Pizzi é o nosso Jogador da Época 2016/17 na Liga portuguesa

Jogador da Época 2016/17 para a redacção portuguesa do UEFA.com, Pizzi foi o "maestro" do Benfica rumo à conquista do "tetra" na melhor época da sua carreira, sempre com qualidade e em alta rotação.

"Maestro" do SL Benfica rumo à conquista do quarto título seguido na Liga portuguesa, a desenhar as jogadas de ataque, a defender e a coordenar toda a acção colectiva. Aos 27 anos, Pizzi realizou a melhor época da carreira, sempre com qualidade e em alta rotação – e é por isso o Jogador da Época 2016/17 para a redacção portuguesa do UEFA.com.

Se já na temporada passada o médio internacional português tinha sido peça importante na conquista do “tri”, na actual revelou-se verdadeiramente preponderante mostrando qualidade de passe e visão de jogo nas jogadas de ataque dos “encarnados”.

Com dez golos e oito assistências (aqui apenas superado por Gelson Martins, do Sporting), Pizzi melhorou os números da boa campanha anterior, na qual assinou oito tentos e fez seis assistências. Além das ofertas para os colegas de equipa, bisou em duas ocasiões (ante Moreirense FC e CD Tondela) e apontou golos importantes, como o único da vitória fora sobre o CD Feirense, à 24ª jornada. Juntou-lhes mais dois remates certeiros na Taça de Portugal e um na SuperTaça de Portugal, logo a abrir a época.

Igualmente notável foi a regularidade com que pautou as suas actuações. Nesta edição da Liga portuguesa, Pizzi esteve em campo 2848 minutos (segundo jogador mais utilizado por Rui Vitória, apenas atrás de Victor Lindelöf), tendo alinhado em 33 das 34 rondas.

Falhou apenas a última jornada, quando o Benfica, já campeão, poupou jogadores a pensar na final da Taça de Portugal. Consciente da sua importância para a equipa, teve ainda o mérito de conseguir resistir ao quinto cartão amarelo, e consequente jogo de castigo, desde a décima ronda.

Depois de ter ficado de fora do UEFA EURO 2016, a época notável que fez desde o Verão tornou-o presença habitual nas convocatórias da selecção principal de Portugal e, sem surpresa, integrou os convocados para a Taça das Confederações da FIFA.

Topo