Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Objectivo cumprido

O técnico do FC Porto, Jesualdo Ferreira, afirmou que o resultado mais justo diante do Arsenal seria o triunfo da sua equipa, mas realçou que o principal objectivo foi atingido.

O técnico do FC Porto, Jesualdo Ferreira, afirmou que o resultado mais justo diante do Arsenal FC seria o triunfo da sua equipa, mas realçou que o principal objectivo, a qualificação para a fase seguinte, foi atingido, apesar do empate a zero no Dragão. Os portistas são a única formação portuguesa a marcar presença no sorteio dos oitavos-de-final da UEFA Champions League.

Jesualdo Ferreira, treinador do FC Porto
Estamos felizes pois foi um trajecto difícil, contra adversários de bom nível. Não entrámos bem na prova e no primeiro jogo, com o PFC CSKA Moskva, não fomos uma equipa eficaz. As coisas a meio quebraram um pouco, mas a equipa foi adquirindo aquilo que pretendíamos, com vitórias, que também são importantes nestas situações. Hoje era um desafio difícil de gerir, porque se jogava em dois campos e contra uma grande equipa, que tinha os mesmos objectivos que nós, mas creio que a equipa que mais fez para ganhar e teve as melhores oportunidades de golo. O CSKA chegou a estar a vencer e por isso era importante nessa altura, quando faltavam 12/13 minutos, gerir dentro do terreno o que se passava no outro campo, no sentido de a equipa se equilibrara mais e ser mais segura. Fomos inteligentes e qualificámo-nos com mérito. Merecíamos ter ganho, principalmente pelo que fizemos na segunda parte, mas o objectivo foi conseguido. Não há adversários fáceis. Esta equipa tem que subir os degraus com serenidade e esperar pelo futuro.

Arsène Wenger, treinador do Arsenal
O FC Porto melhorou bastante em relação ao primeiro jogo. Estivemos mal em termos físicos, não atacámos e não apoiámos como devíamos o Adebayour no ataque. O mais importante é que não cometemos qualquer erro, apesar da juventude da nossa defesa. Mas reconheço que tivemos alguma sorte nos dois lances em que a bola foi ao poste.

Topo