O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Celtic à procura de ganhar vantagem

Tendo em conta o desempenho contrastante do Celtic em casa e fora, as esperanças dos escoceses em rumarem aos quartos-de-final estão bastante dependentes do resultado que alcançarem com o Milan perante o seu público.

Depois de ter chegado pela primeira vez à fase a eliminar da UEFA Champions League, as esperanças do Celtic FC em ir ainda mais longe estão bastante dependentes do resultado que alcançar em casa frente ao AC Milan.

• Os campeões escoceses, apesar de nunca terem ganho fora em jogos a contar para a UEFA Champions League, apresentam um registo considerável em Celtic Park, com nove vitórias em 12 partidas disputadas, o que significa que face ao Milan, seis vezes campeão europeu, o factor casa poderá revelar-se importante.

• O Celtic apurou-se para os oitavos-de-fnal da UEFA Champions League depois de ter terminado no segundo posto do Grupo F, à frente do Benfica. E deu-se até ao luxo de perder o derradeiro encontro a 6 de Dezembro, por 3-1, no reduto do FC København, tendo Jiří Jarošík apontado o único tento dos escoceses.

• Decisivo para o precoce apuramento foi a vitória na quinta jornada sobre o Manchester United FC, por 1-0, alcançada graças a um livre directo apontado por Shunsuke Nakamura. Nos restantes jogos, o Celtic registou duas vitórias em casa, sobre o København (1-0) e Benfica (3-0) e derrotas ante o United (2-3) e no Estádio da Luz (0-3).

• O Milan também perdeu o respectivo último jogo da fase de grupos - 2-0 em casa com o LOSC Lille Métropole -, numa altura em que já alcançara o primeiro lugar do Grupo H. Os pupilos de Carlo Ancelotti venceram o AEK Athens FC (3-0) e o RSC Anderlecht (1-0 fora e 4-1 em casa), tendo empatado em Lille (0-0) e sido derrotados em Atentas diante do AEK (1-0). Kaká revelou-se o jogador mais influente, com cinco golos apontados, que fazem dele um dos melhores marcadores da prova.

• O Milan ganhou o primeiro encontro entre as duas equipas, nos quartos-de-final da Taça dos Clubes Campeões Europeus da época 1968/69. Depois de um empate a zero em San Siro, um golo de Piero Prati, aos 12 minutos da partida disputada em Glasgow, deu a vitória na eliminatória ao Milan, que depois acabaria por arrecadar o troféu.

• Os milaneses também defrontaram o Celtic no caminho rumo à final de 2004/05, em Setembro de 2004. Dois golos já perto do final, de Filippo Inzaghi (89') e Andrea Pirlo (91') deram aos “rossoneri” uma vitória em casa, por 3-1, ainda na fase de grupos. O nulo em Celtic Park, na derradeira jornada, deixou os escoceses no último posto do grupo, ganho pelo Milan.

• No total, o Milan ganhou seis e empatou dois dos dez encontros disputados ante emblemas escoceses, apresentando dois triunfos, um empate e duas derrotas nos jogos efectuados na Escócia.

• A partida mais inesquecível da história do Celtic aconteceu frente aos principais rivais do Milan, o FC Internazionale Milano. A equipa treinada por Jock Stein bateu o Inter por 2-1 na final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1966/67, jogada no Estádio Nacional, mas em 1971/72, na meia-final, foi afastada pelos "nerazzurri" em casa, ao perder 5-4 no desempate por grandes penalidades, após dois nulos. No total, o registo do Celtic em casa contra equipas italianas é de quatro vitórias, dois empates e essa derrota frente ao Milan, em 1968/69.

• Jan Vennegoor of Hesselink, ponta-de-lança do Celtic, militava no PSV Eindhoven quando encontrou o Milan na meia-final da edição 2004/05 da UEFA Champions League. O médio Gennaro Gattuso, do Milan, disputou cinco "derbies" de Glasgow, pois alinhou no Rangers FC na época de 1997/98, tendo ganho três, empatado um e perdido outro.