Renato Reis ilumina Taça das Regiões

Autor da assistência para o segundo golo do triunfo de Braga sobre Zlín, Renato Reis falou com o UEFA.com sobre as incidências dessa partida e da felicidade por ir representar o Aves.

O extremo da equipa de Braga, Renato Reis, vai abraçar o profissionalismo após a Taça das Regiões da UEFA
©Sportsfile

O representante português na 7ª edição da Taça das Regiões da UEFA deu um claro sinal de que pretende ir ainda mais longe do que em 2001, quando foi finalista vencido da prova, com a equipa de Braga a vencer por 3-1 a Região de Zlín e a assumir o comando do Grupo A. Autor da assistência para o segundo golo dos anfitriões, Renato Reis falou com o UEFA.com sobre as incidências da partida disputada no Estádio 1º de Maio, não escondendo igualmente a felicidade por ir representar o Desportivo das Aves na próxima temporada.

Um verdadeiro quebra-cabeças para a defesa do Zlín ao longo dos 90 minutos, o veloz e tecnicista extremo mostrou alguns dos argumentos que levaram recentemente o Aves, clube que milita na segunda divisão portuguesa, a avançar para a sua contratação ao Santa Maria. Satisfeito com o seu rendimento e ainda mais com o triunfo da equipa orientada por Dito, Renato Reis começou por analisar o triunfo desta terça-feira. "Era importante entrar com o pé direito nesta competição, até para depois embalarmos e darmos continuidade com mais resultados positivos. Estamos muito felizes com a nossa estreia", disse o atleta de 20 anos de idade.

Apesar da vitória, o treinador e os próprios jogadores da equipa de Braga estão conscientes que a exibição frente ao representante da República Checa esteve longe de ser a ideal, com Renato Reis a ser o primeiro a assumir que nem tudo correu conforme o planeado. "Foi uma exibição pouco conseguida. Esperávamos ter mais posse de bola e sentimos algumas dificuldades. Sofremos mesmo um golo que podíamos e devíamos ter evitado, mas vamos melhorar no próximo jogo e tentar aliar novo bom resultado a uma exibição condizente", explicou o jogador formado no Gil Vicente.

Adepto das qualidades dos internacionais portugueses Nani e Cristiano Ronaldo, Renato Reis sabe que ainda tem um longo caminho a percorrer até chegar à elite do futebol europeu, mas defende que o passo mais difícil já foi dado. "Estou naquela idade em que é preciso optar a sério por uma carreira profissional no futebol e felizmente acabei de assinar um contrato com um clube da segunda divisão, o Aves, pelo que estou naturalmente muito feliz. No entanto, para já só estou concentrado nesta prova e quero ajudar a equipa de Braga a sagrar-se campeã".

O próximo obstáculo nesse objectivo dá pelo nome de Yednyst Plysky, sendo que Renato Reis e os seus colegas de equipa estão preparados para o embate no Estádio Cidade de Barcelos, agendado para esta quinta-feira. "Não conhecíamos nada do Zlín, mas eles também tinham o mesmo problema. Este tipo de equipas costuma apresentar um futebol muito físico e isso vai voltar a acontecer contra o Plysky, mas estou certo que vamos ser capazes de impor a nossa qualidade", assegurou.

A condição física poderá ser um factor determinante num torneio que se destina a amadores e que acontece no final da temporada, mas esse é um tema que Renato Reis aborda com a mesma acutilância que enfrenta os seus marcadores directos. "Somos jogadores amadores e é óbvio que é muito complicado para nós termos de jogar dia sim, dia não. Contudo, vamos fazer uma boa recuperação e quinta-feira lá estaremos outra vez para vencer", concluiu.

Topo