O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Lucescu destaca justiça da vitória

O treinador do Shakhtar Donetsk ficou satisfeito com o resultado e com a exibição dos seus jogadores frente ao Celtic.

O treinador do FC Shakhtar Donetsk, Mircea Lucescu, destacou o forte início de jogo da sua equipa como factor fundamental para a vitória alcançada frente ao Celtic FC, na abertura do Grupo D da UEFA Champions League, do qual faz parte o Benfica. Brandão e Cristiano Lucarelli marcaram os dois golos da partida nos primeiros oito minutos. "Merecemos conquistar os três pontos", afirmou o técnico romeno, enquanto o seu homólogo Gordon Strachan fez questão de animar os seus jogadores.

Mircea Lucescu, treinador do Shakhtar
Esta é uma vitória muito importante e os três pontos conquistados também. Às vezes, para seguir em frente na competição é preciso ganhar os jogos em casa e estou satisfeito não só pelo resultado, mas também pela exibição - e julgo que o resultado final não espelha a nossa superioridade. Pressionámos muito nos primeiros 25 minutos e jogámos um futebol muito organizado. Depois, permitimos que o Celtic ganhasse alguma confiança e cometemos alguns erros na segunda parte, o que podia ter permitido que o nosso adversário marcasse. Os centrais da minha equipa jogaram muito bem na antecipação e o Lewandowski cobriu muito bem a zona à frente da defesa. Houve um grande entendimento entre Jedson, Fernandinho e Ilsinho, com o Srna e o Rat a apoiarem bem nas alas. A experiência do Lucarelli e a agressividade do Brandão também foram importantes. Julgo que o resultado certo seria o 6-2 e pedi aos meus jogadores que marcassem cedo, porque se cedêssemos o domínio ao Celtic poderíamos ter problemas.

Gordon Strachan, treinador do Celtic
Sabíamos que o Shakhtar era uma boa equipa e eles comprovaram isso mesmo. Sofrer dois golos nos primeiros dez minutos foi um choque e algo com que não contávamos. Julgo que o primeiro golo mudou tudo e se tivéssemos marcado tudo poderia ser diferente. Precisávamos de assumir o controlo do jogo, mas faltou-nos alguma criatividade e sofrer golos tão cedo fora de casa na UEFA Champions League torna tudo muito complicado. Claro que estamos desiludidos, mas é só o início da prova e julgo que vamos melhorar. Esta equipa tem pouca experiência a este nível e não posso criticar ninguém, porque os meus jogadores são muito jovens. Vão provar o seu valor no futuro.