Surpresa não impede festa catalã

FC Barcelona 1-1 FC Basel 1893
Um disparo ao cair do pano de Eren Derkiyok deu um inesperado empate aos suíços em Camp Nou, mas o Barça selou o apuramento.

Lionel Messi comemora o seu golo
Lionel Messi comemora o seu golo ©Getty Images

O empate tardio, assinado por Eren Derkiyok, deu ao FC Basel 1893 um ponto inesperado na UEFA Champions League em casa do FC Barcelona, isto apesar de o resultado ter sido suficiente para os espanhóis carimbarem a passagem aos oitavos-de-final.

Resultado surpreendente
A equipa da casa havia vencido os três jogos disputados - incluindo uma goleada por 5-0 na Suíça - e o Basileia, sem qualquer ponto conquistado, parecia ter destino certo na Catalunha. Em vez disso, os visitantes tiveram um excelente comportamento defensivo e somente foram batidos aos 62 minutos, golo com a chancela de Lionel Messi, saído do banco. Derkiyok igualou a oito minutos do final e, apesar de a vitória do Sporting sobre o FC Shaktar Donetsk no outro jogo do Grupo C garantir a importância do golo de Messi e a respectiva passagem aos oitavos-de-final, o resultado teve um custo elevado para a equipa da casa, com Andrés Iniesta a sair lesionado, com um problema numa coxa.

Disciplina táctica
A exibição do Basileia na primeira parte foi uma clara amostra de disciplina e inteligência frente a uma equipa do Barcelona que, apesar de não exibir o mesmo brilho de há 15 dias, jogou a alta velocidade. A formação visitante, composta por grande parte dos mesmos jogadores que haviam sido batidos na terceira jornada, conseguiu travar os invictos líderes do Grupo C, tratando a bola com cuidado e inteligência, para gáudio do grande número de barulhentos e felizes adeptos presentes nas bancadas do Camp Nou. Com Messi, Xavi Hernández e Samuel Eto'o ao banco, demasiado jogo ficava sob a responsabilidade de Iniesta e, felizmente para as aspirações do Barça, o médio esteva particularmente enérgico.

Aberturas para Henry
A ligação do médio com Henry produziu duas boas oportunidades para o francês, sendo que a primeira saiu ao lado do poste esquerdo de Franco Costanzo. O próprio Iniesta, mais tarde, aumentou a pressão ao atirar rasteiro para uma intervenção do guarda-redes. Mesmo assim, coube ao central François Marque segurar a defesa do Basileia, com uma sucessão de vários desarmes perfeitos. O Barcelona haveria de desperdiçar outra ocasião de ouro, com Henry a cabecear ao ângulo superior direito após um cruzamento de Sylvinho, mas Costanzo lá estava para desviar o remate.

Talento de Messi
O argentino voltou a firmar créditos após o intervalo quando Henry desmarcou Bojan. Uma vez mais Costanzo esteve em grande ao bloquear a investida do avançado com os pés. Tal lance bastou para Guardiola lançar prontamente no jogo Xavi e Messi, recolhendo frutos passados apenas dois minutos. Messi recolheu uma bola perdida e arrancou para o golo, fazendo tabelas com Henry e atirando ao ângulo inferior para o seu quarto golo em outros tantos jogos na UEFA Champions League.

Lesão preocupante
Xavi também esteve em bom plano, obrigando Costanzo a mais uma bela defesa na sequência de um livre. No entanto, Guardiola teria com que se preocupar após Iniesta deixar o campo com uma lesão na coxa direita, ao minuto 67. A presença de Gerard Piqué nos livres aumentava a sensação de perigo junto da baliza do Basileia, mas o segundo golo apareceria na baliza oposta, com o português Carlitos a tirar um cruzamento do flanco direito para Derkiyok, à meia-volta, apontar um bonito golo e assegurar motivos de comemoração para ambas as equipas. 

Topo