Inter ri por último

AFC Ajax 2-2 FC Internazionale Milano
A equipa onde actua Luís Figo esteve a perder por 2-0 em Amesterdão, mas logrou chegar à igualdade.

Uma inspirada recuperação na segunda parte do FC Internazionale Milano permitiu aos italianos deixarem o ArenA de Amesterdão com uma igualdade a dois golos, resultado que coloca o AFC Ajax em apuros para o jogo da segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, depois de ter estado a vencer por 2-0.

Cruz empata
Dejan Stanković e Julio Cruz marcaram os golos da recuperação "nerazzurri", após uma primeira parte verdadeiramente traumática. Um soberbo cabeceamento do estreante na prova, Klaas Jan Huntelaar, colocou o Ajax em vantagem aos 16 minutos. Quatro minutos volvidos, foi a vez do argentino Mauro Rosales duplicar a vantagem dos comandados de Danny Blind.

Huntelaar estreia-se com golo
A previsão de Blind que este seria um jogo aberto cumpriu-se nos minutos iniciais, com ambas as equipas a encontrarem espaço suficiente para gizar as suas jogadas de ataque. Stanković, de volta à equipa após ter recuperado de uma lesão nas costas, dispôs da primeira oportunidade do jogo, obrigando Maarten Stekelenburg a defender para canto. Seguiu-se um período de domínio do Ajax, consubstanciado através de um cabeceamento de Huntelaar, que se estreava na UEFA Champions League após se ter transferido, em Janeiro, do SC Heerenveen, a troco de nove milhões de euros.

Golo de Rosales
Rosales acorreu a uma tentativa de alívio de Iván Córdoba e o seu cruzamento encontrou a cabeça de Huntelaar. O argentino, que formou um tandem ofensivo de grande dinamismo com o lateral-direito Hatem Trabelsi, foi entrando mais no jogo e, quatro minutos depois, marcou mesmo o segundo tento da partida. Urby Emanuelson cruzou do lado esquerdo, após ter levado a melhor sobre Estebán Cambiasso, ao qual Rosales deu o melhor seguimento, beneficiando, ainda, de um ligeiro desvio do defesa do Inter e seu compatriota, Nicolás Burdisso.

Adriano ajuda na defesa
Um ainda surpreso Inter deu conta das suas intenções ofensivas quando o argentino Julio Cruz, justificando a preferência do técnico Roberto Mancini em detrimento de Obafemi Martins como parceiro de Adriano na frente de ataque, rematou perto do poste da baliza do Ajax, equipa que, mesmo assim, continuava a dominar. Tivesse Rosales acertado o remate à meia-volta em vez de pegar mal na bola e a equipa de Luís Figo teria chegado à meia-hora a perder por três bolas de diferença. Houve alturas em que até Adriano teve de dar apoio à sua defesa, "sprintando" 60 metros para travar contra-ataques do Ajax em superioridade numérica.

Duas bolas na trave do Ajax
O lateral-esquerdo de 19 anos, Emanuelson, justificou a confiança de Blind nos seus jovens, ao anular a ameaça que Figo constituía, o qual se viu obrigado a flectir para o meio do terreno para recolher a bola no seu jogo de regresso à equipa após um problema num joelho. Momentaneamente liberto da vigilância de Emanuelson, Figo levou o perigo à área do Ajax na transformação de um pontapé de canto, na sequência do qual Cruz e Córdoba cabecearam à trave, com o defesa colombiano a recargar a primeira tentativa do avançado argentino.

Reajustamento táctico
O treinador do Inter fez um reajustamento táctico ao intervalo, lançando o chileno David Pizarro para o lugar do médio-esquerdo César, de forma a conferir maior robustez ao meio-campo dos italianos, tendo Stanković rendido o brasileiro no lado esquerdo. A substituição rendeu frutos quatro minutos depois, quando o sérvio, após tabela com Cambiasso, bateu Trabelsi e rematou fora do alcance de Stekelenburg, depois de o seu remate também ter sofrido uma ligeira mudança de trajectória. Numa completa mudança relativamente ao primeiro tempo, passou a ser o Inter a dominar os acontecimentos. Flectindo da esquerda para o meio, Figo rematou em arco para uma difícil defesa de Stekelenburg, antes de Adriano abandonar o terreno a coxear, dando o seu lugar a Martins.

Cruz marca em jogada de Figo
O Inter continuou a pressionar e cedo o nigeriano se viu em acção. Uma rápida mudança de direcção e eis que Martins rematou por entre as pernas de Johnny Heitinga, obrigando Stekelenburg a reagir com rapidez. O guarda-redes holandês nada pôde fazer, depois, para impedir Julio Cruz de chegar à igualdade, que só teve de desviar a bola após uma boa combinação entre Cambiasso e Figo.