United espera repetir o passado

Tal como em 1999, o Manchester United volta a encontrar um adversário italiano nas meias-finais da UEFA Champions League. Desta feita é o Milan, que viaja até Old Trafford para disputar o encontro da primeira mão.

Tal como em 1999, o Manchester United FC volta a ter de ultrapassar um adversário italiano para chegar à final da UEFA Champions League. Desta feita é o AC Milan, que viaja até Old Trafford para disputar o encontro da primeira mão da meia-final.

• Após a memorável vitória por 7-1 sobre a AS Roma, a equipa orientada por Alex Ferguson tem pela frente outra equipa da Serie A, o Milan. Quem não acreditar em coincidências, pode encontrar paralelo com a caminhada do Manchester United rumo à conquista da UEFA Champions League em 1998/99, época em que a actual equipa de Cristiano Ronaldo deixou para trás o FC Internazionale Milano nos quartos-de-final e, depois, nas meias-finais, teve pela frente a Juventus, orientada por Carlo Ancelotti, o actual treinador dos milaneses.

• Na altura, tal como agora, o United jogou a primeira mão em casa, numa partida onde um tento apontado por Ryan Giggs aos 90 minutos valeu à formação inglesa um empate a uma bola. A Juventus de Ancelotti cedo ganhou vantagem de 2-0 no encontro da segunda mão, em Turim, mas o United lutou e conseguiu dar a volta, acabando por vencer por 3-2 e garantir a passagem à final com o FC Bayern München.

• Esses triunfos em 1999 constituíam as únicas duas eliminatórias em que o United conseguiu ultrapassar equipas italianas, até ao confronto com a Roma nos quartos-de-final da presente edição da UEFA Champions League. Depois de perder por 2-1 na primeira mão, disputadas na capital italiana, a equipa inglesa respondeu com uma extraordinária exibição no segundo jogo e, graças a golos de Michael Carrick (2), Cristiano Ronaldo (2), Alan Smith, Wayne Rooney, e Patrice Evra, igualou a segunda maior vitória da história do clube nas provas europeias.

• O Milan, por seu lado, qualificou-se para a quarta semifinal da UEFA Champions League nos últimos cinco anos ao eliminar o Bayern. Após empatar a duas bolas em casa, a turma italiana deslocou-se a Munique e venceu por 2-0, graças a golos de Clarence Seedorf e Filippo Inzaghi.

• No total, o Milan esteve presente em 11 meias-finais da competição e apenas por duas ocasiões não conseguiu chegar ao encontro decisivo, derrotado pelo Real Madrid CF em 1955/56 e FC Barcelona na última temporada. Em 1992/93, o Milan qualificou-se para a final directamente da fase de grupos.

• O registo do United nesta fase da competição é menos impressionante. Nas oito presenças anteriores em semifinais, a formação inglesa só conseguiu sair vitoriosa em duas delas. A mais recente das seis eliminações nas meias-finais da UEFA Champions League ocorreu há cinco anos, quando os "red devils" foram afastados pelo Bayer 04 Leverkusen, devido à regra dos golos obtidos fora.

• O Manchester United perdeu apenas um dos 29 jogos disputados perante os seus adeptos na UEFA Champions League e apresenta na presente época um registo impecável em Old Trafford. Venceu todos os jogos da fase de grupos, batendo Celtic FC (3-2), FC København (3-0) e Benfica (3-1). De seguida, derrotou o LOSC Lille Métropole, por 1-0, eliminando a equipa francesa nos oitavos-de-final da competição com um total de 2-0 no conjunto das duas mãos, tendo posteriormente goleado a Roma.

• O Milan, por seu turno, sofreu apenas um golo nos cinco jogos realizados fora de portas nesta temporada. Na fase de grupos, empatou a zero no terreno do LOSC Lille Métropole, bateu o RSC Anderlecht (1-0) e perdeu na Grécia frente ao AEK Athens FC (0-1). Os comandados de Ancelotti alcançaram depois, nos oitavos-de-final, um empate a zero no terreno do Celtic FC, que abriu caminho à passagem aos quartos-de-final com um total de 1-0 no conjunto das duas mãos, antes de baterem o Bayern na Baviera.

• O United apresente um bom registo caseiro em jogos frente a adversários italianos, com oito vitórias e apenas duas derrotas em 12 partidas.

• Uma dessas derrotas, contudo, aconteceu precisamente frente ao Milan, quando os "rossoneri" venceram o United por 1-0 (em casa e fora), nos oitavos-de-final da edição de 2004/05 da UEFA Champions League. Um golo de Hernán Crespo aos 78 minutos deu a vitória ao Milan na primeira mão, em pleno Old Trafford, resultado que constituiu o primeiro triunfo do Milan em oito viagens a solo inglês - o avançado argentino seria também o marcador do único tento do encontro da segunda mão.

• No jogo da primeira mão, em Old Trafford, a 23 de Fevereiro de 2005, as equipas alinharam da seguinte forma:
Man United: Carroll, Neville (Silvestre 80), Ferdinand, Brown, Heinze, Ronaldo (Van Nistelrooy 63), Keane, Scholes, Fortune (Saha 80), Giggs, Rooney.
Milan: Dida, Cafu (Costacurta 87), Kaladze, Nesta, Maldini, Gattuso, Pirlo (Ambrosini 84), Seedorf, Rui Costa, Kaká (Serginho 90), Crespo.

• Na segunda mão, em Milão (dia 8 de Março de 2005), as equipas alinharam da seguinte forma: 
Milan: Dida, Cafu, Nesta, Stam, Maldini, Gattuso (Costacurta 88), Pirlo, Seedorf, Rui Costa (Dhorasoo 85), Kaká, Crespo (Ambrosini 78).
United: Howard, Brown (Smith 85), Ferdinand, Silvestre, Heinze, Ronaldo, Keane, Scholes, Rooney, Giggs (Fortune 57), Van Nistelrooy.

• A vitória do Milan sobre o Manchester United em 2004/05 ajudou a equipa italiana a manter o seu registo 100 por cento vitorioso sobre formações inglesas nos confrontos a duas mãos. O primeiro embate ocorreu nas meias-finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1957/58, onde uma derrota por 2-1 no terreno do United seria claramente invertida com uma goleada por 4-0 em Milão. Este embate foi o primeiro do United nas competições europeias após o desastre aéreo de Munique de 6 de Fevereiro de 1958, onde 23 pessoas, entre as quais oito jogadores do clube de Manchester, perderam a vida na viagem de regresso da equipa após o embate dos quartos-de-final diante do FK Crvena Zvezda.

• Se, nesse ano, o Milan acabou por perder a final frente ao Real Madrid CF, o triunfo seguinte dos italianos sobre o United acabou por ser o passo decisivo rumo à conquista do segundo título de campeão europeu, conquistado ante o AFC Ajax. O United entrou nesse embate, na temporada de 1968/69, como campeão em título, mas não obstante Bobby Charlton, actual dirigente do United, ter marcado o único golo da segunda mão, em Manchester, a vitória do Milan por 2-0 na primeira mão dessa meia-final acabou por ser suficiente para apurar os transalpinos para a final.

• No total, o Milan ganhou seis e perdeu duas das anteriores eliminatórias a duas mãos disputadas contra adversários ingleses.

• Foi em Old Trafford que o Milan venceu a UEFA Champions League de 2003, batendo na final a Juventus, por 3-2, no desempate através de grandes penalidades, após o nulo verificado durante 120 minutos de jogo.

• A constituição da equipa do Milan nessa final, jogada a 28 de Maio de 2003, foi a seguinte: Milan: Dida, Costacurta (Roque Junior 66), Kaladze, Nesta, Maldini, Gattuso, Pirlo (Serginho 71), Seedorf, Rui Costa (Ambrosini 87), Shevchenko, Inzaghi.

• Andrea Pirlo e Gennaro Gattuso integraram a equipa de estrelas do Onze da Europa que defrontou o Manchester United num jogo comemorativo da UEFA, a 13 de Março, em Old Trafford.

• O último encontro dos "rossoneri" diante de uma equipa inglesa aconteceu na final da UEFA Champions League de 2005, disputada em Istambul, Turquia, frente ao Liverpool FC. Os milaneses venciam por 3-0 ao intervalo, mas permitiram a recuperação do Liverpool, que acabou por alcançar o empate a três e conquistar o troféu com uma vitória por 3-2 no desempate por penalties.

• O Milan, que caso chegue ao derradeiro jogo voltará a defrontar uma equipa inglesa, venceu as outras duas finais de competições da UEFA disputadas frente a formações de Inglaterra. Bateu o Leeds AFC, por 1-0, na final da Taça dos Vencedores das Taças de 1972/73 e levou a melhor sobre o Arsenal FC, com 2-0 no conjunto das duas mãos, na final da SuperTaça Europeia de 1994, disputada em Fevereiro de 1995.

• O guarda-redes do Manchester United, Edwin van der Sar, jogou na Serie A entre 1999 e 2001, ao serviço da Juventus, enquanto Mikaël Silvestre, que não voltará a jogar esta temporada devido a lesão num ombro, vestiu a camisola do Inter na época de 1998/99. O seu compatriota e colega de equipa Evra também actuou em Itália no final dos anos 90, tendo representado o Marsala Calcio e o Monza Calcio, embora nunca no principal escalão.

• A segunda mão será jogada em Milão, a 2 de Maio. O vencedor da eliminatória ruma à final, agendada para o dia 23 de Maio em Atenas, Grécia, onde vai enfrentar o vencedor da outra meia-final, entre Chelsea FC e Liverpool FC.