O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Presidente da UEFA: O que nunca devemos esquecer sobre o futebol

Destaques do discurso de abertura do Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, ao Congresso da UEFA de 2023, que lembrou a todos os que amam o jogo os valores que residem no coração do futebol.

UEFA via Getty Images

"Como mantém centenas de milhões de pessoas na ponta das cadeiras"

"Nunca devemos esquecer como o futebol é bonito, como mexe com as nossas emoções, como mantém centenas de milhões de pessoas na ponta das cadeiras, como o futebol define quem somos. O futebol europeu é uma história de sucesso única. É um microcosmo da nossa sociedade. Este é o futebol europeu. Lindo. De tirar o fôlego."

"O nosso modelo assenta no mérito desportivo" 

"Enfrentamos uma globalização galopante, e tudo o que isso implica. Benefícios e riscos também. Não devemos esquecer isso. Houve a tentação, e até tentativas, de criar novos modelos, mas que entravam em conflito com o modelo europeu que nós prezamos tanto. O nosso modelo é baseado no mérito desportivo. De onde vimos, o mérito não tem preço. O mérito não pode ser reivindicado e não pode ser adquirido. Só pode ser conquistado. Época após época. Dentro e fora do campo. Não há espaço para cartéis neste continente. Acho que deixámos isso claro, todos juntos."

"As ligas nacionais devem continuar a ser a base do futebol"

"Elas são a base do nosso modelo e estou profundamente grato a todos os governos dos Estados-membros da União Europeia, incluindo Portugal, que compreenderam o que estava em jogo numa histórica demonstração de solidariedade. É bom sabermos que podemos contar com o apoio da Associação Europeia de Clubes (ECA). E gostaria de agradecer especialmente a Nasser [Al-Khelaifi] por isso, por proteger este modelo de futebol. Esta cooperação é importante e é óptima." 

"O futebol é um bem público"

"(O futebol) é um dos últimos bens públicos que ainda não foi privatizado. Não é de ninguém, ou melhor, pertence a todos: jogadores, treinadores, árbitros, adeptos e voluntários. Nunca devemos esquecer que temos o dever de garantir que os interesses do futebol prevaleçam sobre os interesses privados de um punhado de indivíduos privilegiados." 

"O futebol europeu avança como equipa"

"Temos de continuar a trabalhar juntos, vamos continuar a trabalhar juntos, e não apenas em tempos de crise porque o exercício solitário do poder só termina em desilusão e tragédia. É por isso que a UEFA mudou a sua abordagem. Os clubes e as ligas estão representados no nosso Comité Executivo. Lançámos uma convenção anual de futebol envolvendo todos os intervenientes do futebol. Assinámos um Memorando de Entendimento histórico com associações de adeptos. Estamos a trabalhar em parceria com a FIFA e as várias confederações, especialmente a CONMEBOL. E agora com a nova proposta [do Campeonato do Mundo da FIFA], fortaleceremos também a cooperação com África."

"O futebol é para os homens E para as mulheres"

"Nos últimos anos, foi criada na UEFA uma divisão de futebol feminino, foi lançada uma estratégia de futebol feminino, reformámos com sucesso a Women's Champions League e centralizámos os direitos, e investimos cinco vezes mais no EURO 2022 do que no EURO 2017. Está em curso uma revolução. A nossa próxima tarefa é adoptar padrões mínimos para as jogadoras das selecções femininas. Será com certeza um marco no desenvolvimento do futebol." 

"Solidariedade e investimento são as chaves para o desenvolvimento do futebol"

"O aumento de 21% no financiamento do HatTrick para o próximo ciclo não é caridade nem favoritismo. Ele é projectado para permitir que um dos maiores programas de desenvolvimento desportivo do mundo continue a apoiar as federações nacionais em toda a Europa. Investiremos quase mil milhões de euros no desenvolvimento do futebol."

"Alguns dos problemas da sociedade são muito mais importantes do que o futebol" 

"Devemos desempenhar o nosso papel para enfrentar os desafios do século XXI. É por isso que o EURO 2024 na Alemanha será o EURO mais verde de sempre. Vamos tentar fazer o nosso melhor para mostrar o caminho, para mostrar que o nosso mundo precisa de protecção."

"Nunca devemos esquecer que o futebol é um desporto inclusivo, aberto a todos. Em cooperação com as federações e os clubes, precisamos de punir os infractores de forma mais eficaz sempre que um jogador é submetido a insultos racistas, homofóbicos ou sexistas durante os jogos da UEFA. Talvez seja a hora de avançar com medidas mais duras."

"Os líderes nunca conseguem manter um registo imaculado"

"Infelizmente, ao contrário dos guarda-redes, os líderes nunca conseguem ficar sem sofrer golos. Nenhum líder pode ostentar um registo imaculado... por mais apaixonados, profissionais ou experientes que sejam. Há sempre alguns erros que mancham a sua reputação, erros que gostariam de apagar. Não sou diferente. A UEFA não é diferente. O mais importante é compreender os erros, mudar e fazer diferente da próxima vez."

"Precisamos de acompanhar os tempos"

"Ao longo da sua curta história, a UEFA nunca teve medo de reformas. Hoje, após um extenso e exemplar diálogo com as federações e todas as partes interessadas, estamos a fazer a nossa parte ao introduzir novos formatos ousados para as nossas competições masculinas de clubes a partir de 2024, bem como a nova Nations League e estruturas de qualificação para o futebol masculino e feminino."

"Estamos só de passagem"

"O futebol já existia antes de nós chegarmos e continuará a existir quando partirmos. Mas, enquanto continuarmos a ser responsáveis por ele, devemos fazer o possível para protegê-lo. Para proteger os jogadores. Para proteger o jogo."