O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Rubin confortável com favoritismo do Lyon

Depois de ter deixado o Dínamo de Kiev pelo caminho, o Rubin Kazan procura uma surpresa ainda maior, numa altura em que se prepara para a visita ao terreno do Lyon, que, por sua vez, marca presença na fase de grupos há 11 anos.

Ultrapassar o Rubin constitu a primeira grande missão de Remi Garde ao leme do Lyon
Ultrapassar o Rubin constitu a primeira grande missão de Remi Garde ao leme do Lyon ©Getty Images

O registo de 11 presenças consecutivas na UEFA Champions League do Olympique Lyonnais faz da formação gaulesa favorita no embate do "play-off" frente ao FC Rubin Kazan mas a turma russa não se mostra incomodada com o facto de o favoritismo estar do lado do adversário.

É essa, pelo menos, a opinião do ponta-de-lança Aleksei Medvedev, que salienta a forma categórica com que o Rubin ultrapassou a terceira pré-eliminatória, na qual bateu o FC Dynamo Kyiv por 2-0 na Ucrânia e, depois, por 2-1 em casa, ficando dessa forma a um passo da sua terceira presença consecutiva na fase de grupos da competição.

"As possibilidades de seguir em frente são iguais para as duas equipas", referiu Medvedev, autor de um dos golos da sua equipa na partida da segunda mão com o Dínamo- "Disse o mesmo antes do encontro com o Dínamo de Kiev, que muitos consideravam favoritos para a eliminatória, mas fomos nós a seguir em frente. Agora as previsões são similares e isso pode jogar a nosso favor".

O Rubin, que nunca antes mediu forças com um adversário francês nas provas da UEFA, viu a sua confiança reforçada 48 horas antes do embate de terça-feira, com a contratação do avançado paraguaio Nelson Valdez ao Hércules CF por quatro milhões de euros – a primeira aquisição do clube neste Verão – e que poderá alinhar já frente ao novo defesa do Lyon, Bakary Koné. O jogador do Burkina Faso, de 23 anos, estreou-se sábado, no empate caseiro a um golo diante do recém-promovido AC Ajaccio, depois de deixar o EA Guingamp numa transferência que poderá chegar aos três milhões de euros.

A chegada de Koné vem ajudar a compensar uma longa lista de lesões, da qual fazem parte os defesas-centrais Cris e John Mensah, juntamente com Ederson e Yoann Gourcuff. Se o Lyon pode ter alguma desvantagem à partida para aquele que será o primeiro encontro europeu do seu novo treinador, Remi Garde, tal será no factor físico: o encontro com o Ajaccio foi apenas o segundo jogo oficial da equipa esta temporada, enquanto o Rubin, orientado por Kurban Berdyev, que volta a poder contar com o lateral argentino Cristian Ansaldi, leva já 20 jogos disputados na Liga Russa.

Porém, na última época o AJ Auxerre afastou o FC Zenit St Petersburg nesta mesma fase da prova e Garde referiu: "Eles são uma equipa que se encontra já a meio da sua temporada, mas estou certo de que estaremos à altura".

Foi necessário um cabeceamento certeiro de Lisandro ao cair do pano para salvar um ponto para o Lyon no sábado, no primeiro encontro caseiro sob as ordens de Garde, embora a equipa tenha antes enviado cinco bolas aos postes ao longo da partida. A forma normalmente apresentada pela equipa nos jogos europeus disputados no Stade de Gerland, contudo, oferece razões para optimismo: nos últimos 18 encontros europeus disputados em casa o Lyon sofreu apenas duas derrotas.

No que diz respeito ao Rubin, a formação russa terá de colocar para trás das costas a desilusão que constituiu o golo sofrido sábado, aos 94 minutos, que ditou um empate caseiro diante do PFC CSKA Moskva, actual líder da Liga Russa. Medvedev garante que tal não será problema. "Trata-se da Champions League, não é necessária qualquer motivação extra", frisou o avançado, um dos três jogadores do Rubin - juntamente com Salvatore Bocchetti e Gökdeniz Karadeniz – em risco de falhar a partida da segunda mão, na próxima semana, caso veja um cartão amarelo em França.