Kaboul quer ir mais além

Após o Tottenham se ter apurado para os oitavos-de-final ao bater o Werder Bremen, o defesa Younes Kaboul disse que se tratou apenas do começo para os "spurs", acreditando em mais altos voos.

Younes Kaboul abriu o caminho para a vitória do Tottenham
Younes Kaboul abriu o caminho para a vitória do Tottenham ©Getty Images

O facto de a mera qualificação para os oitavos-de-final já não bastar para o Tottenham Hotspur FC diz bem da confiança da equipa, na sua temporada de estreia na UEFA Champions League. O Tottenham apurou-se para a fase seguinte ao derrotar o SV Werder Bremen na quarta-feira, mas o objectivo agora é o de terminar o Grupo A na primeira posição, à frente do detentor da prova, FC Internazionale Milano. Trata-se da vontade de uma equipa que, de acordo com o defesa Younes Kaboul, acredita poder chegar longe na prova.

Kaboul colocou os "spurs" a caminho de uma terceira vitória consecutiva em casa no Grupo A com um remate à meia-volta logo aos seis minutos, antes de Luka Modrić, à passagem da meia-hora, e de Peter Crouch, aos 79 minutos, terem completado mais uma noite perfeita dos comandados de Harry Redknapp. O defesa francês disse, depois, ao UEFA.com: "[O primeiro lugar] é muito importante para nós – significa que podemos avançar com ainda mais confiança. Demos conta que temos uma boa equipa, que pode conseguir grandes feitos. Terminámos a época passada bastante fortes ao qualificarmo-nos para as pré-eliminatória da UEFA Champions League. É a nossa estreia na prova e queremos conseguir algo. Porque não mesmo passar dos oitavos-de-final?"

Depois de ter derrotado o Inter em casa, por 3-1, o Tottenham passou a ter vantagem no confronto directo, pelo que conquistará o primeiro lugar no terreno do FC Twente desde que consiga o mesmo resultado do Inter na deslocação a Bremen. Se o Tottenham está a viver um sonho, já o Werder Bremen vive um autêntico pesadelo. Esta foi a sexta derrota nas últimas sete partidas para uma equipa derrubada pelas lesões. Por isso, o Werder Bremen proporcionou a estreia na UEFA Champions League a quatro jogadores – Dominik Schmidt e Felix Kroos jogaram de início, enquanto Onur Ayık e Lennart Thy saíram do banco de suplentes – e não conseguiu obrigar Heurelho Gomes a qualquer defesa. Para cúmulo, os alemães ficarão no derradeiro lugar da "poule", o que significa que, pela primeira vez desde 2004, não estará nas competições europeias após o Natal.

O médio Daniel Jensen admitiu que a estratégia da equipa para o encontro se limitou à contenção de danos. "Tivemos vários lesionados e, esta manhã, mais um: o nosso ponta-de-lança Hugo Almeida. Sabíamos que tínhamos de ficar lá atrás, a defender a nossa baliza e, depois, talvez num canto ou algo do género pudéssemos marcar. Não estamos habituados a isto. Estou no clube há seis anos e meio e é a primeira vez que a nossa táctica foi de apenas defender. Sempre fomos uma equipa que apostava num futebol ofensivo e sempre nos qualificámos para a Taça UEFA ou para a fase seguinte, mas, actualmente, temos um problema bem mais grave na Bundesliga."