O "site" oficial do futebol europeu

Equipa da Época 2016/17 na Liga portuguesa

Publicado: segunda-feira, 29 de Maio de 2017, 19.00CET
A redacção portuguesa do UEFA.com escolhe a Equipa da Época 2016/17 na Liga portuguesa, com 11 jogadores em destaque, sete suplentes e um treinador a orientar a táctica de 4-3-3.

rate galleryrate photo
1/0
counter
  • loading...

Especiais UEFA.com

Presidente da UEFA dá palestra na Universidade de Oxford
  • Presidente da UEFA dá palestra na Universidade de Oxford
  • Um gigante do futebol
  • UEFA de luto pela morte do Presidente Honorário Lennart Johansson
  • Undiano despede-se na final do Porto
  • Sarri confirmado na Juventus: conheça-o melhor
  • Fase Final da UEFA Nations League: Equipa do Torneio
  • Equipa da Semana na Europa League
  • Grandes recuperações na UEFA Champions League
  • Foto: Gerrard e os heróis do Liverpool em Istambul
  • Equipa da Semana da Europa League
1 de 10
Publicado: segunda-feira, 29 de Maio de 2017, 19.00CET

Equipa da Época 2016/17 na Liga portuguesa

A redacção portuguesa do UEFA.com escolhe a Equipa da Época 2016/17 na Liga portuguesa, com 11 jogadores em destaque, sete suplentes e um treinador a orientar a táctica de 4-3-3.

No fecho da temporada 2016/17, a redacção portuguesa do UEFA.com escolhe a Equipa da Época da Liga portuguesa, com 11 jogadores em destaque numa táctica de 4-3-3 e mais sete suplentes, para sermos o menos injustos possível para quem ficou de fora. Os "três grandes" compõem o "onze", com cinco nomes do FC Porto, quatro do campeão SL Benfica e dois do Sporting CP.

Guarda-redes
Iker Casillas (FC Porto)
O experiente espanhol teve uma época em cheio nos "dragões". Viveu um ano imaculado, sem erros, com muita regularidade e segurança. Realizou algumas exibições de grande nível, em especial nos "clássicos" frente a Sporting e Benfica.

Defesas
Nélson Semedo (SL Benfica)
A época passada marcou o surgimento do jovem lateral-direito, interrompido por uma lesão prolongada, mas em 2016/17 assumiu a titularidade e nunca mais a largou. Com grande preponderância na ala direita do Benfica, graças à sua velocidade e capacidade de drible, fez um golo e seis assistências em 31 jogos.

Felipe (FC Porto)
Duro
, mas leal, o defesa-central brasileiro do Porto teve uma época de estreia de grande nível. Marcou dois golos, mas foi lá atrás que contribuiu decisivamente para a enorme consistência dos "dragões", surpreendentemente ultrapassados no capítulo da melhor defesa pelo Benfica na última jornada.

Victor Lindelöf (SL Benfica)
O jovem defesa-central sueco beneficiou da parceria, e também da boa época, do experiente Luisão. Foi crescendo em qualidade e marcou um golo ao Sporting, no empate 1-1 no derby do Estádio José Alvalade, importante na caminhada do Benfica rumo à conquista do "tetra". Foi o mais utilizado do Benfica na Liga, com 2880 minutos.

Alex Telles (FC Porto)
Chegou a Portugal praticamente desconhecido e discutiu o lugar com Miguel Layún (melhor dos portistas em 2015/16) na luta pela lateral-esquerda. No entanto, cedo mostrou enorme qualidade e nunca deixou de ser titular. Foi um dos melhores dos "dragões" em toda a temporada, com oito assistências e uma média de quase dois passes para ocasião de golo por partida. Inteligente a subir e sólido a defender e a recuperar posição.

Médios
Danilo Pereira (FC Porto)
O internacional português manteve a bitola da época passada. Foi um verdadeiro esteio na formação de Nuno Espírito Santo, na coesão defensiva no "miolo", mas também no ataque, tendo marcado quatro golos e feito uma assistência. Médio-defensivo fundamental nos "dragões", exímio na recuperação de bola.

Pizzi (SL Benfica)
Mais uma época fantástica para o médio benfiquista. Foi o "maestro" da equipa rumo ao título, a desenhar as jogadas de ataque, a defender, a coordenar toda a acção colectiva. Grande parte do jogo passou por ele, e sempre com qualidade. Foi o segundo mais utilizado do plantel, com 2848 minutos, e o terceiro melhor marcador, com dez golos. Somou ainda oito assistências.

Gelson Martins (Sporting CP)
Excelente época do extremo-direito do Sporting. O internacional português agarrou o lugar após a saída de João Mário no arranque da temporada e foi um dos melhores do "leão", com velocidade, drible, técnica e inteligência nas decisões. Fez seis golos e foi uma fonte de assistências para os colegas de equipa, com nove no total.

Avançados
Francisco Soares (Vitória SC/FC Porto)
O ataque do Porto estava aquém das expectativas, pelo que o clube recorreu a "Tiquinho" Soares, então atacante do Vitória SC. O brasileiro, de 26 anos, chegou ao Dragão com sete golos na Liga, em Janeiro, mas somou mais 12 até final, incluindo um bis ao Sporting. Terminou como segundo melhor marcador do campeonato. Excelente na ocupação dos espaços e no aproveitamento dos lances pelo ar.

Kostas Mitroglou (SL Benfica)
Terceiro goleador da Liga portuguesa, com 16 tentos, não foi tão regular a facturar como na época anterior, mas revelou-se importante na formação de Rui Vitória em momentos cruciais, especialmente durante a ausência de Jonas, devido a lesão, em boa parte da temporada. Oportuno como poucos na grande área contrária.

Bas Dost (Sporting CP)
Os números do holandês falam por si. Na primeira temporada no Sporting, onde chegou para substituir Islam Slimani, Dost fez 34 golos (metade dos tentos da equipa na competição), quatro assistências e esteve até às últimas jornadas a lutar com Lionel Messi pela Bota de Ouro ESM. Imparável no jogo aéreo, mostrou também qualidade com os pés e um excelente sentido de oportunidade.

Melhor treinador: Rui Vitória

Suplentes
Ederson
(SL Benfica)
Maxi Pereira (FC Porto)
Sebastián Coates (Sporting CP)
Adrien Silva (Sporting CP)
Yacine Brahimi (FC Porto)
Moussa Marega (Vitória SC)
Jonas (SL Benfica)

Última actualização: 29-05-17 20.25CET

Informação relacionada

Perfis das equipas

https://pt.uefa.com/memberassociations/news/newsid=2474083.html#equipa+epoca+201617+liga+portuguesa