Sevilha vence e termina na frente

SK Slavia Praha 0-3 Sevilla FC
A formação espanhola, com Duda a entrar na segunda parte, venceu na capital checa e garantiu o primeiro lugar no Grupo H.

Renato (à esquerda) e Ladislav Volešak disputam a bola
Renato (à esquerda) e Ladislav Volešak disputam a bola ©Getty Images

Luis Fabiano saltou do banco para inspirar o Sevilla FC a alcançar uma vitória por 3-0 no terreno do SK Slavia Praha, que permitiu à formação espanhola garantir o primeiro lugar no Grupo H à frente do Arsenal FC. Com a sua equipa empatada a zero na capital checa, o avançado brasileiro entrou em campo a meia hora do apito final para marcar um golo e oferecer dois, um a Frédéric Kanouté e outro a Daniel Alves, garantindo a vitória e o primeiro lugar no grupo à equipa do português Duda, que entrou no decorrer do segundo tempo.

Šmicer muito activo
O treinador do Slávia, Karel Jarolím, tinha prometido que a sua equipa iria tentar aproveitar ao máximo esta última oportunidade para brilhar no maior palco da Europa, e com Vladimír Šmicer muito activo a actuar atrás do único ponta-de-lança Milan Ivana, os anfitriões pareciam querer cumprir a promessa. Logo no primeiro minuto criaram uma oportunidade de golo, por intermédio de Daniel Pudil, que rematou de cabeça, para defesa tranquila do guarda-redes do Sevilha.

Visitantes ameaçam
A turma espanhola tinha batido o Slávia na primeira volta de forma convincente, por 4-2, com um golo de Frédéric Kanouté logo nos primeiros minutos, e desta feita o avançado do Mali esteve perto de repetir a proeza, aos nove minutos, mas o seu remate de cabeça saiu ligeiramente ao lado da baliza à guarda de Martin Vaniak.

Golo anulado
Os visitantes marcaram mesmo aos 15 minutos, quando um remate de longe de Daniel Alves entrou para o fundo da baliza, mas a bola sofreu um desvio no seu colega de equipa Arouna Koné, que se encontrava em posição de fora-de-jogo, pelo que o golo foi bem anulado.

Bola no poste
Como o Arsenal já se havia apercebido quando empatou a zero na capital checa na quarta jornada, o Slávia é um adversário complicado no Estádio Evžena Rošického. Por duas ocasiões Šmicer viu Ivica Dragutinović cortar-lhe dois lances iminentes de golo, antes de Ivana ficar a centímetros de colocar os líderes do campeonato checo na frente do marcador, aos 40 minutos. O nº20 dos da casa, a efectuar o seu segundo jogo a titular na competição, furou por entre uma série de defesas adversários e rematou, mas a bola embateu no poste.

Boas defesas
A saída forçada de Šmicer à passagem da meia hora privou o Slávia do seu jogador mais experiente e esclarecido no ataque, e o Sevilha depressa tomou conta do jogo após o reatamento. Koné desperdiçou duas boas oportunidades de colocar a formação andaluz em vantagem, antes de Kanouté obrigar Vaniak a efectuar duas espectaculares defesas.

Fabiano transforma o jogo
Com o Slávia mais recuado, o treinador do Sevilha, Manuel Jiménez, fez entrar Luis Fabiano e o avançado brasileiro acabou por decidir o encontro para a sua equipa. Oito minutos depois de entrar em campo, Fabiano combinou bem com Enzo Maresca, que também tinha começado o jogo no banco, e rematou forte para o fundo da baliza de Vaniak, apontando o seu quarto golo na competição pelo Sevilha e dando vantagem no marcador à sua equipa, estavam decorridos 66 minutos.

Vitória garantida
Três minutos depois, Fabiano esteve também na origem do golo que deu maior tranquilidade no marcador ao Sevilha. O avançado brasileiro desviou um cruzamento de Diego Capel para a entrada de Kanouté, que ultrapassou Marek Suchý antes de bater Vaniak para o 2-0. E com o Slávia a partir para a frente em busca do golo de consolação, Fabiano completou a sua excelente exibição com nova assistência para golo, desta feita servindo Alves, que fechou o triunfo do Sevilha a quatro minutos do apito final.