Factos: Real Madrid - Manchester City

O Real Madrid, treze vezes campeão europeu, não vai ter um desafio fácil frente ao Manchester City e ao velho rival Josep Guardiola.

Sergio Agüero (à esquerda), do City, tenta escapar a Sergio Ramos, do Real Madrid, na segunda mão das meias-finais de 2016
Sergio Agüero (à esquerda), do City, tenta escapar a Sergio Ramos, do Real Madrid, na segunda mão das meias-finais de 2016 ©Getty Images

O Real Madrid, treze vezes campeão europeu, vai defrontar um Manchester City que ambiciona o seu primeiro título num dos duelos de gigantes dos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2019/20.

• O Real Madrid é o clube mais vitorioso em toda a história da Taça dos Clubes Campeões Europeus e esteve em quatro das últimas seis finais, enquanto o City só por uma vez alcançou as meias-finais, em 2015/16, tendo sido batido pelo Real Madrid, que estava a caminho da conquista do 11º título.

• Esta época os campeões ingleses qualificaram-se como vencedores invictos do Grupo C, enquanto o Real Madrid teve de se contentar com o segundo lugar no Grupo A.

Resumos das meias-finais de 2016: Real Madrid 1-0 Manchester City
Resumos das meias-finais de 2016: Real Madrid 1-0 Manchester City

Encontros anteriores
• Houve apenas um golo na meia-final da UEFA Champions League de 2015/16 entre os dois clubes. A primeira mão em Manchester terminou com o marcador em branco, enquanto um auto-golo de Fernando aos 20 minutos no Santiago Bernabéu bastou para levar o Real Madrid à final, onde bateu o vizinho Atlético no desempate por grandes penalidades.

• Os outros jogos oficiais entre os dois clubes ocorreram na fase de grupos de 2012/13, quando o Real Madrid venceu por 3-2 em Espanha na primeira jornada. O City esteve duas vezes em vantagem, graças aos golos de Edin Džeko (68) e Aleksandar Kolarov (85), mas o Real respondeu através de Marcelo (76) e Karim Benzema (87), antes de Cristiano Ronaldo decidir o encontro aos 90 minutos.

• O jogo em Manchester terminou empatado 1-1, com Sergio Agüero a responder com uma grande penalidade ao golo de Benzema aos dez minutos. O Real Madrid terminou reduzido a dez jogadores, com Álvaro Arbeloa a ver o segundo cartão amarelo depois de cometer a falta sobre Agüero que originou o castigo máximo.

• Estes quatro pontos ajudaram o Real Madrid de José Mourinho a terminar em segundo no Grupo D, atrás do Borussia Dortmund. O City, na altura treinado por Roberto Mancini, terminou no último lugar, com três pontos, sem qualquer vitória.

Resumo da sexta jornada: Club Brugge 1-3 Real Madrid
Resumo da sexta jornada: Club Brugge 1-3 Real Madrid

Guia de forma
Real Madrid
• A equipa de Zinédine Zidane somou 11 pontos na fase de grupos desta época e ficou em segundo lugar no Grupo B atrás do Paris Saint-Germain, que bateu a equipa espanhola por 3-0 em França na primeira jornada. O Brugge surpreendeu ao conseguir uma vantagem de 2-0 no Bernabéu na segunda ronda, mas o Real Madrid reagiu e conseguiu empatar 2-2, antes de bater o Galatasaray fora (1-0) e em casa (6-0). Na penúltima jornada, os espanhóis consentiram dois golos ao cair do pano e empataram 2-2 com o Paris, tendo terminado a campanha com um triunfo por 3-1 no terreno do Brugge, que ficou em terceiro, a oito pontos do Real Madrid.

• O "hat-trick" de Rodrygo frente ao Galatasaray na quarta jornada foi o 12º conseguido por um jogador do Real Madrid na competição, apenas menos um do que o recorde do Barcelona. Com 18 anos e 301 dias de idade, o brasileiro tornou-se no segundo mais jovem de sempre a conseguir tal proeza da UEFA Champions League, sendo apenas superado por Raúl González, o antigo avançado do Real Madrid tinha 18 anos 113 dias quando, em 1995/96, fez o seu único “hat-trick” frente ao Ferencváros.

• O Real Madrid venceu apenas três dos seus últimos nove desafios europeus do Bernabéu (3E 3D), isto apesar de ter perdido apenas quatro dos últimos 49 jogos em casa na UEFA Champions League (37V).

Resumo: Real Madrid 2-2 Paris
Resumo: Real Madrid 2-2 Paris

• O Real Madrid ficou em segundo no seu grupo pela terceira vez em quatro épocas.

• Na época passada, sob o comando de Santiago Solari, terminou no primeiro lugar, mas foi eliminado pelo Ajax nos oitavos-de-final. Ganhou por 2-1 na Holanda, mas acabou batido por um total de 5-3 depois de perder por 4-1 na capital espanhola.

• A época passada foi a primeira desde 2009/10 em que o Real Madrid não chegou, pelo menos, às meias-finais. O registo dos “merengues” nos oitavos-de-final é de 9V 7D, tendo sido eliminados nesta ronda em seis épocas consecutivas, entre 2005 e 2010, mas depois passaram oito vezes seguidas aos quartos-de-final até à derrota com o Ajax.

• Esta é a 50ª campanha na Taça dos Clubes Campeões Europeus do clube que já conquistou por 13 vezes o troféu, mais que qualquer outro clube.

• Terceiro classificado em Espanha em 2018/19, o Real Madrid está a realizar a 24ª campanha na UEFA Champions League - um recorde que partilha com o Barcelona. Conseguiu ultrapassar a fase de grupos por 24 vezes, outro recorde da prova.

Veja o Real Madrid a marcar seis golos ao Galatasaray
Veja o Real Madrid a marcar seis golos ao Galatasaray

• O Real Madrid tem um registo de 8V 4D em eliminatórias a duas mãos com clubes ingleses. Venceu os três duelos mais recentes, o último dos quais frente ao City em 2016.

• O último encontro do Real Madrid com um clube inglês foi o triunfo por 3-1 sobre o Liverpool na final da UEFA Champions League de 2018, em Kiev. Gareth Bale saiu do banco para marcar dois golos - incluindo um sensacional remate acrobático - depois de Karim Benzema ter inaugurado o marcador.

• O último jogo em casa dos "merengues” frente a um clube inglês foi um empate a um golo com o Tottenham na fase de grupos de 2017/18. A derrota por 3-1 em Londres terminou com a invencibilidade do Real Madrid frente a equipas da Premier League que durava há 12 jogos (8V 4E), foi a primeira derrota frente a um rival inglês desde a derrota por 4-0 em Liverpool por 4-0 na segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2008/09.

• O registo do Real Madrid em casa frente a clubes ingleses é de 8V 6E 2D.

Resumo da sexta jornada: Dínamo Zagreb 1-4 Manchester City
Resumo da sexta jornada: Dínamo Zagreb 1-4 Manchester City

Manchester City
• O City somou 14 pontos no Grupo C, que venceu com sete pontos de vantagem. Os ingleses venceram os três primeiros jogos - no terreno do Shakhtar Donetsk (3-0) e nas recepções a Dínamo Zagreb (2-0) e Atalanta (5-1), mas a sequência de quatro vitórias na UEFA Champions League terminou com um empate a um golo em Itália. O City também empatou em 1-1 na recepção ao Shakhtar, na quinta jornada, mas terminou a campanha na fase de grupos com um triunfo por 4-1 em Zagreb.

• O City marcou 30 golos nos últimos dez jogos na UEFA Champions League. Depois da derrota na recepção ao Lyon (1-2), na primeira jornada da época passada, conseguiu o registo de 11V 3E 1D, com 45 golos marcados e 14 sofridos.

• Esta é a nona campanha do City na UEFA Champions League e a sétima presença consecutiva nos oitavos-de-final.

• Em 2018/19, o City eliminou o Schalke nos oitavos-de-final com um total de 10-2, vencendo por 3-2 na Alemanha e por 7-0 em casa, o triunfo mais folgado de sempre do clube nas provas da UEFA. Um resultado que leva a que City some 3V e 3D nos oitavos-de-final, com triunfos nas duas últimas campanhas.

Resumo: Atalanta 1-1 Manchester City
Resumo: Atalanta 1-1 Manchester City

• Em 2018/19, pelo segundo ano consecutivo, o City foi batido por um rival inglês nos quartos-de final. O Tottenham levou a melhor devido aos golos marcados fora depois de uma dramática igualdade 4-4 (0-1 f, 4-3 c). Tendo sido também eliminado pelo Liverpool em 2017/18 (0-3 f, 1-2 c), o City não é batido numa eliminatória a duas mãos por um clube estrangeiro desde que foi afastado pelo Mónaco, devido aos golos marcados fora, nos oitavos-de-final de 2016/17 (5-3 c, 1-3 f).

• O registo do City frente a clubes espanhóis em eliminatórias a duas mãos é de 1V 4D, com derrotas nos últimos quatro duelos. Foi batido duas vezes pelo Barcelona nos oitavos-de-final da UEFA Champions League, em 2013/14 (1-4 no total) e 2014/15 (1-3).

• O clube de Manchester nunca venceu em casa de um clube espanhol numa eliminatória europeia (1E 4D). Em casa e fora de casa, o único triunfo conseguido foi na recepção ao Athletic Club, por 3-0, na segunda mão da primeira eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1969/70 (E3 D6).

Primeira jornada: Shakhtar Donetsk 0-3 Manchester City
Primeira jornada: Shakhtar Donetsk 0-3 Manchester City

• A última deslocação do City a Espanha terminou com a derrota mais pesada de sempre nas competições da UEFA, um desaire por 4-0 frente ao Barcelona na fase de grupos da UEFA Champions League de 2016/17. O clube inglês conseguiu apenas duas vitórias em dez visitas a Espanha (1E 7D).

• A equipa de Josep Guardiola venceu 12 dos últimos 21 desafios europeus, em casa e fora, sofrendo seis derrotas. Fora de casa soma seis vitórias em dez jogos (2E 2D), com ambos os desaires a ocorrerem em Inglaterra. O último jogo que perdeu no estrangeiro foi com o Shakhtar (1-2) na sexta jornada da UEFA Champions League de 2017/18.

• Campeão de Inglaterra pela segunda época consecutiva, conseguiu quatro dos seus seis títulos nos últimos oito anos, o City também conquistou a Taça de Inglaterra e a Taça da Liga inglesa em 2018/19, tornando-se no primeiro clube inglês a vencer a três competições na mesma época.

Primeira mão de 2016: Hart ajuda o City a travar o Real Madrid
Primeira mão de 2016: Hart ajuda o City a travar o Real Madrid

Ligações e curiosidades 

• Brahim Díaz fez cinco jogos, sempre como suplente, na campanha vitoriosa do City na Premier League de 2017/18. O espanhol chegou ao clube de Manchester em 2013 e também participou em três encontros na UEFA Champions League de 2017/18, antes de assinar pelo Real Madrid em Janeiro de 2019.

• Entre 2008 e 2012, Guardiola conquistou 14 troféus como treinador do Barcelona, incluindo a UEFA Champions League em 2009 e 2011 - afastando o Real Madrid nas meias-finais na segunda campanha - e três títulos consecutivos da Liga espanhola (2009-11). Guardiola defrontou o Real Madrid por 15 vezes como técnico do Barcelona (9V 4E 2D) e teve o saldo de 33-15 em golos frente aos “merengues”. Como jogador, o registo de Guardiola frente ao Real Madrid foi de 14J 6V 5E 3D.

• O Bayern, de Guardiola, foi eliminado pelo Real Madrid com um total de 5-0 (0-1 f, 0-4 c) nas meias-finais da UEFA Champions League de 2013/14.

• Também jogaram em Inglaterra: 

Luka Modrić (Tottenham 2008–12) 

Gareth Bale (Tottenham 2007–13) 

Thibaut Courtois (Chelsea 2014–18) 

Eden Hazard (Chelsea 2012–19)

Veja o que aconteceu quando Real Madrid e City se defrontaram em 2012
Veja o que aconteceu quando Real Madrid e City se defrontaram em 2012

• Jogaram em Espanha: 

Claudio Bravo (Real Sociedad 2006–14, Barcelona 2014 –16) 

Aymerico Laporte (Athletic Club 2012-18) 

Nicolás Otamendi (Valencia 2014/15) 

Rodri (Villarreal 2016-18, Atlético Madrid 2018/19) 

David Silva (Valencia 2000-10, Eibar 2004/05 (empréstimo), Celta Vigo 2005/06 (empréstimo))
Sergio Agüero (Atlético Madrid 2006–11)

• Colegas de selecção: 

Éder Militão, Rodrygo, Vinícius Júnior, Marcelo, Casemiro e Ederson, Gabriel Jesus, Fernandinho (Brasil) 

Eden Hazard, Thibaut Courtois e Kevin De Bruyne (Bélgica) 

Alphonse Areola, Raphäel Varane, Ferland Mendy e Benjamin Mendy (França)

Toni Kroos e Leroy Sané, İlkay Gündoğan (Alemanha) 

Sergio Ramos, Nacho, Dani Carvajal, Isco, Marco Asensio e Rodri (Espanha)

• Raheem Sterling bisou no triunfo de Inglaterra, por 3-2, sobre a Espanha que contou com Sergio Ramos, Nacho e Marco Asensio - com Rodri a ser suplente não utilizado - na UEFA Nations League em Outubro de 2018. Ramos marcou um dos golos da equipa da casa

Prémio oficial para o Melhor em Campo da UEFA Champions League lançado
A UEFA vai passar a entregar um prémio oficial de Melhor em Campo após cada jogo da fase a eliminar da UEFA Champions League para reconhecer os melhores desempenhos dos jogadores na principal competição europeia de clubes. A partir dos oitavos-de-final, os Observadores Técnicos da UEFA em cada partida da UEFA Champions League decidirão quem merece a distinção para o Melhor em Campo, com um prémio oficial a ser entregue aos jogadores depois do final do encontro, em reconhecimento do seu papel em momentos decisivos, maturidade táctica, criatividade e inspiração, habilidade excepcional e "fair play".