Guardiola antevê futuro brilhante

O treinador do Barcelona afirmou que a goleada ante o Basileia constituiu um "bom augúrio para o futuro", ao passo que Christian Gross disse ter havido situações que a sua equipa "precisa de rectificar rapidamente".

O Barcelona venceu facilmente na Suíça
O Barcelona venceu facilmente na Suíça ©Getty Images

O treinador do FC Barcelona, Josep Guardiola, afirmou que a vitória da sua equipa fora de casa, por 5-0, diante do FC Basel 1893, que manteve o início perfeito da formação catalã no Grupo C, constituiu um "bom augúrio para o futuro". Por seu lado, o técnico do Basileia, Christian Gross, já a a pensar no reencontro em Camp Nou, daqui a duas semanas, admitiu haver situações verificadas neste jogo que a sua equipa "precisa de rectificar rapidamente".

Josep Guardiola, treinador do Barcelona
Claro que jogámos melhor que o Basileia esta noite, mas este campeão suíço não é uma equipa fraca. Ficou bem claro que é melhor [na derrota por 2-0] frente ao Sporting [na segunda jornada]. O golo madrugador facilitou-nos a vida e apenas surgiu porque demos tudo o que tínhamos desde o primeiro segundo. Dar tudo por tudo é a única forma de mostrar ao adversário o respeito que merece. Eles queriam jogar pelas alas e essa estratégia foi-nos favorável.

Não podemos deixar-nos deslumbrar pelos números desta vitória - temos de continuar a trabalhar e muito. Tivemos um triunfo importante, que só augura coisas boas para o futuro. É, sem dúvida, um luxo ter jogadores como o Bojan, que fez dois golos, mas todos os atletas do Barcelona são luxos para mim. O Bojan mereceu jogar de início porque tem trabalhado muito e está em boa forma. As pessoas questionam-me repetidamente sobre se a política de rotatividade que estou a empregar será boa. Eu digo que a resposta encontra-se no resultado. Nunca vou colocar um jogador em campo no qual não confie a 100 por cento.

Christian Gross, treinador do Basileia
Preparámo-nos bem, mas infelizmente o jogo ficou resolvido demasiado cedo. Se ficas para trás tão cedo frente a uma equipa tão forte como a do Barcelona é muito difícil recompores-te e voltar à discussão do resultado. O que nos aconteceu hoje vai acontecer a outras equipas. O Club Atlético de Madrid perdeu 6-1 contra o Barcelona.

Não conseguimos encontrar soluções para os problemas que o Barcelona nos colocou e eles deixaram bem à vista as nossas limitações. Não fomos capazes de travar Dani Alves. A sua influência no jogo do Barcelona foi enorme e o seu nível técnico e ritmo foram excessivos para nós. Além disso, o meio-campo do Barcelona trabalhou muito no sentido de impor o seu domínio em campo. Fomos demasiado fracos quando eles tiveram a posse de bola e não podemos estar a esse nível ao defrontar opositores desta classe. Agora temos de rectificar rapidamente estas questões. Precisamos de alcançar um bom resultado no campeonato para devolver confiança à equipa e, dessa forma, conseguirmos uma exibição melhor em Barcelona, dentro de duas semanas.