Título não serve de consolação para Semin

O Dínamo de Kiev garantiu este domingo a conquista do título ucraniano, mas o treinador Yuri Semin admitiu que a eliminação nas meias-finais da Taça UEFA deixou "um peso" sobre os ombros da sua equipa.

Yuri Semin saúda os adeptos do Dínamo após a conquista do título
Yuri Semin saúda os adeptos do Dínamo após a conquista do título ©Oleksandr Zadiraka

O FC Dynamo Kyiv garantiu este domingo a conquista do título de campeão da Ucrânia, ao vencer por 3-2 no terreno do SC Tavriya Simferopol, mas o treinador Yuri Semin admitiu que a eliminação nas meias-finais da Taça UEFA, na passada semana, deixou um "peso" sobre os ombros da equipa.

Reencontro
Três dias após a derrota por 2-1 diante do rival ucraniano do FC Shakhtar Donetsk, que custou um lugar no encontro decisivo da presente edição da Taça UEFA, a formação da capital conseguiu, graças ao triunfo sobre o Tavriya, uma espécie de desforra, ao recuperar o título de campeão que estava na posse do rival Shakhtar, com o qual vai voltar a medir forças já nesta quarta-feira, nas meias-finais da Taça da Ucrânia. O Dínamo esteve por duas vezes em desvantagem no marcador frente ao Tavriya, mas recuperou e carimbou o triunfo e o título com um golo de Oleksandr Aliyev, de livre directo, já no período de descontos.

Agradecimento aos adeptos
"Quero agradecer aos adeptos que se deslocaram em grande número para nos apoiar, apesar da derrota em Donetsk", referiu Semin, técnico russo que assim termina com êxito esta sua primeira temporada completa ao leme do clube. "Sofremos golos inesperados esta tarde e não jogámos bem, mas tal é compreensível. Foi complicado motivar os jogadores após a eliminação da Taça UEFA, mas quero felicitar toda a gente no Dínamo pela conquista deste título. A temporada ainda não acabou. Temos mais um clássico ante o Shakhtar pela frente na quarta-feira e vamos encarar esse encontro com a importância que ele merece".

Época em análise
O 26º título de campeão em 82 anos de história do Dínamo, o 13º desde a queda da União Soviética, foi garantido quando faltam ainda três jornadas para o final da Liga ucraniana, onde o Dínamo venceu até ao momento 23 dos 27 encontros já disputados. "Nenhum deles foi fácil, mas também não tivemos muitas séries negativas. Marcámos 65 golos, mais do que qualquer outra equipa", lembrou Semin, antes de acrescentar com um sorriso: "Raras vezes jogámos com a equipa na máxima força e ainda assim conseguimos chegar ao título". Aliyev é o melhor marcador do Dínamo na prova, com 13 golos, apenas menos um que o melhor marcador da competição, Oleksandr Kovpak, do Tavriya. "Vou tentar continuar a marcar, mas o mais importante para mim é a conquista do título e o apuramento para a UEFA Champions League", garantiu.

Altos e baixos
Semin, por seu lado, espera ainda mais sucesso na temporada 2009/10. "Fizemos muitas coisas boas esta época, mas falhámos na meia-final da Taça UEFA, o que nos deixou um peso nos ombros", admitiu. "Forçou-nos a procurar novas soluções, pois o Dínamo não pode estagnar. Temos de querer sempre mais. Vamos tentar corrigir o que não fizemos bem".

Topo