Iniesta e Barça com sede de conquistas

O Barcelona soma 11 vitórias seguidas, mas depois de ter marcado 22 golos em seis jogos antes da recepção ao Basileia, o médio espanhol disse que a equipa tem "fome de títulos" devido a dois anos sem ganhar nada.

Andrés Iniesta falou sobre o desejo do Barcelona conquistar títulos esta época
Andrés Iniesta falou sobre o desejo do Barcelona conquistar títulos esta época ©Getty Images

Apesar de não se ganharem jogos e troféus na sala de conferências de imprensa, o facto é que continua a ser uma das coisas mais importantes e difíceis no futebol para jogadores e treinadores, pois é nesse local e momento que fazem uma auto-avaliação em público.

Momento de forma espectacular
O futebol, especialmente ao mais alto nível, lugar onde está o FC Barcelona, permanece um desporto conservador, onde a culpa, recriminação e medidas correctivas são, muitas das vezes, rigorosamente mantidas em segredo no balneário ou no terreno de jogo. Adicione-se a isso o facto de Andrés Iniesta ser extremamente discreto, por vezes até tímido, e torna-se ainda mais interessante ter escolhido a véspera da quarta jornada, onde o Barça disputa a partida da segunda volta frente ao FC Basel 1893 sabendo que a quarta vitória no Grupo C (o mesmo do Sporting) pode assegurar o apuramento, para falar do espectacular momento de forma vivido pela equipa a nível interno e externo.

Renascimento
Os derradeiros seis jogos dos catalães, incluindo a vitória por 5-0 em Basileia, frente à formação onde pontifica o português Carlitos, resultaram em 22 golos marcados e elevaram a série da equipa de Josep Guardiola para 11 vitórias seguidas em todas as competições. Porém, Iniesta admite que ele e os colegas de equipa não são apenas motivados pelo desejo de agradar ao novo treinador e de conquistar títulos. A situação do clube, aparentemente, atingiu um nível tão baixo nos últimos dois anos que o único caminho é seguir em frente e olhar para cima.

Desejo de conquista
"Estivemos tão mal na época passada que era quase impossível as coisas continuarem como estavam", afirmou Iniesta. "Houve uma completa mudança de mentalidade no clube e Pep Guardiola contribuiu para isso, ao introduzir inúmeras mudanças tácticas e alterações nos treinos. As coisas não estavam bem. O modo como estamos actualmente é simplesmente o resultado do muito e bom trabalho que efectuamos diariamente. Para além disso, estamos motivados pelo facto de não termos vencido nada nos últimos dois anos e que nos deu um verdadeiro apetite por novas conquistas".

Recorde a atingir
Enquanto Iniesta é discípulo da doutrina de Guardiola, encarando o futuro jogo a jogo, a verdade é que existe uma expectativa crescente em redor de Camp Nou, devido à perspectiva de igualar o melhor recorde de sempre do clube, com 18 triunfos consecutivos, conseguido sob o comando de Frank Rijkaard, entre Outubro de 2005 e Janeiro de 2006, numa temporada que terminou com a conquista do título espanhol e europeu. O médio acredita que é vital encarar o Basileia com precaução e não se distrair com o falso objectivo de suplantar o recorde estabelecido por Rijkaard, continuando a acumular vitórias para mérito próprio.

A ameaça do Basileia
"Séries vitoriosas como esta são maravilhosas quando se joga bem, ganha-se pontos, marcam-se muitos golos e toda a gente nos elogia pelo estilo de futebol praticado", admitiu Iniesta. "Mas sabemos que isto não dura toda a época. Por isso, o que pretendemos é que se estenda pelo máximo de tempo possível e tirar vantagem do facto de estarmos a atravessar um momento de  forma soberbo. Vejo a recepção ao Basileia como uma ameaça. Não devemos encarar essa partida como um jogo fácil e uma vitória garantida, já que ninguém quer ter um deslize devido a subestimar o adversário.

Topo