Inter sobrevive ao assédio do Barça

FC Barcelona 1-0 FC Internazionale Milano (total: 2-3)
Os "nerazzurri" aguentaram a pressão do detentor do troféu e vão defrontar o Bayern na final de Madrid, apesar da derrota em Camp Nou.

Diego Milito, Ivan Córdoba e Wesley Sneijder festejam o apuramento para a final
Diego Milito, Ivan Córdoba e Wesley Sneijder festejam o apuramento para a final ©Getty Images

O FC Internazionale Milano vai defrontar o FC Bayern München na final da UEFA Champions League de 2010, a 22 de Maio, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madrid, apesar da derrota por 1-0 na segunda mão das meias-finais, em Camp Nou.

A actuar com menos um jogador desde os 28 minutos, devido à expulsão de Thiago Motta, a equipa de José Mourinho, que vencera a primeira mão por 3-1, em Itália, aguentou a intensa pressão do detentor do troféu até ao fim, mesmo depois de Gerard Piqué fazer o único tento da partida aos 84 minutos, insuficiente para impedir o triunfo do Inter na eliminatória por 3-2. Campeões da Europa em duas ocasiões (1964 e 1965), os “nerazzurri” voltam assim a marcar presença no encontro decisivo da prova mais importante de clubes do Velho Continente pela sétima vez, a primeira desde 1972, depois de uma actuação determinada e exemplar na defesa.

Eric Abidal não recuperou a tempo pelo que Josep Guardiola se viu obrigado a pôr Gabriel Milito a lateral-esquerdo, enquanto Yaya Touré começou como defesa-central. Do outro lado, Mourinho (com o português Ricardo Quaresma ausente) teve de efectuar uma alteração de última hora, pois Goran Pandev estava escalado na equipa inicial mas foi Christian Chivu o titular na ala canhota. Pedro Rodríguez deu o primeiro sinal de perigo do Barça logo aos três minutos, quando flectiu da esquerda para a área e rematou cruzado ao lado da baliza de Júlio César.

Autor do único tento dos catalães em San Siro, Pedro voltou a ameaçar num pontapé de primeira ao lado após cruzamento de Daniel Alves, aos 23 minutos, cinco antes de Thiago Motta, admoestado com cartão amarelo aos dez minutos, ver vermelho directo por suposta agressão a Sergio Busquets. Se até então o campeão de Itália, onde Diego Milito era o homem mais adiantado, não tinha praticamente chegado à baliza de Victor Valdés, a jogar em inferioridade numérica arriscou ainda menos.

Lionel Messi proporcionou excelente defesa a Júlio César dois minutos depois da meia-hora, quando o guardião brasileiro voou para a sua direita para desviar pela linha de fundo o pontapé em jeito do astro argentino à entrada da área. Maxwell, inicialmente apontado como titular na esquerda da defesa, surgiu no lugar de Milito após o intervalo e testemunhou o primeiro pontapé do Inter à baliza no primeiro minuto da segunda parte, num livre de muito longe que saiu bastante ao lado do alvo.

Na luta dos bancos, o treinador do Barça esgotou as substituições ao apostar na velocidade de Bojan Krkić e Jeffrén para os lugares de Zlatan Ibrahimović e Busquets, a meio do segundo período, ao que o homólogo dos transalpinos respondeu com a entrada de Sulley Muntari por Wesley Sneijder. A entreajuda e solidariedade do Inter ficou bem patente quando Samuel Eto’o, momentaneamente a jogar a defesa-esquerdo, impediu o cruzamento de Jeffrén de chegar a Bojan a 12 minutos do fim, antes de o jovem avançado espanhol atirar de cabeça ao lado, a centro de Messi.

Depois de muito tentar, o Barcelona marcou a seis minutos do fim. Xavi Hernández isolou Piqué na área, o central rodopiou sobre Iván Córdoba e Júlio César antes de atirar sem problemas para o fundo das redes italianas. O Barça intensificou ainda mais o assédio à baliza adversária, mas o guardião do Inter defendeu os pontapés de Xavi e Messi.

Pouco depois terminou o encontro e começaram os festejos do Inter, Mesmo tendo o referido fraco e torto pontapé de Chivu, a abrir a etapa complementar, sido o único na direcção da baliza "blaugrana", os transalpinos viram assim premiada uma actuação determinada e exemplar na defesa, num encontro em que Javier Zanetti manteve Lionel Messi sob vigilância apertada e impediu o jovem compatriota argentino de ser tão decisivo como é costume.