Luís Ribeiro espalha magia

Ronaldo, Simão, Nani, Quaresma. A lista de extremos de qualidade que Portugal tem dado a conhecer parece não ter fim e a partir de agora é necessário acrescentar Luís Ribeiro.

Luís Ribeiro passa por um jogador ucraniano durante a vitória da equipa de Braga frente ao Yednyst Plysky, por 2-1
©FPF

Cristiano Ronaldo, Simão Sabrosa, Nani, Ricardo Quaresma. A lista de extremos de qualidade que Portugal deu a conhecer nos últimos anos parece não ter fim, mas uma coisa é certa: a partir desta quinta-feira é necessário acrescentar mais um nome ao rol dos predestinados.

O triunfo (2-1) da equipa de Braga sobre os ucranianos do Yednyst Plysky na segunda jornada do Grupo A da Taça das Regiões da UEFA teve tanto de difícil como de importante, mas a partida do Estádio Cidade de Barcelos foi igualmente abrilhantada pela exibição de um franzino jogador de 25 anos. Luís Ribeiro, que ajudou esta temporada o Vilaverdense a subir à terceira divisão portuguesa, desenha obras de arte no relvado como se não houvesse amanhã.

Os cerca de 800 espectadores que marcaram presença no segundo compromisso da formação orientada por Dito não conseguiram esconder o espanto relacionado com as constantes incursões do extremo nos flancos do ataque bracarense, tendo sido mesmo possível ouvir a pergunta: "como é possível este jogador ainda ser amador?". O alvo de tamanho elogio deu a sua própria explicação ao UEFA.com. "Penso que às vezes é preciso um certo empurrão de alguém para um jogador conseguir crescer. Quando não se tem esse empurrão, torna-se complicado. As divisões inferiores em Portugal não são grandes montras, mas contra os ucranianos acho que ficou provado que há muita qualidade nesses escalões".

Luís Ribeiro ainda acalenta o sonho de chegar ao patamar superior do futebol português e defende que qualquer um dos seus colegas de equipa pode alcançar o sucesso se lhe for concedida uma oportunidade. "Somos 20 jogadores e qualquer um poderia estar a jogar em divisões superiores, sendo que apenas nos falta estar nos patamares físicos aí exigidos. Se me é permitido, gostaria de deixar uma mensagem às pessoas que tomam as decisões no futebol: venham ver os nossos jogos. Acompanhem mais estes jogadores, porque eles têm enorme qualidade", prosseguiu.

Os efeitos de uma longa e exigente temporada também se fazem sentir ao nível amador, sobretudo porque o tempo passado nos relvados tem de ser dividido com a escola ou o emprego. "Já temos muitos minutos nas pernas e ainda por cima somos amadores, o que significa que temos uma preparação física destinada a esse nível. Contudo, acredito que quem tem qualidade consegue sempre fazer a diferença. Basta olhar para os extremos da nossa equipa", salientou Luís Ribeiro.

Duas vitórias em outros tantos jogos acrescentam confiança a essa crença e deixam excelentes perspectivas para a conquista de um torneio que teima em fugir a uma equipa portuguesa. Será desta? "O nosso pensamento é sempre ganhar. Para já vamos só pensar no próximo jogo e depois logo se vê, mas é claro que sonho e desejo isso. Espero poder dar outra entrevista com o troféu na mão", concluiu Luís Ribeiro com um largo sorriso.

Topo