Mais do que merecido

FC Porto 0-0 Arsenal FC
Numa partida em que tudo fez para vencer e na qual Quaresma acertou por duas vezes no poste, o FC Porto garantiu o tão desejado apuramento.

O FC Porto garantiu esta quarta-feira o apuramento para os oitavos-de-final da UEFA Champions League, ao empatar a zero com o Arsenal FC no Estádio do Dragão, em partida relativa à última jornada do Grupo G. Apesar de a igualdade ser sinónimo de sucesso para as duas equipas, os "dragões" tudo fizeram para somarem os três pontos e, assim, chegarem ao primeiro lugar do agrupamento. Contudo, a sorte do jogo não esteve do lado portista. Que o diga Ricardo Quaresma, o Melhor em Campo para os Adeptos, que acertou por duas vezes no mesmo poste.

Arsenal cauteloso
Jesualdo Ferreira apresentou o "onze" já esperado, promovendo o regresso de Fucile e Paulo Assunção, eles que haviam falhado o último jogo da Liga portuguesa. Contrariando um pouco a ideia que fez passar na antevisão da partida, o técnico do Arsenal, Arsène Wenger, alinhou pelo seguro e deixou no banco de suplentes o talentoso internacional holandês Robin van Persie, preferindo apostar numa maior solidez a meio-campo com a inclusão de Flamini.

Jogo de nervos
Num Estádio do Dragão impregnado de um misto de ansiedade e entusiasmo, o FC Porto entrou determinado a assumir as rédeas do encontro. No entanto, a equipa visitante cedou revelou toda a sua mestria na zona nevrálgica do terreno, cortando as linhas de passe e obrigando várias vezes o adversário a optar por inconsequentes lançamentos em profundidade. Mas se o FC Porto denotava dificuldades para construir lances, então o que dizer do Arsenal? Pouco mais do que uma nulidade...

Ligeiro ascendente
O equilíbrio e o nervosismo eram de tal ordem que o primeiro remate a uma das balizas surgiu apenas aos 23 minutos, obra de Hélder Postiga. No entanto, esse lance assinalou o início de um período de maior ascendente "azul-e-branco", com Ricardo Quaresma e Lisandro López a provocarem alguns sobressaltos no último reduto dos "gunners". Pressentindo o perigo e liderados pelo cerebral Cesc Fabregas, os londrinos trataram de colocar um travão no assomo portista e apenas permitiram mais uma veleidade ao adversário até ao intervalo, quando, aos 41 minutos, Paulo Assunção desferiu um potente remate de fora da área que passou muito perto do poste.

Ao poste!
Quem esperava uma segunda parte a papel químico dos primeiros 45 minutos ficou, certamente, siderado com o regresso de rompante do FC Porto. Estavam decorridos apenas quatro minutos quando Lucho González deu início à melhor jogada do encontro até então. O internacional argentino desmarcou o seu compatriota Lisandro na direita, com o avançado a ir à linha, antes de cruzar atrasado para o remate de pé direito de Quaresma. Lehmann ainda se esticou todo para a sua direita, mas foi o poste a devolver o disparo do extremo.

Azar a mais
Sempre em crescendo e perante um Arsenal cada vez mais retraído, o FC Porto partiu decididamente em busca do golo e do primeiro lugar do grupo. No entanto, a sorte do jogo bafejou novamente os visitantes aos 57 minutos, quando Quaresma voltou a acertar no mesmo poste, na sequência de um brilhante lance individual. A única equipa sem medo de perder, o FC Porto justificava já a vantagem no marcador, mas o suspense fez questão de se manter no Dragão.

Tempo de reflectir
Nas raras ocasiões em que tinha algum tempo de posse de bola, o Arsenal parecia mais preocupado em fazer avançar o cronómetro do que propriamente em acercar-se com perigo da baliza à guarda de Helton. No entanto, e à medida que o final da partida se ia aproximando, o fantasma da eliminação foi prevalecendo no relvado, até porque o PFC CSKA Moskva esteve a vencer durante muito tempo na Alemanha (acabou por perder com o Hamburger SV por 3-2). O tão falado empate era agora mais do que nunca uma agradável realidade.

À espera de um adversário
Garantido o tão desejado apuramento na condição de segundo classificado (ainda que com os mesmos pontos do Arsenal), o FC Porto prepara-se agora para conhecer o seu adversário nos oitavos-de-final, sendo que o sorteio terá lugar no dia 15 de Dezembro, em Nyon, na Suíça. Os "dragões" sabem apenas que irão medir forças com um dos primeiros classificados da fase de grupos. Como disse Quaresma antes deste jogo, "tudo é possível".

Topo