Čelůstka encantado com vitória

Ondřej Čelůstka, do Trabzonspor, está a viver um sonho, depois de ter marcado o golo da vitória sobre o Inter que, de acordo com Esteban Cambiasso, deve "trabalhar mais para melhorar".

O Trabzonspor festeja a vitória em Milão
O Trabzonspor festeja a vitória em Milão ©Getty Images

Ondřej Čelůstka, do Trabzonspor AŞ, descreveu a experiência de marcar o único golo do triunfo em casa do FC Internazionale Milano, em jogo do Grupo B da UEFA Champions League, como "um sonho", com o antigo lateral-direito do US Città di Palermo a dedicá-lo ao tio. Já Esteban Cambiasso insistiu que o Inter tem vindo a melhorar, apesar de ter começado a época com três derrotas em igual número de jogos.

Ondřej Čelůstka, defesa do Trabzonspor
Estou muito feliz por termos vencido esta noite, mas marcar é como realizar um sonho. Dedico este golo ao meu tio, que faz anos amanhã. Foi um jogo muito especial para mim porque já joguei pelo Palermo, por isso foi bom regressar a Itália e marcar o tento da vitória.

Gustavo Colman, médio do Trabzonspor
Estou satisfeito com a forma como o jogo correu. Para nós é algo de novo. Foi o primeiro jogo na UEFA Champions League, logo era de extrema importância para o clube, por isso estamos muito felizes por começar a prova com três pontos. Penso que jogámos bem, o Inter dispôs de algumas boas ocasiões – Diego Milito teve uma antes de marcarmos –, mas aproveitámos a nossa oportunidade e ganhámos. Alcançámos algo importante e histórico para o clube. Ainda existe um longo caminho para percorrer antes de pensarmos sequer no apuramento, mas ainda assim não deixou de ser um bom começo.

Esteban Cambiasso, médio do Inter
Estamos tranquilos. Não quer dizer que estejamos passivos ou que esta situação não nos preocupa, mas estamos calmos após a derrota e devemos continuar a trabalhar para melhorar, tal como quando se atravessa uma série de seis vitórias consecutivas. Às vezes é preciso atravessar períodos difíceis e penso que a equipa está a crescer. Tentámos tudo para vencer, mas não deu resultado, por isso há que olhar para o futuro.

A derrota não teve nada que ver com o "onze" apresentado. Não é assim tão simples. Independentemente de a equipa ser a correcta ou não, isso pode mudar de acordo com a forma como o adversário se posiciona. Pode atacar com dois ou três avançados, o que altera a nossa forma de jogar, mas o essencial é que se ataque e defenda em bloco.

Observando os factos, é fácil dizer que é a terceira derrota consecutiva, mas comparando com os jogos anteriores, nota-se que esta foi muito diferente. Em relação a domingo passado, por exemplo, penso que o Inter melhorou bastante. Esta noite falhámos oportunidades de golo flagrantes e o adversário marcou na única ocasião que teve, enquanto no domingo podíamos ter sofrido seis ou sete golos do Palermo.