O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Arsenal esmaga Sevilha

Arsenal FC 3-0 Sevilla FC
Cesc Fabregas, Robin van Persie e Eduardo da Silva tornaram a estreia dos espanhóis na prova num verdadeiro pesadelo.

Arsenal esmaga Sevilha
Arsenal esmaga Sevilha ©Getty Images

O Arsenal FC transformou a estreia do Sevilla FC na UEFA Champions League num verdadeiro pesadelo, com a equipa inglesa a vencer, por 3-0, o duelo desta quarta-feira em Londres.

Vitória sem discussão
Cesc Fabregas abriu o marcador na primeira parte graças a um remate que ainda embateu num adversário, com os finalistas vencidos da edição de 2006 a ampliarem a vantagem através de Robin van Persie, aos 59 minutos. O resultado final foi estabelecido pelo recém-entrado Eduardo da Silva, já em período de compensação. A equipa espanhola sentiu muitas dificuldades em mostrar o futebol que lhe permitiu vencer as duas últimas edições da Taça UEFA, enquanto o Arsenal aumentou para 17 o número de jogos consecutivos sem perder em casa.

Primeiros remates
Com o português Duda no banco dos suplentes, o Sevilha entrou em campo com alguma cautela e permitiu que o Arsenal dominasse desde o apito inicial do árbitro, embora Daniel Alves e Jesús Navas mostrassem bom entendimento no flanco direito. O espanhol teve mesmo o primeiro remate digno desse nome, com a bola a sair ao lado, mas a formação londrina não se deixou intimidar. Van Persie respondeu com um remate forte, para as mãos de Andrés Palop.

Sorte de Fabregas
O guarda-redes do Sevilha voltou a entrar em acção pouco depois, respondendo a um remate de Mathieu Flamini. No entanto, o espanhol nada pôde fazer aos 27 minutos quando um remate de longe de Fabregas embateu em Julien Escudé e só parou no fundo das redes. Fabregas marcou, com alguma sorte à mistura, o seu sexto golo da UEFA Champions League.

Oportunidade de Kanouté
O golo animou ainda mais os adeptos ingleses e a própria equipa, que partiu de imediato em busca do segundo. Após canto de Tomáš Rosický, Kolo Touré falhou por pouco o alvo e Adebayor desperdiçou de forma escandalosa a oportunidade seguinte. O Sevilha foi dominado durante grande parte dos primeiros 45 minutos, mas Frédéric Kanouté deixou dois avisos ao Arsenal: primeiro obrigou Manuel Almunia a defesa apertada e, depois, falhou por muito pouco o desvio após um cruzamento de Poulsen.

Golo de Van Persie
O treinador forasteiro apostou em Aleksandr Kerzhakov para o lugar de Luis Fabiano na segunda parte e o Arsenal respondeu com Abou Diaby a substituir Rosický. Na primeira vez que tocou na bola, o médio francês lançou Van Persie, mas o holandês perdeu o controlo da bola quando se preparava para rematar. Os londrinos continuavam, no entanto, a dominar e, aos 59 minutos, Fabregas cobrou um livre para a área, Adebayor desviou a bola e Van Persie fez o 2-0.

Steaua no caminho
Pouco depois, Kerzhakov falhou uma excelente oportunidade para reduzir a desvantagem e o treinador do Sevilha, Juande Ramos, apostou tudo no ataque com as entradas de Renato e Seydou Keita. No entanto, foi o Arsenal que voltou a criar perigo, com Adebayor e Van Persie a perderem oportunidades para fazer o terceiro golo, após bom trabalho do defesa direito Bacary Sagna. A postura ofensiva dos espanhóis foi castigada no período de compensação, quando Aleksandr Hleb desmarcou Fabregas, com o espanhol a assistir Eduardo para o último golo da noite. A equipa londrina parte assim com moral para a visita ao terreno do FC Steaua Bucureşti no dia 2 de Outubro, enquanto o Sevilha defronta o SK Slavia Praha na mesma noite.