Braga entra com o pé direito

Braga 3-1 Região de Zlín Os golos de Hugo Veiga, Diogo Leite e João Silva proporcionaram a estreia perfeita aos anfitriões.

Daniel Simões e Hugo Veiga festejam o primeiro golo de Braga frente à Região de Zlín
Daniel Simões e Hugo Veiga festejam o primeiro golo de Braga frente à Região de Zlín ©FPF

A equipa anfitriã de Braga entrou com o pé direito na 7ª edição da Taça das Regiões da UEFA, com os golos de Hugo Veiga, Diogo Leite e João Silva a valerem um triunfo por 3-1 frente aos checos da Região de Zlín, em partida disputada no Estádio 1º de Maio e que abriu as hostilidades no Grupo A.

A formação de Braga teve sempre mais posse de bola durante o primeiro tempo, mas sentiu dificuldades para chegar com perigo à área checa no quarto-de-hora inicial, perante um adversário que optou por uma toada de contenção e com os olhos postos no contra-ataque sempre que a ocasião o permitia. E foi precisamente num desses lances que Jan Lukáš apareceu embalado no meio-campo português, com Manuel Gonçalves a ver-se forçado a derrubar o dianteiro checo e a ver o cartão amarelo logo aos nove minutos.

Contudo, os comandados de Dito mostraram finalmente aos 16 minutos alguma da qualidade anunciada pelo treinador português na conferência de imprensa desta segunda-feira. José Ferreira deixou o seu marcador directo para trás no flanco esquerdo e assistiu na perfeição Pedro Nobre, que, completamente só no coração da área checa, rematou contra o corpo de um defesa contrário. A equipa de Zlín conseguiu reagir e a partida parecia destinada a ir empatada para o intervalo, mas o capitão Daniel Simões foi empurrado na área checa na sequência de um canto e o lance originou um penalty que não foi desperdiçado por Hugo Veiga, decorria o minuto 45.

As duas equipas regressaram dos balneários com forte pendor atacante, mas acabou por ser novamente Braga a chegar ao golo. Renato Reis fez tudo bem no lado esquerdo do ataque minhoto e assistiu Diogo Leite, que colocou a bola no fundo das redes com um desvio digno do melhor dos pontas-de-lança. A missão do Zlín complicou-se ainda mais quando Patrik Nanák viu o cartão vermelho directo aos 63 minutos, depois de derrubar um adversário que seguia isolado, sendo que o 3-0 tardou apenas dois minutos, cortesia de um excelente livre directo cobrado por João Silva.

O Zlín nunca baixou os braços e logrou mesmo o seu merecido tento de honra aos 68 minutos, quando um corte com o braço no interior da área portuguesa deu origem a um penalty devidamente convertido por Roman Danek. No entanto, já era demasiado tarde, pelo que os checos terão de fazer melhor já na próxima quinta-feira, frente ao Württemberg FC, se quiserem continuar a sonhar com a presença na final. Já Braga terá pela frente os ucranianos do Yednyst Plysky no mesmo dia, em Barcelos.

Topo