Nápoles 1-1 Barcelona: Griezmann responde a Mertens

Mertens deu vantagem à equipa da casa numa primeira parte morna, mas Griezmann marcou depois do intervalo e deixou os espanhóis em vantagem na eliminatória.

Resumo: Nápoles 1-1 Barcelona
Resumo: Nápoles 1-1 Barcelona
NÁPOLES - BARCELONA: COMO TUDO ACONTECEU

Resumo o jogo

A primeira parte foi muito táctica, mas Mertens teve arte para inaugurar o marcador para o Nápoles com um remate soberbo. O Barcelona respondeu com um golo de Griezmann depois do intervalo e ficou em vantagem para a segunda mão dos nos oitavos-de-final na UEFA Champions League.

O início do encontro ficou marcado pelos cuidados de ambas as equipas, o Barça teve mais posse de bola, mas foi o Nápoles que marcou na primeira grande oportunidade de golo aos 30 minutos. Firpo perdeu a bola para Zieliński que subiu pela esquerda. O polaco cruzou para entrada da área onde surgiu Mertens a desferir um sensacional disparo em arco que não deu hipóteses de defesa a Ter Stegen. O belga tornou-se no melhor marcador da história do Nápoles.

O Barcelona foi mais eficaz na segunda parte e empatou aos 58 minutos. Busquets desmarcou Nélson Semedo, o português cruzou para Griezmann, que bateu Ospina com uma emenda à queima-roupa. O Nápoles tentou responder de imediato, mas encontrou Ter Stegen em grande forma. Os 61 minutos Insigne fintou dois adversários e entrou na área do Barça, mas o alemão evitou o golo. Logo a seguir, Milik desmarcou Callejón no coração da área, mas o guarda-redes saiu rapidamente da baliza e desviou o remate.

Insigne ainda tentou recolocar o Nápoles em vantagem com um remate em arco perto do final, mas a bola saiu ao lado e os italianos ficam obrigados a marcar na segunda mão de forma a evitarem a eliminação. O Barcelona ainda sofreu um contratempo antes do final, Vidal viu dois cartões amarelos em menos de um minuto e foi expulso, é mais uma baixa para o reencontro em Espanha.

Melhor em campo: Sergio Busquets (Barcelona)

Aitor Karanka, Observador Técnico da UEFA: "É uma decisão muito difícil, mas considero que Busquets foi o que mais se destacou. Tentou ditar o ritmo com a bola e lançou Nélson Semedo na jogada do empate. Sem bola, manteve o equilíbrio da equipa”.

Sergio Busquets  com o troféu de Melhor em Campo
Sergio Busquets com o troféu de Melhor em Campo UEFA com Getty Images

A UEFA começou a distinguir com um prémio oficial o Melhor em Campo em cada jogo a partir dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, de forma a reconhecer os melhores desempenhos na principal competição europeia de clubes.

Reacções

Gennaro Gattuso, treinador do Nápoles: "Poderíamos ter feito melhor em algumas subidas e na construção, superando o medo mas, quando o adversário nos obriga a correr atrás da bola, é normal que que os jogadores estejam cansados para sair para o ataque. Por. Vezes conseguimos criar desequilíbrios, mas nunca conseguimos mudar o flanco no momento certo”.

Quique Setién, treinador do Barcelona: "Foi um duelo equilibrado, nenhuma das equipas teve muitas oportunidades. Com um pouco mais de paciência, poderíamos ter criado mais situações de perigo. Na segunda mão vamos sentir falta de Busquets e de Vidal, mas vamos encontrar soluções. Piqué? Queixou-se de um problema num tornozelo, mas ainda não sabemos qual a gravidade da lesão".

  • Nápoles e Barcelona continuam invictos na UEFA Champions League desta época.
  • O Barcelona sofreu sempre o primeiro golo nos últimos sete jogos fora em todas as competições.
  • O golo de Mertens foi o 121º que marcou pelo Nápoles e permitiu-lhe ultrapassar Marek Hamšík como o melhor marcador de sempre do clube, com mais seis que Diego Maradona, terceiro na lista.
  • Lionel Messi marcou sete golos em 15 jogos dos oitavos-de-final fora de casa, face aos 19 golos em 14 desafios em casa nesta ronda.
  • O Barcelona venceu apenas um dos últimos nove jogos fora de casa em eliminatórias da UEFA Champions League.
  • Kostas Manolas disputou o 50º jogo na UEFA Champions League.

Ficha de jogo

Nápoles: Ospina; Di Lorenzo, Maksimovic, Manolas, Mário Rui; Demme, Fabián Ruiz, Zielinski; Mertens, Callejón, Insigne

Barcelona: Ter Stegen; Nélson Semedo, Piqué, Umtiti, Júnior Firpo; Busquets, Frenkie de Jong, Rakitic; Vidal, Messi, Griezmann.

Topo