Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Real quer repetir história frente ao rival

O Real Madrid espera vencer o Barcelona pela terceira vez em meias-finais de provas europeias, quando se prepara para receber o arqui-rival na primeira mão do confronto espanhol.

O Real Madrid está nas meias-finais pela primeira vez desde 2003
O Real Madrid está nas meias-finais pela primeira vez desde 2003 ©Getty Images

O Real Madrid CF espera vencer o FC Barcelona pela terceira vez em meias-finais de provas europeias, quando se prepara para receber o arqui-rival na primeira mão do confronto exclusivamente espanhol da UEFA Champions League.

• O Real Madrid superiorizou-se ao Barcelona por duas vezes nesta fase da prova, em 1960 e 2002, sempre a caminho do triunfo final na competição.

• Esse historial, aliado ao sucesso de José Mourinho na meia-final de 2009/10 frente ao Barcelona, ao serviço do FC Internazionale Milano, e o triunfo "merengue" sob o seu comando na final da Taça de Espanha, ante os catalães, a 20 de Abril, dá ao Real Madrid maior esperança de chegar ao jogo decisivo de Wembley, apesar da recente supremacia dos "blaugrana" comandados por Josep Guardiola em encontros entre os eternos rivais.

Jogos anteriores
• O registo dos confrontos directos entre os clubes em todas as competições, incluindo a extinta Taça da Liga espanhola, é de 86 vitórias para o Real Madrid, 82 para o Barcelona e 43 empates.

• O encontro mais recente entre ambos no Santiago Bernabéu, a 16 de Abril, resultou num empate 1-1 na Liga espanhola. Lionel Messi abriu o activo aos 53 minutos, de penalty, antes de Cristiano Ronaldo empatar aos 82, igualmente da marca dos 11 metros. O Real Madrid terminou a partida reduzido a dez elementos, por expulsão de Raúl Albiol, mas interrompeu a série de cinco derrotas seguidas na Liga espanhola frente ao Barcelona desde a nomeação de Guardiola, em 2008, como técnico do conjunto da Catalunha.

• Esse foi o 81º encontro da Liga entre os dois clubes realizado na capital espanhola, nos quais o Real Madrid registou 50 vitórias, contra 16 do Barcelona e 15 empates.

• Os clubes encontraram-se novamente quatro dias volvidos, na final da Taça de Espanha, em Valência, na qual Cristiano Ronaldo, aos 103 minutos, marcou o golo que garantiu ao Real a vitória por 1-0 – e o primeiro troféu desde 2008. Foi a primeira derrota de Guardiola frente aos "merengues" na qualidade de treinador do Barcelona.

• O Barcelona goleou o adversário por 5-0 no jogo da primeira volta da presente Liga espanhola, em Camp Nou, realizado a 29 de Novembro, graças a golos de Xavi Hernández (9), Pedro Rodríguez (17), David Villa (64, 67) e Jeffren (88), num encontro que o Real Madrid concluiu com dez elementos, devido à expulsão de Sergio Ramos aos 89 minutos.

• A última vitória do Real Madrid sobre o Barcelona, em casa, por 4-1, aconteceu a 7 de Maio de 2008.

• Este encontro acontece precisamente 51 anos após o Real Madrid ter vencido em Barcelona, por 3-1, na segunda mão das meias-finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1959/60. Com esse triunfo, a 27 de Abril de 1960, os "merengues" conseguiram um triunfo global por 6-2 e viriam a levantar o troféu ao derrotarem o Eintracht Frankfurt na final, por 7-3.

• Na primeira eliminatória da prova disputada na época seguinte, o Barcelona tornou-se na primeira equipa a afastar o Real Madrid da Taça dos Clubes Campeões Europeus, ao conseguir um triunfo em casa por 2-1 depois de uma igualdade 2-2 na capital espanhola.

• O terceiro encontro entre as duas equipas aconteceu quando o Real Madrid, dirigido por Vicente del Bosque, derrotou o Barcelona, orientado por Carles Rexach, por um total de 3-1 nas meias-finais da UEFA Champions League de 2001/02, tendo vencido em Camp Nou por 2-0 antes do empate caseiro 1-1. Tal como em 1960, a vitória revelou-se a rampa de lançamento para o triunfo na final, em Glasgow, frente também a um adversário alemão, desta vez o Bayer 04 Leverkusen, por 2-1.

• As equipas nessa segunda mão realizada no Santiago Bernabéu, a 1 de Maio de 2002, foram as seguintes:
Real Madrid:
César, Míchel Salgado, Roberto Carlos, Fernando Hierro, Iván Helguera, Luís Figo (McManaman 68), Santiago Solari, Claude Makélélé, Raúl González, Zinédine Zidane (Flávio Conceição 46), Guti (Francisco Pavón 87).
Barcelona: Roberto Bonano, Frank De Boer, Abelardo, Francesco Coco (Marc Overmars 46), Carles Puyol, Fábio Rochemback (Geovanni 67), Luis Enrique, Xavi, Philip Cocu (Sergi 75), Javier Saviola, Patrick Kluivert.

• Enquanto Xavi e Puyol jogaram pelo Barcelona, Iker Casillas e Aitor Karanka, actuais capitão e treinador-adjunto do Real Madrid, respectivamente, foram suplentes não utilizados pela equipa da casa.

Retrospectiva
• O Real Madrid, nove vezes vencedor da prova, procura chegar à 13ª final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, naquela que será a 22ª presença nas meias-finais, marca que constitui um recorde. O seu registo nas meias-finais é de 12 vitórias e nove derrotas.
2002/03 Juventus: 2-1 (c), 1-3 (f)
2001/02 FC Barcelona: 2-0 (f), 1-1 (f)
2000/01 FC Bayern München: 0-1 (c), 1-2 (f)
1999/2000 FC Bayern München: 2-0 (c), 1-2 (f)
1997/98 Borussia Dortmund: 2-0 (c), 0-0 (f)
1988/89 AC Milan: 1-1 (c), 0-5 (f)
1987/88 PSV Eindhoven: 1-1 (c), 0-0 (f)
1986/87 FC Bayern München: 1-4 (f), 1-0 (c)
1980/81 FC Internazionale Milano: 2-0 (c), 0-1 (f)
1979/80 Hamburger SV: 2-0 (c), 1-5 (f)
1975/76 FC Bayern München: 1-1 (c), 0-2 (f)
1972/73 AFC Ajax: 1-2 (f), 0-1 (c)
1967/68 Manchester United FC: 0-1 (f), 3-3 (c)
1965/66 FC Internazionale Milano: 1-0 (c), 1-1 (f)
1963/64 FC Zürich: 2-1 (f), 6-0 (c)
1961/62 R. Standard de Liège: 4-0 (c), 2-0 (f)
1959/60 FC Barcelona: 3-1 (c), 3-1 (f)
1958/59 Club Atlético de Madrid: 2-1 (c), 0-1 (f), 2-1 (n, repetição)
1957/58 Vasas SC: 4-0 (c), 0-2 (f)
1956/57 Manchester United FC: 3-1 (c), 2-2 (f)
1955/56 AC Milan: 4-2 (c), 1-2 (f)

• O Barcelona, três vezes vencedor da prova, disputa a 12ª meia-final. Venceu cinco e perdeu seis:
2009/10 FC Internazionale Milano: 1-3 (f), 1-0 (c)
2008/09 Chelsea FC: 0-0 (c), 1-1 (f)
2007/08 Manchester United FC: 0-0 (c), 0-1 (f)
2005/06 AC Milan: 1-0 (f), 0-0 (c)
2001/02 Real Madrid CF: 0-2 (c), 1-1 (f)
1999/2000 Valencia CF: 1-4 (f), 2-1 (c)
1993/94 FC Porto: 3-0 (c)
1985/86 IFK Göteborg: 0-3 (f), 3-0 (c, 5-4 pens)
1974/75 Leeds United AFC: 1-2 (f), 1-1 (c)
1960/61 Hamburger SV: 1-0 (c), 1-2 (f), 1-0 (n, repetição)
1959/60 Real Madrid CF: 1-3 (f), 1-3 (c)

• O Real Madrid pode não ganhar há três jogos em casa ao Barcelona, mas tem estado em excelente forma perante o seu público na presente edição da UEFA Champions League, pois ganhou todos os cinco jogos realizados, com 15 golos marcados e nenhum sofrido.

• Em eliminatórias a duas mãos frente a clubes espanhóis, o Real Madrid conseguiu quatro vitórias globais em cinco possíveis, incluindo três sucessos na Taça dos Clubes Campeões Europeus. Também se superiorizou ao Valencia CF na final de 2000 realizada em Paris, ao vencer por 3-0.

• O registo do Barcelona frente a rivais espanhóis em confrontos a duas mãos nas competições europeias é de três vitórias e cinco derrotas. No último encontro das provas de clubes da UEFA frente a uma equipa espanhola, o Barcelona perdeu por 3-0 frente ao Sevilla FC na SuperTaça Europeia de 2006, num jogo que os actuais jogadores dos "blaugranas", Daniel Alves e Adriano, actuaram pelo conjunto da Andaluzia.

• O Barcelona venceu duas vezes fora em cinco tentativas na UEFA Champions League de 2010/11: derrotou o Panathinaikos FC na fase de grupos e o FC Shakhtar Donetsk nos quartos-de-final. O único desaire aconteceu na deslocação ao terreno do Arsenal FC, nos oitavos-de-final.

Ligações entre as equipas
• Mourinho foi adjunto de Bobby Robson e Louis van Gaal no Barcelona entre 1996 e 2000, num plantel que incluía Guardiola.

• Como treinador do Chelsea FC, Mourinho viu a equipa de Londres vencer o Barcelona por um total de 5-4 nos oitavos-de-final de 2004/05, mas sofreu uma derrota total por 3-2 em igual fase da prova na época seguinte. Na fase de grupos de 2006/07, o Chelsea terminou acima do Barcelona na classificação, após um triunfo em casa por 1-0 e um empate 2-2 na Catalunha. Na época passada, o Inter de Mourinho derrotou o Barcelona nas meias-finais por um total de 3-2.

• O registo de Mourinho nas meias-finais da UEFA Champions League é de duas vitórias e outras tantas derrotas. Dirigiu o FC Porto no triunfo sobre o RC Deportivo La Coruña em 2004, mas perdeu com o Chelsea frente ao Liverpool FC em 2005 e 2007.

• Guardiola fez parte da equipa do Barcelona que venceu a Taça dos Clubes Campeões Europeus no antigo Estádio de Wembley, em 1992.

• Casillas, Albiol, Álvaro Arbeloa, Ramos e Xabi Alonso, do Real Madrid, juntaram-se a Víctor Valdés, Gerard Piqué, Puyol, Sergio Busquets, Andrés Iniesta, Xavi, Pedro Rodríguez e David Villa, do Barcelona, na selecção de Espanha vencedora do Mundial de 2010.

• Javier Mascherano foi companheiro de equipa de Jerzy Dudek e Arbeloa no Liverpool. Mascherano, Arbeloa e Xabi Alonso fizeram parte da equipa do Liverpool que derrotou o Chelsea, de Mourinho e Ricardo Carvalho, nas meias-finais da UEFA Champions League de 2007. Lassana Diarra foi suplente não utilizado no Chelsea.

• Cristiano Ronaldo, Pepe e Ricardo Carvalho integram a selecção de Portugal que foi eliminada pela Espanha nos oitavos-de-final do Mundial 2010. Villa apontou o único golo desse encontro e Piqué, Puyol, Busquets, Iniesta, Xavi e Pedro também jogaram pelos espanhóis, para além de Casillas, Sergio Ramos e Xabi Alonso.

Topo