Chelsea motivado ante o Copenhaga

O Chelsea continua moralizado após o triunfo na Dinamarca, pelo que o treinador do Copenhaga, Ståle Solbakken, sabe que precisa de "mais do que um milagre".

Carlo Ancelotti mostrou-se feliz e confiante durante a conferência de imprensa de antevisão do encontro com o Copenhaga
Carlo Ancelotti mostrou-se feliz e confiante durante a conferência de imprensa de antevisão do encontro com o Copenhaga ©Getty Images

O Chelsea FC parte para a segunda mão da sua eliminatória com o FC København motivado e "pronto para continuar na luta" pelo troféu. Carlo Ancelotti sente que o triunfo por 2-0 na partida da primeira mão, na Dinamarca, conferiu um novo ímpeto a uma campanha até então algo irregular, e as duas vitórias que se seguiram, aliadas aos regressos dos há muito lesionados Alex e Yossi Benayoun, fizeram com que os "blues" voltassem a acreditar.

Carlo Ancelotti, treinador do Chelsea
A primeira mão, em Copenhaga, foi um jogo muito importante para nós. Constituiu um ponto de viragem na temporada e deu-nos confiança para derrotar, depois, o Manchester United. Foi um grande momento para a nossa equipa. Estamos, agora, prontos para lutar até ao final da época. Atravessamos um momento fantástico, com todos os jogadores aptos, e queremos manter toda a gente motivada.

Todos os jogos são importantes para manter a nossa confiança. Alcançámos vitórias sobre Copenhaga, Manchester United e Blackpool e a nossa confiança está melhor do que nunca; queremos mantê-la assim, em alta, ou mesmo, se possível, aumentá-la. Queremos continuar assim e selar a passagem aos quartos-de-final da UEFA Champions League. No primeiro encontro jogámos muito bem e é necessário actuar sempre a alta velocidade quando se defronta uma equipa como o Copenhaga. Teremos de nos manter concentrados, pois eles vão dar tudo para virem vencer aqui.

Penso que o Barcelona é, neste momento, a melhor equipa da Europa. Mas na Champions League todas as equipas têm oportunidade de usar as suas forças, o seu poder e capacidade técnica. Cada equipa tem as suas qualidades e cada jogo é um jogo. Não podemos esquecer que para nós será extremamente importante atingir os quartos-de-final da prova.

Ståle Solbakken, treinador do Copenhaga
Precisamos não de um milagre, mas de dois. Obviamente, estamos numa posição muito complicada. Não temos estado no nosso melhor desde o final da paragem de Inverno e não conseguimos ainda atingir o nível em que nos encontrávamos antes do Natal. Deve-se, em parte, a algumas lesões, mas também a outras coisas; acima de tudo, julgo que o primeiro golo de [Nicolas] Anelka no Parken foi determinante, pois afectou-nos um pouco mentalmente.

Não conseguimos marcar ao Chelsea no primeiro jogo e agora creio que tudo vai depender de quem chegar primeiro ao golo. Se formos nós a marcá-lo, psicologicamente as coisas inverter-se-ão. Já estivemos numa situação semelhante no passado e conseguimos vencer o Ajax por 2-0 em Amesterdão, por isso vamos dar tudo por tudo.

Vamos manter-nos fiéis ao nosso estilo de jogo tradicional. Para nós não haverá diferença se o golo surgir a dez minutos do fim e só tivermos dez minutos para ir atrás do segundo. Vamos procurar ser o mais possível compactos e sólidos defensivamente, mas teremos de ser bem melhores em outras áreas do jogo. Quero que lutemos até ao apito final e, se acabarmos por ser eliminados, então sairemos de cabeça erguida.

Notícias das equipas
Chelsea 
Ancelotti afirmou na conferência de imprensa de antevisão do encontro: "Estou muito satisfeito pois tenho todos os jogadores aptos: o Alex voltou esta manhã a treinar em boas condições e estará à disposição para o jogo de domingo; o Benayoun vai regressar aos treinos com a equipa quinta ou sexta-feira, pelo que tenho todos os jogadores em boas condições físicas." Alex (joelho) não joga desde Novembro, enquanto Benayoun sofreu uma rotura no tendão de Aquiles em Setembro. John Obi Mikel encontra-se a um cartão amarelo da suspensão.

Copenhaga
Solbakken vai esperar até ao limite para ver se Mikael Antonsson estará disponível, com o defesa a lutar para recuperar a tempo de uma lesão nas nádegas que o impediu de dar o seu contributo à equipa no passado fim-de-semana. Da sua recuperação dependerá o substituto de Zdeněk Pospěch como lateral-direito, com Oscar Wendt e William Kvist entre os candidatos ao lugar. Dame N'Doye vai falhar o próximo encontro europeu da sua equipa se vir mais um cartão.

Últimos resultados
Segunda-feira (7 de Março): Blackpool FC 1-3 Chelsea 
(Puncheon 86; Terry 20, Lampard 63pen 66)
O Chelsea não jogou este fim-de-semana, pois as suas aspirações em tornar-se na primeira equipa em 125 anos a erguer por três anos seguidos a Taça de Inglaterra tinham já caído por terra a 19 de Fevereiro, no jogo de desempate da quarta eliminatória, que os londrinos perderam nos penalties frente ao Everton FC. No último encontro que disputaram para a Liga inglesa, porém, os "blues" venceram sem grandes dificuldades no terreno do Blackpool.

Sábado: Aalborg BK 0-1 Copenhaga
(Bolaños 76)
Jos Hooiveld estreou-se pela formação da capital, que conseguiu a sua primeira vitória oficial de 2011, depois das derrotas por 2-0 que havia sofrido frente a Chelsea e FC Midtjylland. Esse segundo desaire, a 6 de Março, colocou ponto final à invencibilidade da equipa na presente edição da Liga dinamarquesa, e os 54 pontos somados em 21 jogos constituem um recorde na prova.

Sabia que?
• O Chelsea seguiu em sempre em frente nas seis ocasiões em que venceu fora de portas o encontro da primeira mão de uma eliminatória europeia, tendo o último destes triunfos ocorrido diante do Liverpool FC, nos quartos-de-final da UEFA Champions League de 2008/09 (3-1 fora, 4-4 em casa). Já por uma ocasião o Chelsea venceu por 2-0 na primeira mão fora de casa. Foi no reduto do MŠK Žilina, na terceira pré-eliminatória da edição de 2003/04, vitória à qual deu, depois, seguimento com um triunfo por 3-0 em Stamford Bridge.

Veja a retrospectiva para mais informação.