Mourinho feliz mas cauteloso

O treinador português sublinhou que o Inter tem de estar "orgulhoso" pela exibição conseguida na vitória por 3-1 sobre o Barcelona, mas adiantou que há muito trabalho pela frente no jogo da segunda mão.

José Mourinho encoraja os seus jogadores junto à linha lateral
José Mourinho encoraja os seus jogadores junto à linha lateral ©Getty Images

Apesar dos rasgados elogios à "exibição fantástica" do FC Internazionale Milano na vitória por 3-1 sobre o FC Barcelona, José Mourinho sabe bem que a sua equipa ainda tem "muito trabalho pela frente" para atingir a final da UEFA Champions League, depois do primeiro jogo da meia-final. O treinador dos "nerazzurri" afirma ter "50 por cento" de probabilidades, enquanto o adversário, Josep Guardiola prometeu um jogo de ataque do Barcelona, "trocando a bola mais rapidamente", no desafio de 28 de Abril.

José Mourinho, treinador do Inter
Merecemos esta vitória, mas o Inter ainda está longe da final. Temos muito trabalho pela frente, pois não nos podemos esquecer de que ainda temos de jogar em Barcelona na próxima semana. O Barcelona é a melhor equipa do Mundo quando actua em casa. Jogámos muito bem, o nosso único ponto negativo foi o golo do Barcelona. Estudámos imenso a forma de jogar deles, sabíamos o que tínhamos de fazer e, apesar de tudo isto, ainda assim concedemos um erro defensivo.

De qualquer forma, efectuámos uma excelente exibição, com a atitude que se exigia. Tudo pode acontecer no futebol; até podemos perder em Barcelona por uma margem larga de golos. Todavia, tenho de sublinhar que o Inter já deixou a sua marca na Europa ao vencer cinco jogos consecutivos na fase de eliminatórias e, se não conquistarmos a Champions League este ano, certamente o faremos num futuro próximo.

Só posso dizer coisas boas acerca dos meus jogadores. Temos de estar orgulhosos da nossa exibição porque somos um grupo forte e temos um sonho. Temos de lutar e muito para que esse sonho se concretize. Temos duas opções para o jogo de Barcelona: chegar à final em Madrid ou deixar a Europa de cabeça bem levantada. As nossas probabilidades de seguir em frente são de 50 por cento, tal como antes de este jogo se realizar.

Josep Guardiola, treinador do Barcelona
Não temos desculpas. Eles procuraram sempre aparecer nas nossas costas e têm avançados muito rápidos. Jogaram no seu estilo, enquanto nós não fomos tão eficazes quanto noutros encontros. O relvado fazia com que a bola corresse muito rápida e demos o nosso melhor. Eles não facilitaram em nada a nossa missão.

Apesar de termos aberto o activo não fomos suficientemente eficientes na primeira parte. Claro que tivemos uma longa viagem, mas a vontade de chegar à final supera tudo. Temos uma nova hipótese no jogo da segunda mão e vamos dar tudo que temos. Vamos tentar jogar ao ataque como é nosso hábito em casa e trocar a bola com maior velocidade do que fizemos neste jogo.