A promessa de uma final fantástica

Dois dos mais emblemáticos clubes europeus, Barcelona e Manchester United, estão prontos para dar um espectáculo digno de figurar na história, quando se defrontarem na final da Champions League, em Roma.

Final countdown: Barcelona’s four titles
Final countdown: Barcelona’s four titles

FC Barcelona e Manchester United FC estão prontos para dar um espectáculo digno de figurar na história, quando se defrontarem na final da UEFA Champions League, em Roma, a Cidade Eterna.

Final emocionante
Dois dos clubes mais emblemáticos do futebol europeu, recém-sagrados campeões de Inglaterra e de Espanha, medem forças no Stadio Olimpico, com o United a querer tornar-se o primeira clube em 19 anos a revalidar o título da Taça dos Clubes Campeões Europeus e o primeiro a fazê-lo na era da UEFA Champions League. Depois de já ter erguido o troféu da Liga e da Taça de Espanha este mês, o Barcelona tem a possibilidade de alcançar uma inédita "tripla" espanhola. Este promete ser um dos duelos com mais estilo a ter lugar na cidade do Coliseu, com Sir Alex Ferguson a afirmar, simplesmente: "Tem tudo para ser uma final fantástica".

O peso da história
O United nunca perdeu uma final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, enquanto duas das três finais da competição realizadas em Roma terminaram com uma vitória inglesa. De acordo com Sir Alex, novo sucesso é essencial para justificar o estatuto cada vez mais crescente do clube. "Repeti várias vezes que devíamos ter feito melhor nas competições europeias. Para fazer parte do lote das grandes equipas da história do futebol é um pré-requisito conquistar o troféu. É uma oportunidade para nos juntarmos a elas. Esta formação tem futuro – é jovem, com a dose certa de experiência e que se pode dar bem nos próximos anos. Se tudo correr bem, talvez possamos confirmar isso".

Ferdinand de regresso
O capitão Rio Ferdinand está de novo disponível, depois de recuperar de uma lesão nos gémeos da perna, apesar de o United não poder contar com o castigado Darren Fletcher, quando tenta ser a primeira equipa desde o AC Milan, em 1989 e 1990, a conquistar o troféu dois anos consecutivos. "Somos bons a fazer coisas pela primeira vez", acrescentou Sir Alex com orgulho. "É interessante e pouco habitual que ninguém tenha conseguido revalidar o título desde que a Champions League teve início, porque na história da Taça dos Clubes Campeões Europeus foi feito regularmente. Temos a possibilidade de alterar isso e espero consegui-lo". Os portugueses Cristiano Ronaldo e Nani fazem parte das opções para tentar alcançar esse objectivo.

Campanha gloriosa
Enquanto o timoneiro do United está no final da sua 35ª época como treinador, Josep Guardiola vai concluir apenas a sua primeira e, apesar de a vitrine de Camp Nou já contar com dois troféus à sua custa, o antigo jogador, de 38 anos – menos 29 que Sir Alex – ainda não está satisfeito. "Tem sido uma época fabulosa, mas que pode terminar mal, sendo que ainda há muito a fazer. No futebol, as coisas podem mudar muito rapidamente. Tenho bastante sorte em possuir um grupo de jogadores que são muito bons táctica e tecnicamente. Queremos mostrar como somos bons e o quanto trabalhámos muito, vencendo amanhã".

Reestruturação defensiva
Os habituais laterais do Barcelona, Daniel Alves e Eric Abidal, estão castigados, e Rafael Márquez encontra-se lesionado num joelho, por isso Yaya Touré vai recuar para defesa-central, enquanto Carles Puyol vai preencher o lugar de lateral-direito, com Seydou Keita no lado esquerdo da defesa e Sergi Busquets, de 20 anos, a substituir Keita no meio-campo. Andrés Iniesta e Thierry Henry deverão estar aptos, após recuperarem de lesões na coxa e no joelho, respectivamente, com Guardiola a acrescentar: "Se estiverem aptos, vão jogar – se não estiverem, não jogam. Mas penso que vão estar em condições. Gostaria de ter mais jogadores à minha disposição, mas as coisas são assim. Vai ser uma grande final".