Giggs, Doumbia e APOEL brilham na fase de grupos

Da entrada do Milan a todo o gás ao eterno Ryan Giggs, passando pelos surpreendentes Seydou Doumbia e APOEL, o UEFA.com traz-lhe os destaques da fase de grupos da UEFA Champions League.

Ryan Giggs fez história ao marcar frente ao Benfica
Ryan Giggs fez história ao marcar frente ao Benfica ©Getty Images

Desde golos que quebram recordes, passando por surpresas de deixar todos de boca aberta, a fase de grupos da UEFA Champions League teve já bastantes motivos de interesse. Com três das seis jornadas disputadas, o UEFA.com faz o ponto da situação.

Sem perder tempo
Foram necessários apenas 25 segundos para se assistir a um golo na edição 2011/12. Pato, avançado do AC Milan, teve a honra de ser o primeiro a marcar, quando furou por entre a defesa do FC Barcelona em pleno Camp Nou antes de bater tranquilamente Víctor Valdés. Para além de um começo prometedor na nova temporada, constituiu também o assinalar de dois marcos históricos na competição: tratou-se do quinto golo mais rápido da história da prova e foi a primeira vez que o detentor do título foi a primeira equipa a sofrer um golo na fase de grupos da edição em que defende o troféu.

Eterno Giggs
Ryan Giggs é um jogador a quem a expressão "eternamente jovem" assenta que nem uma luva. Entrando para esta edição da competição já com o estatuto de jogador mais velho de sempre a apontar um golo na UEFA Champions League, o galês do Manchester United FC elevou ainda mais a fasquia desse seu recorde ao apontar o golo do empate da sua equipa frente ao Benfica, na primeira jornada. Com a bonita idade de 37 anos e 289 dias, o espectacular remate certeiro de Giggs no Estádio da Luz tornou-o também no primeiro futebolista a marcar golos em 16 diferentes edições da UEFA Champions League.

Doumbia goleador
Longe de estar entre as equipas mais conceituadas nesta fase de grupos, o PFC CSKA Moskva tem, ainda assim, cimentado a sua posição com o segundo posto no Grupo B, em grande parte graças aos golos do ponta-de-lança Seydou Doumbia. Depois de bisar no empate 2-2 alcançado pela formação da Rússia no terreno do LOSC Lille Métropole, na ronda inaugural, voltou a bisar na terceira jornada ao ajudar a sua equipa a vencer o Trabzonspor AŞ, por 3-0, em Moscovo. Doumbia lidera a lista de melhores marcadores, sendo o sétimo jogador da história da UEFA Champions League a somar pelo menos quatro golos nos três primeiros jogos da fase de grupos.

Vitórias para a história

O triunfo sobre o Trabzonspor constituiu a maior vitória de sempre do CSKA na UEFA Champions League. No entanto, nessa terceira jornada, teve de partilhar o destaque com o Chelsea FC, que, sob as ordens de André Villas-Boas, bateu o KRC Genk por 5-0 e igualou a margem do seu maior triunfo de sempre na UEFA Champions League.

APOEL em alta
Se não é surpresa ver equipas como o FC Internazionale Milano, o Real Madrid CF ou o AC Milan na frente dos respectivos grupos, ver o APOEL FC na liderança do Grupo G (o mesmo do FC Porto) é, no mínimo, surpreendente. A participar apenas pela segunda vez na fase de grupos da mais prestigiada competição europeia de clubes, a formação de Chipre, proveniente da segunda pré-eliminatória, não sofreu qualquer derrota nas três primeiras jornadas.

Caras novas
A sorte tem sido distinta para os cinco clubes que se estreiam esta época em fases de grupos. O Trabzonspor teve um início espectacular, com um triunfo por 1-0 no terreno no campeão europeu de 2010, o Inter, mas desde então não somou qualquer ponto e ocupa o terceiro lugar do Grupo B. O SSC Napoli, por seu lado, é segundo no Grupo A, com mais um ponto do que outro estreante, o Manchester City FC, tendo já empatado 1-1 no terreno da formação inglesa. O FC Viktoria Plzeň, colocado num grupo do qual também fazem parte AC Milan e Barcelona, soma apenas um ponto; por fim, o FC Oţelul Galaţi (do grupo do Benfica) ainda não conseguiu pontuar.

Real avarento
Segundo melhor ataque, atrás do Barça, que já marcou por nove vezes, o Real Madrid tem sido ainda mais impressionante a defender. José Mourinho voltou a constituir uma defesa inflexível que ainda não foi ultrapassada nesta fase de grupos – feito nunca alcançado por qualquer equipa no final das seis jornadas. No sentido contrário seguem Genk e GNK Dinamo Zagreb, que podem estar a caminho de um recorde bem menos desejado ao não terem ainda conseguido apontar qualquer golo – algo que apenas sucedeu a duas equipas no historial da fase de grupos da competição.

Recorde para Rooney
Em grande forma em Inglaterra, Wayne Rooney tornou-se no primeiro jogador a marcar nove golos nas cinco primeiras jornadas da temporada desde a era da Premier League. Também na Europa, o avançado do Manchester United alcançou um marco histórico na terceira jornada da fase de grupos, com o primeiro dos dois penalties que converteu no triunfo sobre o Oţelul a permitir-lhe elevar a sua contabilidade para 25 golos na UEFA Champions League – mais do que qualquer outro jogador inglês.