Gomez lamenta desperdício do Bayern

Mario Gomez lamentou os golos perdidos pelo Bayern e afirmou que a vitória (3-2) e consequente apuramento do Inter se deveu em grande parte "à nossa estupidez".

Mario Gomez não quer acreditar na eliminação do Bayern
Mario Gomez não quer acreditar na eliminação do Bayern ©Getty Images

A frustração e desilusão estavam bem presentes nos rostos dos jogadores do FC Bayern München, depois da sua campanha na UEFA Champions League ter sido encurtada pelo FC Internazionale Milano.

O finalista vencido da época passada parecia destinado a desforrar-se sobre a equipa que o impediu de conquistar o mais cobiçado troféu europeu, em Maio passado, quando chegou a deter uma vantagem de 3-1 na eliminatória ao intervalo da segunda mão, em Munique. E a diferença poderia ter sido ainda maior se o Bayern tivesse aproveitado as inúmeras oportunidades criadas na primeira parte, durante a qual se exibiu a bom nível. No final, acabaria por lamentar a falta de eficácia diante da baliza contrária, pois o Inter marcou duas vezes na segunda parte e rumou aos quartos-de-final devido aos golos marcados fora.

"Não se deveu ao bom trabalho do Inter, mas sim à nossa estupidez", afirmou o avançado Mario Gomez, que restabeleceu a vantagem do Bayern trazida da primeira mão aos 21 minutos, depois de Samuel Eto'o ter igualado a eliminatória logo aos quatro minutos. "É frustrante termos jogado tão bem durante 60 minutos, mas depois apenas tentámos afastar o perigo adversário. Devíamos ter continuado a jogar de forma calma, tal como vinha acontecendo até essa altura."

"Se olharem para o que se passou, verão que jogámos muito bem", disse Danijel Pranjić, companheiro de equipa de Gomez, ao UEFA.com. "Devíamos ter marcado o terceiro golo, mas não tivemos sorte. Que mais podemos dizer? É difícil dizer alguma coisa relevante. Perdemos outra vez. Temos de esquecer esta época, nada mais."

O Bayern brilhou nos primeiros 45 minutos frente ao campeão europeu mas, depois do intervalo, a sua confiança foi-se esgotando à medida que a dos visitantes aumentava. Em particular depois de Wesley Sneijder ter feito o empate e deixado o Inter a precisar de somente de mais um golo para se apurar, e ainda com 27 minutos por jogar.

"Penso que foi um choque quando o resultado ficou 2-2, porque surgiu contra a corrente do jogo", disse Gomez, visivelmente frustrado. "Mas mesmo nessa altura estávamos apurados, frente a uma equipa que não estava a jogar assim tão bem. Deu-nos muitos espaços, mas não conseguimos marcar mais golos. Podíamos ter feito quatro, cinco ou seis golos. Quando se cometem tantos erros, pouco importa se seguimos para a próxima fase ou não, porque não se ganha a UEFA Champions League. No entanto, continua a ser muito irritante porque a melhor equipa foi afastada."

"Não sei o que se passou na segunda parte. Quando se está a vencer por 2-1, pensa-se em defender. Mas não fizemos isso muito bem", admitiu o lateral-esquerdo Pranjić. "Demos-lhes muitas oportunidades. Penso que tínhamos de marcar o terceiro e assim as coisas teriam terminado para o Inter."

Em vez disso, foi a formação da Serie A a fazer o terceiro tento por intermédio de Goran Pandev, a dois minutos do fim, apurando o Inter. Também deixou o Bayern com um único objectivo para o resto da época: terminar nos três primeiros lugares da Bundesliga para ter uma oportunidade de chegar à final de 2011/12, que será disputada em Munique.

"É a única coisa que resta, e temos que a conseguir. Vai ser complicado, porque quando se vê como a época tem decorrido, as coisas estão realmente difíceis neste momento", afirmou Pranjić. "Temos que fazer tudo para o conseguir, porque não seria bom terminar fora do pódio. Na próxima temporada, a final vai ser jogada no nosso estádio, e seria trágico o Bayern não ter a oportunidade de estar presente."