Tottenham brilhante, Inter irregular

Com a fase de grupos da UEFA Champions League concluída, o UEFA.com recupera o drama, as exibições inesquecíveis, os momentos surpreendentes e alguns recordes assinaláveis.

Gareth Bale e o Tottenham deixaram uma boa impressão na fase de grupos
Gareth Bale e o Tottenham deixaram uma boa impressão na fase de grupos ©Getty Images

Fase de aprendizagem
Meia dúzia de equipas estrearam-se na fase de grupos e conheceram sortes diferente – desde o Tottenham Hotspur FC bater o campeão em título FC Internazionale Milano na luta pelo primeiro lugar do Grupo A ao MŠK Žilina sofrer 19 golos sem, no entanto, conseguir qualquer ponto no Grupo F. O Hapoel Tel-Aviv FC e o Bursaspor também terminaram no último posto dos respectivos grupos, enquanto o FC Twente e o Sp. Braga lograram transitar para a UEFA Europa League, sendo que os bracarenses alcançaram nove pontos. "Parabéns aos jogadores", disse o técnico da equipa portuguesa, Domingos Paciência. "Estamos orgulhosos do que fizemos na nossa época de estreia."

Espectáculo assegurado: Tottenham Hotspur FC
Numa vertente de puro entretenimento, certamente que nenhuma equipa proporcionou espectáculos de maior qualidade que o Tottenham. Os estreantes ficaram a somente dois tentos do recorde de 20 golos marcados na fase de grupos, estabelecido pelo Manchester United FC, e conseguiram eles próprios um feito ao marcarem pelo menos duas vezes em todos os seis encontros. A sua defesa também ajudou à festa, ao sofrer 11 golos – incluindo quatro em San Siro, onde os londrinos estiveram a perder por 4-0, antes de um "hat-trick" de Gareth Bale quase ter consumado uma incrível recuperação. O dinâmico galês foi preponderante em muito daquilo que os "spurs" fizeram bem e usou a grande montra que a UEFA Champions League proporciona para anunciar o seu talento.

Combate de gerações: Charis Mavrias e Sander Boschker
Nunca se é demasiado novo ou velho para se participar nesta prova, conforme demonstraram dois jogadores, separados por 24 anos. Charis Mavrias havia nascido poucos meses antes de Celestine Babayaro se ter tornado, em Novembro de 1994, com 16 anos e 87 dias, no mais novo jogador de sempre a alinhar em encontros da UEFA Champions League. Contudo, 16 anos depois, Mavrias tornou-se no segundo mais novo, com somente mais 155 dias que o defesa nigeriano, ao ser lançado no empate sem golos do Panathinaikos FC com o FC Rubin Kazan. Quanto a Sander Boschker, o guarda-redes do FC Twente falhou o título de estreante mais velho por 61 dias, ao participar no empate 3-3 da sua equipa com o Tottenham Hotspur FC, aos 40 anos e 48 dias. Infelizmente, o seu grande dia ficou marcado por um autogolo do companheiro de equipa Peter Wisgerhof.

Futebolista fantástico: Samuel Eto'o
Após, na época passada, ter ajudado o Inter a levantar a taça numa posição mais conservadora do que aquela a que estava habituado, Eto'o foi agora lançado sobre as defesas contrárias, nas quais tem espalhado o pânico na presente temporada. A desfrutar da liderança dos melhores marcadores graças aos sete golos apontados na fase de grupos – incluindo um "hat-trick" frente ao SV Werder Bremen – o antigo dianteiro do FC Barcelona pode igualmente orgulhar-se de ser, até ao momento, o jogador mais pontuado do jogo de Futebol Fantástico da UEFA Champions League. Bale, Mario Gómez, Karim Benzema e André-Pierre Gignac também aumentaram sobremaneira as suas prestações na prova ao apontarem três golos numa só partida.

A escolha: Eran Zahavi v Olympique Lyonnais
O Hapoel de Telavive irá deixar a prova cheio de boas recordações, mas nenhuma tão espectacular quanto o acrobático pontapé de bicicleta de Zahavi no empate de terça-feira (2-2) no terreno do Olympique Lyon. Salim Toama cruzou do lado esquerdo para o coração da área e, vendo a bola escapar-lhe, Zahavi rodopiou no ar e saltou antes de desviar a bola para o fundo das redes com um ligeiro toque de pé direito. "Marcámos um golo que estou certo que será um dos melhores da UEFA Champions League", disse o técnico do Hapoel, Eli Gutman, referindo-se ao candidato ao prémio da Jogada do Dia da sexta jornada. "Eran Zahavi. Quem mais haveria de ser?"

Jekyll e Hyde: FC Schalke 04
Os adeptos do Schalke 04 tiveram alguns problemas, com a equipa a estar somente um lugar acima da zona de descida da Bundesliga alemã e, depois, a brilhar a grande altura nas noites europeias. O conjunto de Gelsenkirchen ainda não acabou de moldar-se após a grande reestruturação de que foi alvo no início da temporada, apesar de o triunfo no último fim-de-semana, por 2-0, sobre o FC Bayern München sugerir que a forma interna da equipa parece estar mais em consonância com a conquista do Grupo B, à frente do Lyon e do Benfica. "No início da temporada, tivemos alguns problemas, mas estamos a solucioná-los calmamente", explicou o técnico Felix Magath, após os seus pupilos terem assegurado o primeiro posto com o triunfo, por 2-1, no Estádio da Luz.

Momentos inquisitórios: FC Internazionale Milano
Já passaram 21 anos desde que o AC Milan se tornou no último clube a defender com sucesso o seu título de campeão europeu e o Inter mostrou poucos sinais de poder vir a eclipsar o seu rival citadino. Não apenas os "nerazzurri" terminaram o seu grupo no segundo lugar, atrás do estreante Tottenham, como conseguiram apenas um ponto nas suas deslocações fora de casa e sofreram mesmo uma derrota, por 3-0, no reduto do Werder Bremen, que igualou os seus maiores desaires fora de casa a este nível. "Estamos completamente confiantes de que a nossa temporada chegará em breve a um ponto de viragem", disse o técnico Rafael Benítez, cuja equipa já sofreu mais dois golos do que em igual altura da época passada.

Roda viva de emoções
Como esse clássico de San Siro mostrou, a fase de grupos também é marcada por encontros épicos. Foi certamente essa a sensação dos adeptos presentes no Stadio Olimpico, na quinta jornada, quando a AS Roma recuperou de uma desvantagem de 2-0 ao intervalo para derrotar o FC Bayern München por 3-2 e colocar-se a um curto passo dos oitavos-de-final, com o capitão Francesco Totti a selar o triunfo da marca de grande penalidade, a seis minutos do final. Noutros estádios, o Lyon imitou o Tottenham ao perder por 4-3 em Lisboa, com o Benfica; Pedro León qualificou o Real Madrid CF para a fase seguinte com um tento ao cair do pano no empate 2-2 no terreno do AC Milan, enquanto o FC København logrou um inesquecível empate caseiro a um golo com o Barcelona.

Desbravar caminhos: FC København
O Copenhaga será uma das 16 equipas desejosas de conhecer o adversário no sorteio de sexta-feira, presumindo que os seus jogadores já recuperaram dos seus festejos. "Amanhã teremos a festa de Natal da equipa, pelo que esta noite só bebemos uma ou duas cervejas, mas não acredito que alguém consiga dormir nos próximos tempos", disse o capitão William Qvist, após os dinamarqueses terem carimbado o apuramento. Tal como o FC Shakhtar Donetsk, também o Copenhaga nunca se havia apurado para os oitavos-de-final, enquanto o vencedor da edição inaugural da UEFA Champions League, Olympique de Marseille, não chegava a esta fase da prova desde 1999/2000. Já o Real Madrid apenas cumpriu uma rotina, uma vez que passou o seu grupo pela 14ª vez consecutiva.

Conteúdos relacionados