Real demite Luxemburgo

O Real Madrid despediu o treinador brasileiro Vanderlei Luxemburgo, tendo escolhido o técnico da equipa B, Juan Ramon López Caro, como seu substituto.

O Real Madrid CF despediu o treinador Vanderlei Luxemburgo ao cabo de um ano no comando da equipa "merengue", tendo nomeado Juan Ramon López Caro para ocupar o cargo temporariamente.

Treinador do Castilla
O presidente Florentino Pérez, o vice-presidente Emilio Butragueño e o director desportivo, Arrigo Sacchi, reuniram-se com Luxemburgo na tarde de domingo. Juan López, de 42 anos, tem treinado a equipa B do Real, o Castilla, ficando responsável pela equipa principal até uma escolha definitiva ser efectuada.

"Decisão unânime"
A decisão de dispensar Luxemburgo e os seus quatro adjuntos foi explicada por Butragueño: "Não foi uma decisão fácil, mas a direcção considerou ter-se chegado a um ponto em que era necessário proceder a uma mudança. A equipa não estava a corresponder ao que era esperado dela e isso procupou-nos tanto a nós como aos adeptos. Isso foi fundamental na nossa decisão, que foi unânime".

Decepcionante época
O tempo dado a Luxemburgo esgotou-se após a pobre exibição frente ao Getafe CF (vitória por 1-0), no Santiago Bernabéu. O Real Madrid está longe da boa forma, tendo sofrido uma humilhante derrota, por 3-0, em casa, ante o FC Barcelona, em Novembro, partida marcada por um aplauso dos adeptos do Real aos jogadores adversários e apupos aos seus.

Alterações constantes
Luxemburgo chegou a Madrid em Dezembro de 2004, substituindo Mariano García Remon, sendo o quinto técnico do clube em dois anos e meio. Vicente Del Bosque foi despedido em 2003, entrando para o seu lugar Carlos Queiroz. O antigo treinador do Benfica, José Antonio Camacho, começou a época em 2004, mas saiu ao terceiro jogo da liga, ficando o seu adjunto García Remon a tomar conta da equipa.

90 milhões
Luxemburgo começou bem e levou o Madrid ao segundo posto da tabela, a quatro pontos do campeão Barcelona. No defeso, o clube investiu 90 milhões de euros em jogadores, contratando os brasileiros Robinho e Julio Baptista, os uruguaios Pablo García e Carlos Diogo, bem como o defesa espanhol, Sergio Ramos.

Terceiro posto
Os "merengues", que não ganham um troféu desde a época 2002/03, estão no quarto posto da Primera División, com 25 pontos em 14 jogos, seis menos que o duo de líderes formado pelo Barcelona e pelo CA Osasuna. O próximo jogo do Real é na Grécia, onde defronta, o Olympiacos CFP, em partida para a UEFA Champions League, sendo que os espanhóis já estão apurados para a fase seguinte da prova.