O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Köteles herói do Genk

Genk 2-1 Maccabi Haifa (total: 3-3, 4-1 nos penalties)
László Köteles defendeu dois penalties no desempate e foi determinante na qualificação do conjunto da Bélgica.

László Köteles corre para festejar após defender a segunda grande penalidade
László Köteles corre para festejar após defender a segunda grande penalidade ©Getty Images

László Köteles foi o grande herói no desempate por grandes penalidades e, com duas defesas, apurou o KRC Genk para a fase de grupos da UEFA Champions League pela primeira vez desde 2002/03.

O jogo na Bélgica foi emocionante e os três golos da noite foram marcados num curto espaço de tempo. Aos 35 minutos, Jelle Vossen deu vantagem à equipa da casa, mas Eyal Golasa respondeu de imediato e empatou para o Maccabi Haifa FC. Porém os israelitas não tiveram muito tempo para festejar, já que Thomas Buffel deu vantagem aos homens de Pierre Denier e empatou a eliminatória. O 3-3 no conjunto das duas mãos não se alterou na segunda parte, nem no prolongamento, e nos penalties foi mais feliz o Genk, vencendo por 4-1.

A precisar de marcar para seguir em frente, depois da derrota por 2-1, em Israel, o Genk entrou ao ataque, com a primeira oportunidade a pertencer a Daniel Pudil, após boa combinação com Elyaniv Barda, mas o remate foi defendido por Nir Davidovitch. E foi necessário um corte no momento certo de Eyal Mushumar para evitar que Barda conseguisse chegar a um cruzamento bem medido de Kennedy Nwanganga.

Vossen ameaçou a defesa forasteira com um cabeceamento ao lado em cima da meia-hora de jogo, mas acabaria mesmo por festejar pouco depois. Itzhak Cohen ganhou a bola a Nwanganga dentro da área do Maccabi, o ressalto sobrou para o avançado belga, de 22 anos, que bateu Davidovitch com um remate forte.

Mas a euforia que tomou conta do estádio durou uns meros dois minutos. Idan Vered, sempre em destaque, entrou pelo flanco direito e encontrou Golasa, cujo remate em arco, à entrada da área, não deu hipóteses de defesa a Köteles. A emoção não dava tréguas e, mais quatro minutos decorridos, o campeão belga voltava a estar na frente do marcador. Desta vez, foi Buffel a aproveitar uma bola perdida à entrada da área para rematar para o 2-1.

O Maccabi partiu em busca do empate na segunda parte, com Meshumar a dar nas vistas com uma jogada individual e um remate que saiu ao lado depois de desviar em Torben Joneleit. No outro extremo do terreno, Davidovitch teve de ser rápido a sair dos postes para evitar que Marvin Ogunjimi, totalmente isolado, chegasse à bola a tempo.

Mas não houve mais golos e foi necessário disputar o prolongamento, no qual Vossen desperdiçou uma boa oportunidade, ao cabecear por cima quando estava totalmente sozinho. Weaam Amasha esteve a poucos centímetros de colocar os israelitas na fase de grupos, aos 105 minutos, mas Joneleit voltou a ser fundamental ao desviar a bola para o poste. Cohen ainda seria expulso após ver o segundo cartão amarelo, mas o Maccabi aguentou até às grandes penalidades, onde o Genk foi mais feliz e selou o apuramento para a UEFA Champions League.