O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use o Chrome, o Firefox ou o Microsoft Edge.

Empate amargo para Pana e Rubin

Panathinaikos FC 0-0 FC Rubin Kazan
Nenhuma das equipas conseguiu marcar no encontro em Atenas e o nulo deixou os últimos classificados do Grupo D numa posição delicada.

O capitão do Rubin, Christian Noboa, disputa a bola com Simão, do Panathinaikos
O capitão do Rubin, Christian Noboa, disputa a bola com Simão, do Panathinaikos ©Getty Images

O Panathinaikos FC não conseguiu melhor do que um nulo na recepção ao FC Rubin Kazan e continua no último lugar do Grupo D da UEFA Champions League.

As oportunidades de golo foram raras, num embate muito equilibrado em Atenas, com a equipa visitante a revelar-se sempre mais perigosa. Sergei Kornilenko esteve perto de marcar em várias ocasiões, enquanto Djibril Cissé esteve sempre muito sozinho no ataque do Panathinaikos, mas ambas as equipas tiveram oportunidade de chegar à vitória num final frenético, que foi um contraste absoluto em relação ao resto do encontro. O Panathinaikos somou apenas um ponto em três jogos e vai ter muitas dificuldades para recuperar, enquanto o Rubin continua no terceiro posto, com dois pontos, a três dos dinamarqueses do FC København.

Depois de perder com o FC Barcelona e o Copenhaga, o Panathinaikos estava determinado em conseguir o primeiro triunfo e entrou muito bem no jogo, controlando a posse de bola, mas sentindo dificuldades para criar oportunidades de golo, tanto mais que os gregos não puderam contar com o suspenso Gilberto Silva e os lesionados Sidney Govu, Sotiris Ninis e Sebastian Leto. O primeiro momento de perigo só surgiu aos 17 minutos, quando um cruzamento perigoso de Stergos Marinos foi desviado por cima da trave num bola dividida entre Cissé e César Navas.

A primeira jogada de perigo da equipa treinada por Kurban Berdyev surgiu sete minutos mais tarde, quando Bebars Natcho marcou um pontapé de canto e Kornilenko fez a bola passar a rasar o poste. Os russos ganharam confiança com o aproximar do intervalo e Loukas Vyntra salvou o Panathinaikos, quando desviou um remate de Kornilenko que se dirigia para a baliza. Pouco depois foi o guarda-redes da equipa da casa, Alexandros Tzorvas, quem defendeu um disparo de Alan Kasaev de longa distância.

As jogadas de maior perigo do Panathinaikos surgiam sempre pelo flanco direito e Cissé desperdiçou uma boa oportunidade quando rematou ao lado, no final do primeiro tempo, após um bom cruzamento de Vyntra. Nikos Nioplias tentou dar mais velocidade à equipa da casa ao intervalo, quando apostou em Lazaros Christodoulopoulos e Damien Plessis, mas os visitantes foram sempre mais objectivos no ataque, com Tzorvas a voltar a mostrar excelentes reflexos para desviar um remate de Kasaev, aos 64 minutos.

Cissé chegou a comemorar um golo da equipa da casa aos 77 minutos, mas o árbitro assinalou fora-de-jogo ao antigo avançado do Liverpool FC, que bateu Sergei Ryzhikov com um cabeceamento na sequência de um livre de Christodoulopoulos. Nioplias permitiu a estreia do jovem Charis Mavrias que, aos 16 anos, se tornou no segundo jogador mais jovem de sempre a participar na UEFA Champions League. Aleksandr Ryazantsev e Vyntra tiveram oportunidade para marcar nos últimos minutos, mas o marcador ficou em branco, deixando desiludidas as duas equipas e os adeptos que foram ao estádio.