O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use o Chrome, o Firefox ou o Microsoft Edge.

Sorte do Bayern justificada

O Bayern beneficiou de dois autogolos para conseguir a reviravolta no frente ao Cluj, mas Philipp Lahm e Mario Gómez afirmaram que o triunfo não se ficou a dever exclusivamente à sorte.

Andreas Ottl e Mario Gómez comemoram o terceiro golo do Bayern frente ao Cluj
Andreas Ottl e Mario Gómez comemoram o terceiro golo do Bayern frente ao Cluj ©Getty Images

O FC Bayern München beneficiou de dois autogolos para bater o CFR 1907 Cluj por 3-2 e ficar a um pequeno passo dos oitavos-de-final, mas Philipp Lahm explicou ao UEFA.com que o triunfo do líder do Grupo E não se ficou a dever exclusivamente à sorte.

O Cluj ganhou vantagem na Fußball Arena München com um golo do português Cadú, capitão e defesa-central da equipa da Roménia, mas o sonho dos romenos de estragar o arranque perfeito do Bayern caiu por terra ainda antes do intervalo, pois os finalistas da época passada conseguiram a reviravolta graças a dois autogolos, de Cadu e Cristian Panin, tendo chegado ao intervalo com uma vantagem que nunca mais esteve em risco.

"Não temos tido muita sorte nas últimas semanas mas, quando se trabalha muito, ela acaba por aparecer. Foi isso que aconteceu neste jogo", explicou o defesa Lahm que, depois do mau arranque de época na Bundesliga, viu os romenos resistirem durante meia-hora à pressão dos alemães. "Não há adversários fáceis na Champios League. O Cluj tinha vencido o FC Basel, por isso sabíamos que íamos defrontar um adversário perigoso e eles provaram-no durante os 90 minutos."

Se o remate de Lacina Traoré, no final do primeiro tempo, não tivesse sido devolvido pelo poste, o resultado poderia ter sido diferente. A sorte estava definitivamente do lado do Bayern e o Cluj sofreu mais um golo pleno de infelicidade, quando um alívio de Felice Piccolo tabelou em Mario Gómez e só parou no fundo da baliza dos visitantes.

"Temos de agradecer aos nossos adversários, pois ofereceram-nos dois ou três golos, mas isso não é importante. O fundamental foi a conquista dos três pontos", explicou o ponta-de-lança Gómez, autor do golo decisivo, já que Juan Culio ainda reduziu a desvantagem do Cluj a quatro minutos do final. "Tivemos sorte nos golos, mas a vitória foi justa. Penso que fomos a melhor equipa. O Cluj criou duas ou três oportunidades, mas merecemos a vitória."

O triunfou deixou o Bayern com seis pontos de vantagem na liderança do Grupo E e, se a equipa de Louis van Gaal repetir o triunfo na Roménia, a 3 de Novembro, garantirá o apuramento para os oitavos-de-final a duas jornadas do final da fase de grupos. "Queremos deixar tudo decidido em casa do Cluj, mas não vai ser fácil", explicou Lahm, que ajudou o Bayern a aumentar a série de invencibilidade frente a equipas romenas para sete jogos. "Temos nove pontos, mas precisamos de mais três. Estamos na situação ideal."