Roma pronta para o choque de titãs

Barcelona e Manchester United vão entrar no Stadio Olimpico de Roma para disputarem a final da Champions League de 2008/09 com a ambição de escrever mais uma página de ouro nas respectivas histórias.

Barcelona e Manchester United vão lutar pela conquista da UEFA Champions League
Barcelona e Manchester United vão lutar pela conquista da UEFA Champions League ©Getty Images

FC Barcelona e Manchester United FC vão entrar no Stadio Olimpico de Roma para disputarem a final da UEFA Champions League de 2008/09 com a ambição de escrever mais uma página de ouro nas respectivas riquíssimas histórias. Numa cidade onde não faltam recordações do passado glorioso, estas duas superpotências da actualidade pretendem conquistar o troféu mais importante do futebol europeu de clubes.

• Uma vitória significará o terceiro título para o Barcelona e colocará o técnico Josep Guardiola no lote restrito dos homens que conquistaram a Taça dos Clubes Campeões Europeus como jogador e treinador.

• O Manchester United é o detentor do troféu e está numa série recorde de 25 jogos sem derrotas na prova. O clube inglês tenta conquistar a sua quarta Taça dos Clubes Campeões Europeus e poderá tornar-se a primeira equipa a conseguir renovar o título na era da UEFA Champions League.

• Sir Alex Ferguson já levou o United ao título europeu em 1999 e 2008, pelo que, se conseguir o terceiro triunfo, irá igualar Bob Paisley, o lendário treinador do Liverpool FC, como o técnico com mais triunfos na prova.

• Numa final onde não faltam motivos de interesse, todos os adeptos do futebol terão oportunidade de assistir ao confronto directo entre aqueles que são considerados os dois melhores avançados mundiais da actualidade, o português Cristiano Ronaldo (United) e o argentino Lionel Messi (Barcelona), os dois primeiros classificados na eleição do Melhor Jogador do Ano de 2008 para a FIFA e os melhores marcadores da UEFA Champions League do ano passado e deste ano, respectivamente.

• O Barcelona tenta conquistar pela terceira vez a Taça dos Clubes Campeões Europeus na sua sexta final. As participações anteriores foram:
1960/61 Benfica, derrota por 3-2
1985/86 FC Steaua Bucureşti, 0-0 derrota por 2-0 nas grandes penalidades
1991/92 UC Sampdoria, vitória por 1-0
1993/94 AC Milan, derrota por 4-0
2005/06 Arsenal FC, vitória por 2-1

• O clube catalão garantiu a presença em Roma graças a um tento de Andrés Iniesta no terceiro minuto do período de compensação da partida em Stamford Bridge, que permitiu ao Barça empatar a um golo diante do Chelsea FC e seguir em frente graças aos golo apontado fora, depois do nulo na primeira mão. Antes disso, os espanhóis conseguiram um impressionante triunfo total por 5-1 nos quartos-de-final sobre o FC Bayern München (4-0 em casa e 1-1 em Munique) e nos oitavos-de-final derrotaram o Lyon com um total de 6-3 (1-1 no Stade Gerland e 5-2 em Camp Nou), após vencerem o Grupo C, onde também estava o Sporting, com quatro vitórias, um empate e uma derrota.

• O Barcelona marcou 30 golos nos 12 encontros disputados desde o arranque da fase de grupos, o que dá uma média de 2,5 golos por jogo. É o melhor registo de um finalista desde 1998/99, quando o United chegou à discussão do troféu com 27 golos marcados em dez jogos e uma média de 2,7 por jogo.

• O Barcelona espera que os paralelismos com 1999 não se fiquem por aqui. A equipa de Guardiola já conquistou a Taça de Espanha e está prestes a vencer a Liga, pelo que, se ganhar a final de Roma, poderá torna-se o primeiro clube espanhol a vencer as três provas no mesmo ano, proeza alcançada pelo United em 1999, quando venceu a final da UEFA Champions League em Camp Nou, o estádio do Barça.

• Guardiola fazia parte da equipa que, em 1992, deu ao Barcelona a primeira Taça dos Clubes Campeões Europeus, com um triunfo por 1-0 sobre a Sampdória, em Wembley. O então médio espanhol voltou a disputar a final dois anos depois, mas o Milan conquistou o título europeu em Atenas.

• Se conquistar o troféu pelo Barcelona, Guardiola poderá tornar-se o sexto homem a vencer a Taça dos Campeões Europeus no relvado e no banco de suplentes. Neste grupo restrito de cinco ilustres estão os dois treinadores que levaram o Barça à glória europeia:
Miguel Muñoz, jogador com o Real Madrid CF 1956 e 1957; treinador com o Real Madrid em 1960 e 1966.
Giovanni Trapattoni, com AC Milan em 1963 e 1969; com a Juventus em 1985.
Johan Cruyff, com o AFC Ajax em 1971, 1972 e 1973; com o Barcelona em 1992.
Carlo Ancelotti, com o Milan em 1989, 1990; com o Milan em 2003.
Frank Rijkaard, com o Ajax em 1995 e com o Milan em 1989 e 1990; com o Barcelona em 2006.

• O United desloca-se a Roma com o objectivo de conquistar pela quarta vez a Taça dos Campeões Europeus e espera continuar 100 por cento vitorioso em finais:
1967/68 Benfica, vitória por 4-1
1998/99 Bayern, vitória por 2-1
2007/08 Chelsea, 1-1 vitória por 6-5 nas grandes penalidades

• O  campeão inglês garantiu a presença na final com dois triunfos sobre o Arsenal FC (1-0 casa, 3-1 fora), rival na Premier League. Nas rondas anteriores, a equipa de Cristiano Ronaldo e Nani afastou o FC Porto com um total de 3-2 (2-2 em casa e 1-0 em Portugal) nos quartos-de-final e o FC Internazionale Milano, de José Mourinho, nos oitavos-de-final, com um total de 2-0 (0-0 em San Siro e 2-0 em Old Trafford), após vencer o Grupo E com o registo duas vitórias e quatro empates.

• O United procura tornar-se a primeira equipa a conquistar a Taça dos Campeões Europeus em dois anos consecutivos desde os triunfos do Milan em 1989 e 1990.

• Para além do Milan, há outros sete clubes que conseguiram duas vitórias seguidas, começando pela grande equipa do Real Madrid da década de 1950:
1956-60 Real Madrid
1961-62 Benfica
1964-65 Inter
1971-73 Ajax
1974-76 Bayern
1977-78 Liverpool
1979-80 Nottingham Forest FC

• O United é a primeira equipa desde 1997 e apenas a quarta desde a criação da UEFA Champions League a chegar à final no ano seguinte a ter conquistado o troféu. Nestes casos, o  campeão europeu nunca conseguiu renovar o título:
Milan Vencedor em 1994 e vencido em 1995
Ajax Vencedor em 1995 e vencido em 1996
Juventus Vencedor em 1996 e vencido em 1997

• Em anos anteriores, o Benfica (1963) e o Liverpool (1985) também tentaram, sem sucesso, defender o ceptro europeu.

• Se o United conquistar o troféu, Alex Ferguson torna-se o décimo treinador a sagrar-se campeão europeu duas vezes seguidas, repetindo a proeza de José Villalonga (1956, 1957), Luis Antonio Carniglia (1958, 1959), Béla Guttman (1961, 1962), Helenio Herrera (1964, 1965), Stefan Kovács (1972, 1973), Dettmar Cramer (1975, 1976), Bob Paisley (1977, 1978), Brian Clough (1979, 1980) e Arrigo Sacchi (1989, 1990).

• Seria a terceira Taça dos Campeões Europeus para o técnico escocês, marca que igualaria as três conquistadas por Paisley pelo Liverpool em 1977, 1978 e 1981.

• Se vencer a final, será a terceira vez em que o United é campeão europeu sem perder qualquer jogo, proeza que também conseguiu em 1998/99 e 2007/08. Tal como o United, o Ajax (1971/72 e 1994/95), Liverpool (1980/81 e 1983/84) e Milan (1988/89 e 1993/94) foram duas vezes campeões europeus sem derrotas.

• Existe uma considerável diferença de idade e experiência entre os dois treinadores. Alex Ferguson tem 67 anos e participou pela primeira vez nas competições europeias como treinador do Aberdeen FC em 1978/79, quando Guardiola tinha apenas sete anos de idade. Três décadas depois, o espanhol de 38 anos está a fazer a época de estreia como treinador nas provas de clubes da UEFA.

• O único treinador a conquistar a Taça dos Campeões Europeus com idade superior a Ferguson foi o belga Raymond Goethals, que tinha 71 anos e 232 dias de idade quando levou o Olympique de Marseille a bater o Milan na final de 1993.

• Esta é a segunda grande final entre estes clubes, depois da discussão da Taça dos Vencedores das Taças de 1991, em Roterdão.

• O United venceu por 2-1, naquela que constituiu a primeira prova europeia ganha por Ferguson como treinador em Old Trafford. O antigo avançado do Barça, Mark Hughes, tornou-se o herói do United ao apontar dois golos na segunda parte, antes de Ronald Koeman reduzir a desvantagem do Barcelona, num encontro que os catalães terminaram reduzidos a dez jogadores devido à expulsão do defesa Nando nos instantes finais.

• Foi a segunda vez que Ferguson venceu uma competição europeia à custa de um clube espanhol, pois o Aberdeen derrotara o Real Madrid, por 2-1, na final da Taça das Taças de 1983, em Gotemburgo.

• Carlos Busquets, pai do médio do Barcelona, Sergio, foi o guarda-redes da equipa catalã nessa final, enquanto Aitor "Txiki" Beguiristain, actual director técnico do Barcelona, alinhou no meio-campo. Brian McClair e Mike Phelan, treinadores em Old Trafford, foram titulares na equipa do United.

• As equipas alinharam da seguinte forma a 15 de Maio de 1991:
Barcelona: Carlos Busquets, Nando, José Alexanco (Antonio Pinilla 72), Ronald Koeman, Albert Ferrer, Juan Goicoechea, José Maria Bakero, Eusebio Sacristán, Aitor Beguiristain, Michael Laudrup, Julio Salinas.
Manchester United: Les Sealey, Denis Irwin, Steve Bruce, Gary Pallister, Clayton Blackmore, Mike Phelan, Bryan Robson, Paul Ince, Lee Sharpe, Brian McClair, Mark Hughes.

• Este será o décimo encontro entre os dois clubes e o registo até este momento apresenta duas vitórias para o Barcelona, três para o United e quatro empates.

• Os encontros anteriores foram os seguintes:
Quartos-de-final da Taça das Taças de 1983/84
Barcelona 2-0 Manchester United (Hogg pb 35, Rojo 90)
Manchester United 3-0 Barcelona (Robson 21 e 50, Stapleton 51)
O United apurou-se com um total de 3-2

Final da Taça das Taças de 1990/91
Barcelona 1-2 Manchester United (Koeman 79; Hughes 67 e 74)

Fase de grupos da UEFA Champions League de 1994/95
Manchester United 2-2 Barcelona (Hughes 19, Sharpe 79: Romário 33, Bakero 49)
Barcelona 4-0 Manchester United (Stoitchov 2 e 59, Romário 45, Ferrer 88)
Barcelona apurado, United eliminado

Fase de grupos da UEFA Champions League de 1998/99
Manchester United 3-3 Barcelona (16 Giggs, Scholes 24, Beckham 63; Anderson 47, Giovanni 59 pen, Luis Enrique 70 pen)
Barcelona 3-3 Manchester United (Anderson 1, Rivaldo 57 e 73; Yorke 25 e 68, Cole 53)
United apurado, Barcelona eliminado

Meias-finais da UEFA Champions League de 2007/08
Barcelona 0-0 Manchester United
Manchester United 1-0 Barcelona (Scholes 14)
United apurado com um total de 1-0

• Ao impor-se com um resultado total de 1-0 nas meias-finais da época passada, o United tornou-se na terceira equipa inglesa em quatro épocas a afastar o Barcelona da UEFA Champions League. Paul Scholes, autor do único golo da eliminatória na segunda mão, em Old Trafford, a 29 de Abril, estreara-se na prova frente ao Barcelona, quando os clubes empataram a dois em Old Trafford, em Outubro de 1994.

• O médio Ryan Giggs, do United, é o outro sobrevivente dos encontros da fase de grupos de 1994/95, enquanto Guardiola, o treinador do Barcelona, alinhou no meio-campo dos "blaugrana".

• Giggs e Scholes marcaram os dois primeiros golos do empate a três entre as duas equipas em Setembro de 1998, em Old Trafford, enquanto Gary Neville e Scholes jogaram em Camp Nou, dois meses mais tarde.

• O defesa Gerard Piqué, do Barcelona, foi suplente não utilizado pelo United em Espanha na primeira mão das meias-finais da época passada. O espanhol não esteve no banco no jogo da segunda mão e também ficou de fora da final com o Chelsea. Piqué assinou pelo United em 2004, depois de ter passado sete anos nas equipas jovens do Barcelona. O defesa disputou 23 jogos em todas as competições pelo clube de Old Trafford, tendo apontado dois golos, ambos na edição do ano passado da UEFA Champions League - um deles no empate a uma bola frente à Roma, na sexta jornada da fase de grupos -, antes de regressar ao Barcelona no início desta época.

• O registo do Barcelona frente a adversários ingleses é de 20 vitórias, 17 empates e 15 derrotas.

• O United averbou dez vitórias, 16 empates e 11 derrotas nos embates com clubes espanhóis.

• Cinco dos últimos seis encontros da equipa de Old Trafford com adversários espanhóis terminaram com o marcador em branco.

• Curiosamente, tendo em conta a veia goleadora mostrada na UEFA Champions League, Messi ainda não conseguiu marcar nenhum golo nos dez encontros com equipas inglesas na prova. O mesmo se aplica a Cristiano Ronaldo nos seis embates anteriores frente a clubes espanhóis, tendo desperdiçado mesmo uma grande penalidade em Camp Nou nos minutos iniciais da primeira mão das meias-finais da época passada.

• O avançado Thierry Henry, do Barcelona, passou oito anos como adversário do United na Premier League (1999-2007), tendo apontado nove golos pelo Arsenal nos 18 encontros realizados ante o clube de Old Trafford.

• Eidur Gudjohnsen (Chelsea, 2000-2006), Aleksandr Hleb (Arsenal, 2005-2008) e Sylvinho (Arsenal, 1999-2001) também conhecem bem o United devido aos anos que jogaram em Inglaterra.

• Na história das competições europeias há registo de nove finais de provas europeias anglo-espanholas, sendo que os ingleses levam vantagem por 5-4:
UEFA Champions League de 2006, Barcelona 2-1 Arsenal
Taça UEFA de 2006, Sevilla FC 4-0 Middlesbrough FC
Taça UEFA de 2001, Liverpool 5-4 Deportivo Alavés
Taça das Taças de 1995, Real Zaragoza 2-1 Arsenal
Taça das Taças de 1991, Manchester United 2-1 Barcelona
Taça dos Campeões de 1981, Liverpool 1-0 Real Madrid
Taça das Taças de 1980, Valencia CF 0-0 Arsenal (5-4 pen)
Taça dos Vencedores das Taças de 1971, Chelsea 2-1 Real Madrid (finalíssima, após 1-1)
Taça dos Vencedores das Taças de 1963, Tottenham Hotspur FC 5-1 Club Atlético de Madrid

• Esta é a quarta final da Taça dos Campeões a ser disputada no Stadio Olimpico. Em duas delas, o título sorriu a emblemas ingleses:
1976/77 Liverpool 3-1 VfL Borussia Mönchengladbach
1983/84 AS Roma 1-1 Liverpool (2-4 nas grandes penalidades)
1995/96 AFC Ajax 1-1 Juventus (2-4 nas grandes penalidades)

• Guardiola, treinador do Barcelona, conhece bem o estádio da capital italiana, pois alinhou na AS Roma na época de 2002/03.

• O Barcelona já visitou por duas vezes o Stadio Olimpico. Em 1975/76 bateu a SS Lazio por 3-0 na segunda ronda da Taça UEFA, mas perdeu pelo mesmo resultado diante da Roma na segunda fase de grupos da UEFA Champions League de 2001/02.

• O United venceu na época passada no Olimpico, depois do empate frente à Roma na fase de grupos (1-1), ao derrotar os "giallorossi" por 2-0 nos quartos-de-final da UEFA Champions League, graças aos golos de Ronaldo e Wayne Rooney. Rooney também marcara 12 meses antes no mesmo estádio e na mesma fase da prova, embora dessa vez os ingleses tenham sido batidos pelos "giallorossi" por 2-1.

• Outro jogador em destaque será Edwin van der Sar, o guarda-redes do United, à espera de vencer pela terceira vez a UEFA Champions League num recinto onde perdeu a final de 1996 ao serviço do Ajax. O clube holandês saiu derrotado no desempate por grandes penalidades pela Juventus, mas foi uma defesa de Van der Sar, ao penalty de Nicolas Anelka, a dar a United no desempate com o Chelsea na final do ano passado.

• O guardião holandês espera voltar a saborear mais um triunfo na UEFA Champions League, 14 anos depois de conquistar o título europeu de 1995 com o Ajax. Paolo Maldini, do Milan, detém o recorde de maior diferença temporal entre dois triunfos na UEFA Champions League, tendo-se sagrado campeão europeu em 1989 e 2007.

• Víctor Valdés, Carles Puyol e Samuel Eto'o foram titulares pelo Barcelona no triunfo sobre o Arsenal na final de 2006. Iniesta entrou ao intervalo, enquanto Xavi Hernández e Sylvinho não saíram do banco de suplentes. Eto'o fez o golo do empate dos espanhóis no triunfo destes por 2-1 sobre uma equipa onde estavam Henry e o suplente Hleb, actualmente jogadores do Barça.

• O Barcelona alinhou da seguinte forma na sua última final, a 17 de Maio de 2006:
Víctor Valdés, Oleguer Presas (Juliano Belletti 71), Rafael Márquez, Carles Puyol, Giovanni van Bronckhorst, Deco, Edmílson (Andrés Iniesta 46), Mark van Bommel (Henrik Larsson 61), Ludovic Giuly, Samuel Eto'o, Ronaldinho.

• A equipa do United que bateu o Chelsea na final de Moscovo, a 21 de Maio do ano passado, foi a seguinte:
Edwin van der Sar, Wes Brown (Anderson 120), Rio Ferdinand, Nemanja Vidić, Patrice Evra, Owen Hargreaves, Michael Carrick, Paul Scholes (Ryan Giggs 87), Cristiano Ronaldo, Carlos Tévez, Wayne Rooney (Nani 101).

• Giggs e Neville são os únicos sobreviventes da equipa do United que venceu a final da UEFA Champions League de 1999. Scholes falhou o jogo devido a castigo.

• O lateral-esquerdo Patrice Evra, do United, perdeu a final da UEFA de Champions League de 2004 para o FC Porto, quando alinhava no AS Monaco FC, enquanto o avançado Dimitar Berbatov teve a mesma sorte quando foi suplente utilizado pelo Bayer 04 Leverkusen na final de 2002, frente a outro clube espanhol, o Real Madrid.

• O registo do Barcelona em desempates por grandes penalidades nas competições europeias é o seguinte:
5-4 Lech Poznán, segunda ronda da Taça das Taças de 1988/89
0-2 Steaua Bucureşti, final da Taça dos Campeões de 1985/86
5-4 IFK Göteborg, meia-final da Taça dos Campeões de 1985/86
4-1 RSC Anderlecht, segunda ronda da Taça das Taças de 1978/79
3-1 Ipswich Town FC, terceira ronda da Taça UEFA de 1977/78
5-4 AZ Alkmaar, segunda ronda da Taça UEFA de 1977/78

• O registo do United é:
6-5 Chelsea, final da UEFA Champions League de 2007/08
3-4 Torpedo Moskva, primeira ronda da Taça UEFA de 1992/93
4-5 Fehérvár, quartos-de-final da Taça UEFA de 1984/85

• Ji-Sung Park, que espera tornar-se no primeiro jogador coreano a participar numa final da UEFA Champions League, converteu a última grande penalidade da Coreia do Sul no triunfo sobre a Espanha, selecção onde estavam Puyol e Xavi, no desempate por grandes penalidades dos quartos-de-final do Campeonato do Mundo de 2002. Xavi também marcou nesse desempate por penalties.

• Carlos Tevez, Michael Carrick, Owen Hargreaves, Nani, Anderson e Ryan Giggs converteram as respectivas grandes penalidades na final do ano passado, mas Cristiano Ronaldo viu a sua tentativa defendida pelo guarda-redes adversário.