Messi confirma apuramento catalão

FC Shakhtar Donetsk 0-1 FC Barcelona (total: 1-6)
Lionel Messi revelou-se decisivo em nova vitória do Barça e pôs fim à invencibilidade caseira dos anfitriões.

Messi festeja com os colegas após apontar o único golo da partida
Messi festeja com os colegas após apontar o único golo da partida ©Getty Images

O FC Barcelona foi à Ucrânia vencer o FC Shakhtar Donetsk por 1-0 e confirmou a passagem às meias-finais.

Apesar da confortável vantagem trazida do jogo da primeira mão, Josep Guardiola optou por não poupar jogadores, colocando apenas o holandês Ibrahim Afellay no lugar do castigado Andrés Iniesta, e viu Lionel Messi apontar o único golo da partida pouco antes do intervalo. O Shakhtar dispôs de algumas oportunidades para evitar nova derrota frente aos catalães, mas encontrou um inspirado Victor Valdés na baliza do Barça e viu, assim, chegar ao fim a série de 12 jogos sem perder em casa nas provas europeias.

O Barça controlou a posse de bola nos minutos iniciais, mas a primeira oportunidade de golo pertenceu ao Shakhtar, aos sete minutos. Jadson desmarcou Douglas Costa com um passe brilhante, mas Valdés defendeu o remate do brasileiro. Apenas à passagem do minuto 20 o Barcelona efectuou o seu primeiro remate, num disparo mal direccionado de Xavi.

Logo depois, contudo, foi o Shakthar a voltar a criar perigo, numa excelente jogada culminada com um remate de primeira de Jadson, à figura de Valdés. Aos poucos, porém, o Barça começou a efectuar as suas trocas de bola mais perto da grande área da turma da casa e, num bonito movimento ofensivo, Afellay desmarcou Adriano, que tocou a bola sobre Andriy Pyatov, mas viu Yaroslav Rakitskiy cortar junto à linha de golo. Aos 31 minutos, Messi não conseguiu o chapéu ao guardião contrário e, minutos mais tarde, Afellay também esteve perto de marcar.

O golo do Barça parecia iminente e acabou por surgir aos 42 minutos. Messi recebeu a bola de Daniel Alves, aguentou a pressão de três adversários e rematou com êxito. O nono golo de Messi na UEFA Champions League esta época foi o 48º em todas as competições, com o argentino a ultrapassar o recorde do clube, pertença de Ronaldo, em 1996/97. Jadson ficou perto de restabelecer a igualdade ainda antes do intervalo, na transformação de um livre, mas Valdés defendeu de forma brilhante.

As oportunidades de golo foram mais escassas nos segundos 45 minutos mas, à passagem da hora de jogo, o Barça esteve perto de elevar a vantagem. Messi fugiu a dois adversários e cruzou para Alfellay que viu Pyatov negar-lhe o golo com uma grande intervenção; na recarga, Daniel Alves atirou por cima. Na outra área, aos 73 minutos, foi a vez de Valdés brilhar a grande altura para parar um remate de Henrikh Mkhitaryan.

Perto do final, o boliviano Marcelo Moreno esteve muito perto de evitar a derrota dos anfitriões, mas errou o alvo num desvio a um cruzamento Mkhitaryan e o resultado acabou por não sofrer mais alterações, com o Barça a seguir tranquilamente para a sua 11ª presença em meias-finais da mais importante prova europeia de clubes, onde tudo aponta para que venha a ter pela frente o Real Madrid CF.