Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Celtic vence nos penalties

Celtic FC 1-1 FC Spartak Moskva (total: 2-2, 4-3 nas grandes penalidades)
Artur Boruc defendeu o remate decisivo, cobrado por Maxym Kalynychenko.

Scott McDonald, do Celtic (à direita), tenta desarmar Florin Soava, do Spartak
Scott McDonald, do Celtic (à direita), tenta desarmar Florin Soava, do Spartak ©Getty Images

Artur Boruc foi o herói da noite para o Celtic FC, tendo defendido a grande penalidade cobrada por Maxym Kalynychenko, do FC Spartak Moskva, colocando os campeões escoceses na fase de grupos da UEFA Champions League.

Boruc defende
No tempo regulamentar, Scott McDonald colocou os britânicos em vantagem ao assinar o seu primeiro golo pelo clube, depois de Roman Pavlyuchenko já ter falhado um penalty. O russo chegou mesmo ao golo em cima do intervalo, igualando o resultado da primeira mão, em Moscovo. Jan Vennegoor of Hesselink rematou à trave já no prolongamento, mas teve mais sorte na decisão por grandes penalidades, em que marcou, antes de Boruc negar o golo a Kalynychenko e segurar o triunfo.

Penalty falhado
As duas equipas apostaram num ambicioso 4-4-2 e a primeira oportunidade ficou a cargo de McDonald, aos 15 minutos. Desmarcado por Vennegoor of Hesselink, o australiano rematou ao lado. Logo de seguida, Vladimir Bystrov desmarcou Dmitri Torbinskiy, mas Lee Naylor tirou o esférico de cima da linha de golo. Gary Caldwell jogou a bola com a mão dentro da área aos 26 minutos, mas, apesar de Pavlyuchenko ter enganado Boruc no correspondente penalty, o remate saiu ao poste.

Golo do empate
O lance falhado saiu caro, com o Celtic a chegar ao golo um minuto depois. Um alívio de Roman Shishkin parou nos pés de McDonald, que rematou para o fundo das redes à guarda de Stipe Pletikosa. Mesmo em cima do intervalo, Pavlyuchenko redimiu-se da falha, ao marcar um golo que valeu o empate. O Spartak entrou bem no segundo tempo, mas não conseguiu criar oportunidades claras de golo, com os campeões escoceses a partirem para cima do adversário. Shunsuke Nakamura desperdiçou três ocasiões de golo, antes da expulsão do defesa do Spartak, Martin Stranzl, aos 84 minutos, por ter impedido Vennegoor of Hesselink de chegar ao golo.

Final emotivo

Topo