O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Wenger apela ao espírito de equipa do Arsenal

O treinador Arsène Wenger pediu à equipa do Arsenal para reagir à saída de Cesc Fàbregas mostrando "força e união" frente à Udinese, no "play-off" da UEFA Champions League.

Arsène Wenger não vai poder contar com vários jogadores frente à Udinese
Arsène Wenger não vai poder contar com vários jogadores frente à Udinese ©Getty Images

O treinador Arsène Wenger pediu à equipa do Arsenal FC para reagir à saída de Cesc Fàbregas demonstrando as suas qualidades lutadoras quando defrontar a Udinese Calcio, na primeira mão do "play-off" da UEFA Champions League. "Queremos mostrar que temos a força e a união necessárias para lutar, como sempre fizemos neste clube", disse o francês.

A anunciada transferência de Fàbregas para o FC Barcelona foi finalmente confirmada esta segunda-feira, pondo fim a uma saga que manteve ocupada a comunicação social inglesa durante grande parte do Verão. Mas depois de ter desejado boa sorte ao espanhol, Wenger disse que o seu clube vai seguir em frente sem o antigo capitão de equipa. "Perdemos um jogador de classe mundial e estamos tristes com isso", disse Wenger. "Mas este clube tem 125 anos e no passado já perdeu outros grandes jogadores, mas nem por isso deixou de seguir em frente. Queremos mostrar que temos força e união para lutar, como sempre fizemos neste clube".

O Arsenal vai precisar de demonstrar toda a força defensiva que exibiu no empate de sábado com o Newcastle FC, a zero, já que não vai poder contar com os castigados Samir Nasri e Robin van Persie, e os lesionados Jack Wilshere e Abou Diaby (tornozelo), enquanto Tomáš Rosický vai ser sujeito a um derradeiro teste físico antes do jogo.

O guarda-redes da Udinese, Samir Handanovič, acredita que a sua equipa pode levar a melhor sobre o Arsenal, independentemente dos jogadores a utilizar pelos anfitriões. "São fortes mas nós não temos medo. Pessoalmente, eu não teria medo mesmo que jogassem Fàbregas, Nasri e Van Persie. Se marcarmos em Londres, temos boas hipóteses de apuramento".

A confiança do guarda-redes não é de todo descabida, já que apenas o FC Internazionale Milano marcou mais golos no campeonato da época passada que os "friulani", e o avançado Antonio Di Natale foi o melhor marcador da Serie A pelo segundo ano consecutivo. No entanto, os visitantes também têm alguns problemas, com o defesa Maurizio Domizzi e o avançado Antonio Floro Flores a serem baixas confirmadas, devido a lesões na coxa. Tal como os "gunners", a Udinese também perdeu um dos seus jogadores de referência este Verão, igualmente para o Barcelona – Alexis Sánchez, eleito Jogador do Ano da Serie A em 2010/11 – enquanto Cristián Zapata e Gökhan Inler rumaram a Villarreal CF e SSC Napoli, respectivamente.

"Não somos a mesma equipa que a época passada, e alguns dos novos jogadores ainda se estão a adaptar ao nosso estilo", admitiu Handanovič. "No entanto, disputámos alguns amigáveis frente a equipas estrangeiras este Verão e preparámo-nos bem para este desafio. É complicado actuar diante de 60.000 adeptos, mas sempre praticámos o nosso melhor futebol frente às equipas italianas mais fortes, e podemos fazer o mesmo contra o Arsenal. É uma vantagem jogar a segunda mão em casa, e se quisermos fazer história temos que ultrapassar esta eliminatória".