Hipótese de "tripla" motiva Bayern

Mark van Bommel e Bastian Schweinsteiger formaram uma excelente dupla no meio-campo do Bayern durante a época e agora estão convencidos que podem coroar uma temporada de sonho com a conquista da "tripla" em Madrid.

Mark van Bommel e Bastian Schweinsteiger formam uma dupla de respeito no meio-campo do Bayern
Mark van Bommel e Bastian Schweinsteiger formam uma dupla de respeito no meio-campo do Bayern ©Getty Images

Mark van Bommel e Bastian Schweinsteiger estão convencidos de que a oportunidade de coroar a mais bem-sucedida temporada da história recente do FC Bayern München irá constituir uma fonte de motivação adicional para o triunfo na final da UEFA Champions League.

Com o escudo de campeão da Bundesliga e a Taça da Alemanha já nas vitrinas de Munique, o Bayern completaria a conquista de todas as provas mais importantes da época com um triunfo sobre o FC Internazionale Milano - que está precisamente na mesma posição, após ter arrecadado a Taça de Itália e, no passado fim-de-semana, a Serie A -, no Estádio Santiago Bernabéu. "Temos uma atitude positiva", disse Schweinsteiger na conferência de imprensa que antecedeu a partida. "O ambiente no seio da equipa é fantástico. Qualquer jogador sabe que podemos conseguir algo histórico. Podemos tornar-nos na primeira formação alemã a conquistar a 'tripla', pelo que estamos todos ansiosos por jogar - e vencer - esta final. Tivemos uma grande noite [na final da Taça da Alemanha] em Berlim e presumo que teremos uma noite ainda melhor no sábado".

Apesar da confiança, a dulpa de jogadores do Bayern fez questão de salientar o respeito pelo adversário, com Schweinsteiger a dizer: "O Inter é muito bom na defesa, mas também tem jogadores no ataque que podem decidir um encontro caso disponham de duas ou três oportunidades. E é isso que os torna perigosos". O capitão Van Bommel foi mais expansivo: "O Inter tem uma equipa muito forte e merece estar na final. São muito compactos e não são apenas defensivos, pois também partem com perigo para o ataque. Vimos frente ao Barcelona que a sua defesa é muito boa. Jogaram quase toda a segunda mão no seu meio-campo, mas aqui estão eles, na final. Tentaremos atacar, mas, em todos os jogos, o Inter mostrou que tem uma boa equipa no seu todo – não apenas na defesa".

O internacional holandês deixou ainda elogios aos compatriotas que tem nas duas equipas, tendo descrito o organizador de jogo do Inter, Wesley Sneijder, como "um jogador de classe mundial que tem todas as qualidades para se tornar no melhor do Mundo", e fez ainda uma análise pormenorizada sobre o papel de Arjen Robben na equipa do Bayern. "Estou muito contente por ele jogar por nós". Van Bommel é o único membro do plantel da sua equipa que já venceu a UEFA Champions League, tendo feito parte da equipa do FC Barcelona que conquistou o troféu em 2006, e está ansioso repetir esse sucesso. "É uma grande sensação. Se me perguntarem o que senti nesse dia, não posso responder com exactidão, porque foi muito intenso e emocional. Temos de desfrutá-lo e, é claro, se a vencemos, é a melhor coisa que pode acontecer".

Algo que Schweinsteiger  - que se destacou esta época jogando ao lado de Van Bommel como médio-centro – está ansioso por descobrir. O médio alemão destaca o papel do técnico Louis van Gaal como figura principal do sucesso do Bayern. "Quando temos um novo treinador e restante equipa técnica, isso acaba por mudar a nossa filosofia", começou por dizer sobre o holandês. "Esta época tivemos uma filosofia de bastante sucesso. No início, precisávamos de paciência, tivemos de conhecer-nos todos muito bem e adaptar-nos uns ou outros. Mas, mesmo quando não surgiam os resultados, tínhamos um bom entendimento. Agora, estamos a ser recompensados por isso, o que é fantástico. A atitude de Van Gaal combina muito bem com a equipa. Espero que sejamos recompensados. Não podemos cometer erros e temos de jogar o nosso jogo. Caso o façamos, temos uma boa oportunidade para ganhar".