O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ferguson entusiasmado com exibição

Alex Ferguson não poupou elogios ao brilhantismo da equipa do United e a Manuel Neuer, a quem o Schalke deve o facto de não ter sofrido uma derrota mais pesada.

Alex Ferguson contente por finalmente ter ganho na Alemanha
Alex Ferguson contente por finalmente ter ganho na Alemanha ©Getty Images

Alex Ferguson não conteve os elogios depois de o Manchester United FC ter ganho por 2-0 no terreno do FC Schalke 04, emergindo como claro favorito para confirmar, em Old Trafford, na próxima quarta-feira, a presença na final da UEFA Champions League.

O United não sofreu um golo fora nos seis jogos disputados até ao momento, uma solidez que Ferguson atribui a uma maturidade crescente. Tal como o seu homólogo, Ralf Rangnick, o escocês elogiou a exibição do guarda-redes da casa, Manuel Neuer, apesar de o treinador do Schalke ter lamentado algumas más decisões e prometido jogar desinibido em Manchester.

Ralf Rangnick, treinador do Schalke
Nos primeiros 15 minutos assistimos a um jogo renhido, mesmo que tenhamos concedido alguns espaços. Efectuámos algumas boas jogadas, mas o último passe não saiu tão bem como contra o Inter.

A partir do 15º minuto aguentámos com dificuldade cada ataque do United, tomámos as decisões erradas, demos muito espaço e não pressionámos. Temos que agradecer ao Manuel Neuer por ao intervalo não estarmos já a perder. Tem evoluído muito nos últimos anos, e penso que é o melhor guarda-redes europeu da actualidade.

As coisas correram melhor na segunda parte, quando passámos para três médios de contenção. Fomos mais compactos e tivemos mais jogadores atrás da linha da bola. Mas depois sofremos um golo numa fase em que parecia improvável. O United já não estava a jogar com o mesmo ritmo.

Não tenho nada a apontar em relação ao espírito de luta que mostrámos, pois só estamos a trabalhar juntos há cinco semanas. Ainda não desistimos, temos que tentar melhorar várias coisas para a segunda mão. O United está numa óptima posição, como é óbvio, mas no futebol tudo pode acontecer, e nós já mostrámos que também conseguimos marcar golos fora. 

Talvez agora o United sinta que está muito perto do apuramento. Quem sabe? Vamos jogar sem qualquer tipo de inibição. Não temos nada a perder.

Alex Ferguson, treinador do United
Foi uma exibição fantástica e toda a gente esteve muito bem. Mérito para os jogadores, pela crença nas suas capacidades e na confiança uns nos outros. A nossa concentração, intensidade de jogo e velocidade nos passes foram excelentes.

Senti um pouco de frustração ao intervalo depois de terem negado o golo ao Ryan [Giggs], mas a gota de água foi quando o Javier Hernández marcou em fora-de-jogo. Penso que isso mostrou aos jogadores que podiam bater este guarda-redes. Depois o Ryan marcou, seguindo-se o Wazza [Rooney], e conseguimos um resultado maravilhoso. O [Neuer] foi fantástico. Desde que estou no United foi, talvez, a melhor exibição que vi um guarda-redes efectuar contra nós.

A dada altura pensei que o golo ia acabar por acontecer. Criámos bastantes oportunidades, mas agora temos mais experiência [do que quando perderam com o Dortmund em 1997]. É com agrado que vencemos uma equipa alemã, algo pelo qual esperávamos há muito tempo. Temos somado alguns resultados fantásticos [fora de casa nas competições europeias], mas este está certamente entre os melhores. Penso que a concentração é muito importante fora de portas, e os jogadores merecem ser elogiados por isso. Nos últimos dois ou três anos desenvolvemos uma forma de jogar fora, nas competições europeias, que exige experiência e confiança na posse de bola.

Se conseguirmos um resultado positivo no domingo [frente ao Arsenal], que é um jogo muito importante para nós, talvez possamos efectuar duas ou três alterações [para a segunda mão], já que a seguir vem o Chelsea. São sete ou oito dias cruciais para o clube, mas os jogadores estão confiantes. Estamos a atingir o pico de forma.