Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Sagnol revela fé

Willy Sagnol, vencedor da UEFA Champions League em 2001 e antigo defesa do Bayern, avisou o Lyon, rival nas meias-finais, de que a actual equipa bávara "joga melhor do que a do seu tempo".

Willy Sagnol acredita que o seu antigo clube parte como favorito frente ao Lyon
Willy Sagnol acredita que o seu antigo clube parte como favorito frente ao Lyon ©Getty Images

O ex-defesa do FC Bayern München, Willy Sagnol, acredita que o seu antigo clube vai passar esta eliminatória, à medida que os jogadores de Louis van Gaal se preparam para a primeira mão das meias-finais da UEFA Champions League, frente ao Olympique Lyonnais, na quarta-feira.

Sagnol era um dos preferidos dos adeptos do Bayern até que uma lesão, em 2009, acabou de forma prematura com a sua passagem pelo clube, que durava há nove anos. Mas o ex-jogador sabe exactamente o que é preciso para alcançar o sucesso nas competições europeias, depois de ter ajudado o gigante da Bundesliga a conquistar a UEFA Champions League em 2000/01. O jogo em casa frente ao Lyon representa a primeira presença do clube nas meias-finais desde essa época vitoriosa, mas não é o Bayern por quem Sagnol está surpreendido de ver a lutar pela final em Madrid, no dia 22 de Maio.

"Bayern frente a Lyon nas meias-finais? É algo que parecia pouco provável há uns anos, mais por culpa do Lyon do que do Bayern", apontou o ex-internacional francês, de 33 anos, ao UEFA.com, possivelmente relembrando-se dos primeiros tempos de jogador, ao serviço do AS Saint-Etienne, rival local do Lyon. "Não joga um futebol vistoso, mas é um adversário a respeitar por ter chegado às meias-finais. O seu ponto forte é o espírito de equipa".

Finalista vencido do Campeonato do Mundo de 2006, ainda assim considera que o Bayern pode igualar o emblema da Ligue 1 nesse aspecto, e a união da equipa não é a única semelhança que encontra entre os dois clubes. "Ambas as formações são fortes no ataque", explicou. "Lisandro López e Michael Bastos são os jogadores-chave do Lyon. Do outro lado, o Bayern tem [Franck] Ribéry e [Arjen] Robben, que podem decidir um jogo sozinhos".

Posto isto, Sagnol acredita que a figura de destaque desta eliminatória pode ser Hugo Lloris, jovem guarda-redes do Lyon, de quem se diz estar nas cogitações do Bayern. "Para mim, Lloris é um dos quatro melhores guarda-redes na Europa neste momento, e quando ele estava no [OGC] Nice já era observado pelo Bayern", revelou. "Melhorou ainda mais no Lyon e é titular da selecção francesa de forma merecida".

O guardião de 23 anos deve ter pela frente uma noite agitada em Munique, particularmente porque Sagnol vê um paralelo genuíno entre a actual época do Bayern e aquela em que se sagrou campeão europeu. "Tal como há nove anos, ninguém esperava que o Bayern chegasse tão longe", disse. "Talvez o Bayern precise de ser encarado como 'outsider'. A diferença resume-se à forma como as duas equipas foram construídas. A do meu tempo era mais forte na defesa, enquanto a actual é mais ofensiva. Mas tal como em 2001, esta equipa possui bastante força de vontade e penso que joga melhor do que aquela em que alinhei".

E certamente mostrou apetência para marcar golos importantes nos quartos-de-final, recuperando de desvantagem para vencer o Manchester United FC em casa, por 2-1, antes de marcar dois golos depois de ter estado a perder por 3-0 em Old Trafford. No total, marcou 17 golos em dez jogos na competição esta época – tal como o Lyon –, no entanto, Sagnol admitiu que ficaria satisfeito com um nulo no primeiro jogo. "Penso que um empate a zero seria perfeito para o Bayern na primeira mão", disse. "A eliminatória anterior mostrou que é sempre capaz de marcar golos fora. Em termos de percentagem, penso que está 51/49 a favor do Bayern".

Conteúdos relacionados

Topo