Prontos para a glória

Duas das maiores equipas europeias, orientadas por dois técnicos consagrados, vão medir forças em Madrid na esperança de voltarem a erguer o mais cobiçado troféu a nível de clubes.

Inter e Bayern vão dar tudo para erguer o troféu da UEFA Champions League
Inter e Bayern vão dar tudo para erguer o troféu da UEFA Champions League ©Getty Images

O mais cobiçado troféu do futebol de clubes vai estar em discussão quando duas das maiores equipas europeias, FC Bayern München e FC Internazionale Milano, medirem forças em Madrid na final da UEFA Champions League 2010/11.

• O Estádio Santiago Bernabéu, casa do Real Madrid CF, irá receber o jogo decisivo entre o Bayern, em busca do seu quinto título de campeão europeu, e o Inter, à procura de erguer o troféu pela primeira vez em 45 anos.

• O Bayern parte para o encontro apostado em fazer nova vítima italiana na competição desta temporada, depois de ter já deixado pelo caminho a Juventus e a ACF Fiorentina, mas o Inter tem também razões para estar confiante, especialmente depois de, nas meias-finais, ter afastado o FC Barcelona, detentor do título.

• A história das carreiras dos treinadores Louis van Gaal e José Mourinho cruza-se de forma curiosa, pois o técnico português desempenhou as funções de adjunto do actual treinador do Bayern no Barcelona, entre 1997 e 2000.

• Ambos contam já no currículo com a conquista da UEFA Champions League e o que levar a melhor na capital espanhola juntar-se-á ao restrito clube dos treinadores que conseguiram guiar dois clubes diferentes ao título de campeão europeu.

Jogos anteriores
• Este será o quinto encontro entre Bayern e Inter nas competições europeias, o mais recente dos quais data da fase de grupos da UEFA Champions League de 2006/07. Um golo de Patrick Vieira, já no período de descontos, valeu ao Inter um empate (1-1) em Munique, a 5 de Dezembro 2006, anulando a vantagem que Roy Makaay conferira à formação bávara aos 62 minutos.

• Nessa noite, as equipas alinharam da seguinte forma:
Bayern: Kahn, Sagnol, Lucio, Van Buyten, Lahm, Ottl, Salihamidžić (Deisler 79), Van Bommel (Demichelis 73), Schweinsteiger, Pizarro, Makaay (Santa Cruz 83).
Inter: Toldo, Zanetti, Samuel, Andreolli, Maicon, Vieira, Mariano González, Maxwell, Solari (Grosso 83), Ibrahimović (Crespo 46), Figo (Recoba 70).

• Antes, a 27 de Setembro desse mesmo ano, o Bayern vencera por 2-0 no terreno do Inter, graças a golos de Claudio Pizarro (81) e Lukas Podoski (91). O Inter terminou o encontro reduzido a nove jogadores, depois de Zlatan Ibrahimović e Fabio Grosso terem sido expulsos no decorrer da segunda parte.

• Em San Siro, as equipas foram as seguintes:
Inter: Júlio César, Maicon, Córdoba, Materazzi, Grosso, Zanetti, Figo (Mariano González 67), Dacourt, Stanković (Solari 77), Ibrahimović, Crespo (Adriano 77).
Bayern: Kahn, Sagnol, Lucio, Van Buyten, Lahm, Salihamidžić (Scholl 70), Van Bommel, Ottl, Schweinsteiger, Pizarro (Podolski 89), Makaay (Santa Cruz 82).

• Felix Magath e Roberto Mancini eram, então, os treinadores; o Bayern de Magath acabou por vencer o grupo, enquanto o Inter de Mancini ficou na segunda posição.

• Na outra ocasião em que as duas equipas mediram forças, o Bayern conseguiu uma espectacular recuperação e deixou o Inter pelo caminho na terceira eliminatória da Taça UEFA de 1988/89.

• O Inter parecia em boa posição para seguir em frente quando Aldo Serena (60) e Nicola Berti (71) ofereceram à formação milanesa um triunfo por 2-0 na primeira mão, em Munique, a 23 de Novembro de 1988, mas o Bayern marcou por três vezes em oito minutos no jogo da segunda mão, em Milão, por intermédio de Roland Wohlfarth (33), Klaus Augenthaler (37) e Jürgen Wegmann (40). Serena ainda reduziu a desvantagem do Inter, instantes antes do intervalo, mas o Bayern segurou a vitória por 3-1 e seguiu em frente graças ao maior número de golos marcados fora de casa.

• Jupp Heynckes era, nessa época, o treinador do Bayern, enquanto ao leme do Inter se encontrava Giovanni Trapattoni, que mais tarde viria a orientar aos germânicos.

Retrospectiva
• O Bayern, que se sagrou campeão europeu pela última vez em 2001, tenta conquistar o seu quinto título, que lhe permitiria igualar o registo do Liverpool FC e ascender ao terceiro lugar da lista de clubes com mais troféus de campeão europeu conquistados, apenas atrás do Real Madrid e do AC Milan.

• O registo do Bayern em sete finais da Taça dos Campeões Europeus ou UEFA Champions League é de quatro vitórias e três derrotas:
1974: 4-0 - Club Atlético de Madrid, Bruxelas (finalíssima, depois de um empate 1-1)
1975: 2-0 - Leeds United AFC, Paris
1976: 1-0 - AS Saint-Etienne, Glasgow
1982: 0-1 - Aston Villa FC, Roterdão
1987: 1-2 - FC Porto, Viena
1999: 1-2 - Manchester United FC, Barcelona
2001: 1-1 - Valencia CF, 5-4 no desempate por penalties, Milão

• O Bayern ganhou ainda a Taça dos Vencedores das Taças em 1967 e a Taça UEFA em 1996.

• O Inter espera vencer o seu primeiro título de campeão europeu desde que Helenio Herrera guiou o clube à conquista de dois troféus consecutivos, em meados da década de 1960. A conquista desse terceiro título de campeão europeu permitirá ao Inter igualar os registos de Barcelona e Manchester United FC, que também ergueram o troféu em três ocasiões.

• O registo do Inter em quatro finais da Taça dos Campeões Europeus é de duas vitórias e duas derrotas:
1964: 3-1 - Real Madrid CF, Viena
1965: 1-0 - Benfica, Milão
1967: 1-2 - Celtic FC, Lisboa
1972: 0-2 - AFC Ajax, Roterdão

• O Inter disputou quatro finais da Taça UEFA na década de 1990. Venceu em 1991, 1994 e 1998, mas perdeu em 1997.

• Javier Zanetti vestia já a camisola da formação "nerazzurri" quando esta perdeu a final da Taça UEFA de 1997, nos penalties, diante do FC Schalke 04, mas ajudou a turma de Milão a triunfar na prova no ano seguinte, ao apontar o segundo golo da vitória por 3-0 sobre a S.S. Lazio, na final.

• O Bayern bateu a Juventus por 4-1, em Turim, em Dezembro último, resultado que lhe valeu a passagem aos oitavos-de-final, ao terminar no segundo lugar do Grupo A, atrás do FC Girondins de Bordeaux. Nos oitavos-de-final, a formação alemã voltou a encontrar outra equipa italiana, a Fiorentina, acabando por seguir em frente graças aos golos apontados fora, depois de uma vitória por 2-1 em Munique e de uma derrota por 3-2 em Florença.

• Nos quartos-de-final, o Bayern deixou pelo caminho o Manchester United FC, também graças aos golos marcados em terreno alheio, tendo batido depois nas meias-finais o Olympique Lyonnais, com 4-0 no total das duas mãos.

• Com quatro derrotas sofridas ao longo da caminhada até à final de Madrid, o Bayern é o finalista com mais derrotas desde que o AC Milan, campeão europeu em 2002/03, atingiu a final após perder por cinco vezes ao longo da competição, a primeira delas ainda nas pré-eliminatórias.

• Tal como o Bayern, o Inter também seguiu para os oitavos-de-final da presente edição da prova como segundo classificado do respectivo agrupamento, ao ficar atrás do Barcelona no Grupo F. Os pupilos de Mourinho afastaram depois o Chelsea FC e o PFC CSKA Moskva, antes do triunfo por 3-2 no conjunto das duas mãos sobre o Barça, nas meias-finais.

• Os dois clubes disputaram igual número de jogos (28) frente a equipas do mesmo país do adversário na final, mas o Inter apresenta registo mais positivo:
Registo do Bayern frente a clubes italianos: 28 jogos, 9 vitórias, 7 empates, 12 derrotas
Registo do Inter frente a clubes alemães: 28 jogos, 13 vitórias, 8 empates, 7 derrotas

• Van Gaal já defrontou equipas italianas em finais da UEFA Champions League por duas ocasiões. Em 1995, à frente do Ajax, levou a sua equipa à vitória por 1-0 sobre o Milan, mas no ano seguinte viu a turma de Amesterdão perder diante da Juventus no desempate por penalties.

• Van Gaal guiou ainda o Ajax à vitória sobre o Torino FC na final da Taça UEFA, em 1992.

• O mais recente encontro do Inter com um emblema da Bundesliga ocorreu na fase de grupos da edição da época passada da UEFA Champions League, quando os milaneses defrontaram o Werder Bremen: empataram 1-1 em casa e perderam por 2-1 na Alemanha.

• Tanto Van Gaal como Mourinho sabem o que é guiar uma equipa à glória na UEFA Champions League: Van Gaal venceu ao leme do Ajax em 1995 e Mourinho conduziu o FC Porto à vitória em 2004. O que levar a melhor na final de Madrid tornar-se-á apenas no terceiro treinador a sagrar-se campeão europeu à frente de dois clubes diferentes, depois de Ernst Happel e Ottmar Hitzfeld terem alcançado tal feito.

• Foram 13 os anos que separam as vitórias de Happel, primeiro no comando do Feyenoord (1970) e depois ao leme do Hamburger SV (1983), o que significa que Van Gaal, em caso de vitória, estabelecerá novo recorde a nível do número de anos de intervalo entre a conquista de dois títulos de campeão europeu por dois emblemas diferentes. Hitzfeld alcançou os seus títulos europeus pelo BV Borussia Dortmund (1997) e pelo Bayern (2001).

• Esta será a décima visita do Bayern ao Santiago Bernabéu, onde registou até esta altura duas vitórias, um empate e seis derrotas.

• Mark van Bommel marcou o segundo golo do Bayern, à passagem do minuto 88, na derrota por 3-2 dos bávaros no Santiago Bernabéu frente ao Real Madrid, nos oitavos-de-final UEFA Champions League de 2006/07. O seu remate certeiro acabou por se revelar decisivo no apuramento da equipa, pois os germânicos venceram a partida da segunda mão, por 2-1, em Munique, e seguiram em frente graças aos golos marcados fora.

• O Bayern visitou também o Bernabéu duas vezes em 1999/2000. Venceu por 4-2 na segunda fase de grupos da UEFA Champions League, em Fevereiro de 2000, mas sofreu depois uma derrota por 2-0 diante do Real Madrid na primeira mão das meias-finais, acabando eliminado com um total de 3-2 no conjunto das duas mãos.

• Na temporada seguinte, um golo de Giovane Elber valeu a vitória por 1-0 no Santiago Bernabéu, na primeira mão das meias-finais, resultad que abriu caminho à presença na final, onde o Bayern acabou por erguer o troféu.

• O Inter venceu apenas um e perdeu cinco dos seis anteriores jogos realizados no Estádio Santiago Bernabéu.

• O Inter perdeu quatro meias-finais diante dos "merengues" após ser derrotado na capital espanhola, saindo mesmo goleado de Madrid em duas temporadas consecutivas na Taça UEFA.

• Na época de 1984/85, o Inter rumou a Madrid com uma vantagem de 2-0 trazida da primeira mão, em Milão, que não foi suficiente para impedir o apuramento do adversário, que ganhou por 3-0 no Bernabéu. Na época seguinte, a formação milanesa perdeu em Madrid por 5-1, após prolongamento, depois de uma vitória por 3-1 em sua casa. Emilio Butragueño, embaixador da final da edição desde ano da UEFA Champions League, alinhou pela formação espanhola nesse encontro.

• A única vitória do Inter no Santiago Bernabéu registou-se na segunda mão dos quartos-de-final da Taça dos Campeões Europeus de 1966/67, quando um remate certeiro de Renato Cappellini e um golo na própria baliza de Ignacio Zoco valeram à turma italiana uma vitória por 2-0 sobre o Real Madrid, e o apuramento para as meias-finais, com 3-0 no conjunto das duas mãos.

Ligações entre as equipas
• Ao comando do Chelsea FC, Mourinho levou a melhor sobre o Bayern nos quartos-de-final em 2004/05, embora não tenha marcado presença no banco de suplentes nos jogos das duas mãos, devido a castigo. A formação de Londres venceu por 4-2 em Inglaterra e perdeu por 3-2 em Munique.

• Dois elementos da equipa do Bayern já disputaram finais da UEFA Champions League: Hans-Jörg Butt alinhou pelo Bayer 04 Leverkusen em 2002 e foi derrotado pelo Real Madrid, enquanto Van Bommel se sagrou campeão europeu de clubes pelo Barcelona em 2006 na vitória sobre o Arsenal FC.

• Samuel Eto'o jogou ao lado de Van Bommel nesse triunfo do Barcelona, em 2006, tendo mesmo apontado o primeiro golo da final. Além disso, marcou também na final da edição da época passada da UEFA Champions League, quando o Barça bateu o Manchester United.

• Lucio, por seu lado, esteve ao lado de Butt na derrota do Leverkusen em 2002 e apontou mesmo o golo de honra da formação germânica nessa final.

• Se marcar frente ao Bayern, Eto'o tornar-se-á no primeiro jogador desde a introdução da UEFA Champions League a conseguir fazê-lo em três finais. Apenas Alfredo di Stéfano, com a camisola do Real Madrid, conseguiu feito semelhante, ainda na era da Taça dos Clubes Campeões Europeus, ao marcar em cinco finais consecutivas, entre 1956 e 1960.

• Arjen Robben jogou sob as ordens de Mourinho no Chelsea entre 2004 e 2007, tendo conquistado dois títulos de campeão inglês em Stamford Bridge.

• Esteban Cambiasso conhece bem o Santiago Bernabéu. Passou duas temporadas na equipa B do Real Madrid, entre 1996 e 1998, e, após regressar, por empréstimo, à Argentina, durante quatro temporadas, alinhou pela equipa principal do Real Madrid de 2002 a 2004, altura em que se mudou para o Inter. Walter Samuel representou os "merengues" em 2004/05, enquanto Wesley Sneijder vestiu a camisola do Real Madrid de 2007 a 2009, juntamente com Robben, seu adversário na final.

• Cambiasso falhou uma grande penalidade ao serviço da Argentina quando a sua selecção foi eliminada pela Alemanha nos quartos-de-final do Campeonato do Mundo de 2006. Miroslav Klose marcou o golo da Alemanha nesse jogo, que terminou com um empate 1-1 ao fim de 120 minutos. Philipp Lahm e Bastian Schweinsteiger alinharam também nesse encontro com a camisola da selecção germânica.

• Os três jogadores do Bayern viram-se, depois, derrotados nas meias-finais pela Itália, onde pontificava o defesa Marco Materazzi, do Inter.

• Dois nomes grandes da história do futebol europeu, Lothar Matthäus como jogador e Trapattoni como treinador, ostentam a honra de se terem conquistado títulos nacionais tanto pelo Bayern como pelo Inter.

• Esta será a terceira final entre clubes alemães e italianos. Nas duas anteriores, os emblemas germânicos levaram a melhor:
1983: Hamburger SV 1-0 Juventus
1997: BV Borussia Dortmund 3-1 Juventus

• O Estádio Santiago Bernabéu já foi palco de três finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus:
1957: Real Madrid CF 2-0 ACF Fiorentina
1969: AC Milan 4-1 AFC Ajax
1980: Nottingham Forest FC 1-0 Hamburger SV

• O Santiago Bernabéu foi também anfitrião da final do Campeonato da Europa de 1964 e ainda da final do Campeonato do Mundo de 1982, em que a Itália bateu a República Federal da Alemanha, por 3-1. Alessandro Altobelli, jogador do Inter na altura, apontou o terceiro golo da "squadra azzurra" nessa final, tendo o tento de honra dos germânicos sido marcado por Paul Breitner, então jogador do Bayern.

• O registo do Bayern em desempates por pontapés da marca de grande penalidade nas competições europeias é o seguinte:
5-4 - Valencia CF, final da UEFA Champions League de 2000/01
9-8 - PAOK FC, segunda eliminatória da Taça UEFA de 1983/84
4-3 - Åtvidaberg FF, primeira eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1973/74

• O registo do Inter em desempates por pontapés da marca de grande penalidade nas competições europeias é o seguinte:
1-4 - FC Schalke 04, final da Taça UEFA de 1996/97
5-3 - Grazer AK, segunda eliminatória da Taça UEFA de 1996/97
3-4 - Aston Villa FC, primeira eliminatória da Taça UEFA de 1994/95
5-4 - Celtic FC, meias-finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1971/72

• A final da presente temporada da UEFA Champions League disputa-se pela primeira vez num sábado.