Braga vence e fica mais perto da final

Braga 2-1 Yednyst Plysky
Os anfitriões sofreram um golo madrugador, mas José Ferreira e Daniel Simões operaram a reviravolta.

Braga festejou o segundo triunfo na prova
©FPF

Braga precisa apenas de um empate na terceira e última jornada do Grupo A para se apurar para a final da 7ª edição da Taça das Regiões da UEFA, depois dos golos de José Ferreira e de Daniel Simões terem operado a reviravolta no marcador e assegurado o triunfo por 2-1 sobre o já eliminado Yednyst Plysky, no Estádio Cidade de Barcelos.

Dito, treinador da equipa de Braga, efectuou quatro alterações em relação ao conjunto que tinha batido a Região de Zlín na terça-feira, enquanto o seu homólogo ucraniano apostou no mesmo "onze" que perdeu frente ao Württemberg FV. E Sergiy Bakun precisou de esperar apenas dez minutos para ver recompensada a sua fé, com Olexandr Stetsyuk a aproveitar a passividade da defesa contrária para desmarcar Olexandr Babor no interior da área portuguesa, tendo o seu remate batido o guarda-redes Simão Barbosa.

Braga sentiu o toque e demorou a reagir, mas o livre directo que José Ferreira cobrou à figura do guardião Oleg Shevchenko, decorria o minuto 20, como que anunciou o tento do empate. Com efeito, bastaram apenas mais dois minutos para que o mesmo José Ferreira fosse derrubado na área ucraniana por Volodymyr Matsuta, tendo o talentoso médio de 23 anos chamado a si próprio a responsabilidade de converter o castigo máximo.

Os anfitriões assumiram definitivamente o comando das operações até ao intervalo, muito por culpa do extremo Luís Ribeiro, cujas vistosas incursões no flanco direito criaram sempre muito perigo para o último reduto ucraniano. Um desses lances só não resultou no 2-1 aos 44 minutos porque o cabeceamento em posição privilegiada de Diogo Gomes saiu fraco e à figura de Shevchenko.

Depois de o adversário já ter sido obrigado a uma substituição madrugadora devido à lesão de Vadim Tarykin, Braga apresentou-se com uma novidade para a segunda parte, tendo o central Tiago Costa rendido José Ferreira, o que derivou Manuel Gonçalves para o meio-campo. No entanto, à semelhança do que tinha acontecido no arranque da partida, o Yednyst Plysky entrou mais acutilante e ganhou uma grande penalidade aos 53 minutos, por um corte com o braço do capitão Daniel Simões. Matsuta escolheu um lado, mas não contou com fantástica estirada de Simão Barbosa, que manteve o jogo empatado.

A felicidade do jovem guardião português ficou completa aos 59 minutos, quando, no seu primeiro toque na bola, o recém-entrado Renato Reis marcou um canto no lado esquerdo e proporcionou o cabeceamento certeiro de Daniel Simões. Braga parecia ter feito o mais difícil, mas a equipa minhota ficou reduzida a dez elementos aos 63 minutos, quando Manuel Gonçalves viu o seu segundo cartão amarelo na partida.

Os ucranianos subiram no terreno e pressionaram em busca de um golo que ainda os mantivesse na corrida pelo apuramento, mas Braga aguentou a preciosa vantagem e lidera agora o agrupamento com seis pontos, precisando apenas de um empate frente ao Württemberg, no próximo domingo, para carimbar o passaporte para a final da competição.

Topo