Shelbourne vence duelo irlandês

Shelbourne FC 4-1 Glentoran FC(total: 6-2)
Os campeões irlandeses bateram os seus vizinhos do Norte e jogam a seguir com o Steaua.

Por Aidan Fitzmaurice, em Tolka Park

O campeão da República da Irlanda, Shelbourne FC, ganhou, pela primeira vez na sua história, as duas mãos de uma eliminatória das competições europeias. A vítima foi o seu homólogo da Irlanda no Norte, o Glentoran FC.

Duo letal
O Shelbourne vai encontrar na segunda pré-eliminatória da UEFA Champions League o FC Steaua Bucaresti, que venceu a Taça dos Campeões Europeus na época de 1985/86. A primeira mão é já na próxima semana, em Dublin, e Oleg Protassov, treinador do clube romeno, esteve na capital irlandesa para observar este jogo e deve ter ficado positivamente impressionado com a equipa da casa, especialmente com o duo atacante, constituído por Jason Byrne e Glen Crowe, que marcaram três golos em conjunto.

Vantagem inicial
O Shelbourne iniciou a partida em vantagem, graças à vitória, por 2-1, que conquistou em Belfast, na semana passada, e, apesar do Glentoran ter arrastado consigo muitos adeptos, o Shelbourne foi sempre uma equipa tranquila, tanto mais que aos 14 minutos já vencia por 1-0. O defesa Owen Heary, que fazia o 22º jogo internacional ao serviço do clube, marcou o seu primeiro golo nas competições europeias, aproveitando um livre de David Crawley para, de cabeça, bater Elliott Morris.

McCann empata
Este golo parece ter despertado a equipa do Glentoran, que esteve perto de marcar aos 20 minutos, quando Tommy McCallion obrigou o guarda-redes Dean Delaney a uma grande defesa para evitar o golo. Mas, no minuto seguinte, o guardião do Shelbourne não teve hipóteses. A defesa da equipa da casa não conseguiu travar uma investida do avançado do Glentoran, Michael Halliday, e, após um ressalto, a bola sobrou para o extremo Peter McCann, que bateu Delaney e permitiu à equipa de Belfast sonhar.

Golpe duplo
O sonho morreu quando, pouco depois, os visitantes sofreram um golpe duplo. Aos 31 minutos de jogo, o capitão Paul Leeman deteve com o braço um remate do centrocampista do Shelbourne, Stuart Byrne. O jogador do Glentoran viu o segundo cartão amarelo e foi expulso. A equipa da casa beneficiou de uma grande penalidade que foi convertida por Jason Byrne, que marcou pela terceira vez nesta eliminatória.

Crowe histórico
Apesar de ter garantido a passagem à próxima eliminatória, o Shelbourne ainda subiu de rendimento na segunda parte, marcando mais dois golos. Com um soberbo remate à meia-volta, Glen Crowe marcou o seu oitavo golos em competições da UEFA, o que é um novo recorde para um jogador ao serviço de um clube irlandês.

Vitória-recorde
Tal como tinha acontecido no golo de Crowe, a assistência para o terceiro golo também pertenceu ao capitão Heary, que permitiu a Jason Byrne bater Morris, de cabeça, aos 71 minutos. O Shelbourne venceu o jogo por 4-1 e impôs-se, por 6-2, no conjunto das duas mãos, o que é um resultado recorde para um clube irlandês na Liga dos Campeões.