Johnsen estabelece lei e ordem em Barcelos

Ken Henry Johnsen foi escolhido para arbitrar a final da Taça das Regiões da UEFA, com o norueguês de 35 anos a dizer ao UEFA.com que a sua carreira de polícia o ajudou como árbitro.

Johnsen estabelece lei e ordem em Barcelos
©Sportsfile

Fazer cumprir a lei não é novidade para o árbitro presente na Taça das Regiões da UEFA, Ken Henry Johnsen, norueguês de 35 anos de idade que conjuga a arbitragem com o seu trabalho como sargento da polícia.

"Emocionado e honrado" por ter sido seleccionado a partir do painel de seis árbitros presentes em Portugal para dirigir a final desta terça-feira entre a equipa anfitriã de Braga e a de Leinster & Munster, Johnsen emana uma autoridade serena e acredita que a sua formação policial o ajudou como árbitro. "O aspecto da comunicação e lidar com as pessoas envolvidas em situações de stress; há vários mecanismos psicológicos semelhantes que surgem durante um jogo", disse ao UEFA.com.

Fluente em inglês, como todos os árbitros internacionais, Johnsen chegou à final também com um razoável domínio de português, pelo que deve estar em boa posição para fazer passar a mensagem a ambos os conjuntos no decisivo encontro de Barcelos. "Se pudermos comunicar, nem que seja apenas algumas frases de futebol, é possível começar a ter uma relação baseada na confiança", explicou. "Se os jogadores confiam em nós, sabem que podem sentir-se seguros em campo, mas também sabem que se começarem com fitas, agiremos de imediato."

Antigo guarda-redes, Johnsen foi encorajado a mudar-se para a arbitragem e constatou que isso lhe foi benéfico. "Comecei em 1993 e depois tive um percurso intermitente durante alguns anos, enquanto cumpria o serviço militar e ia estudando, mas em 2000 decidi realmente aplicar-me a sério", adiantou. "Comecei a apreender o futebol de uma perspectiva totalmente diferente."

Johnsen dirige jogos de selecções Sub-21 e juvenis nas competições da UEFA, bem como na principal divisão do campeonato da Noruega, tendo também ganho experiência bastante útil como quarto árbitro e árbitro adicional em jogos da UEFA Champions League e da UEFA Europa League. Mas a aprendizagem tem continuado aqui. "Cometemos erros num jogo, assim como os jogadores, mas podemos aprender com essa experiência", disse.

"Sucesso significa duas coisas: proteger os jogadores e proteger o jogo", acrescentou Johnsen. Ao enunciar a sua filosofia de arbitragem, conclui sabiamente: "O futebol tem 17 regras e a 18ª é a do senso comum."

Topo