O "site" oficial do futebol europeu

Questões para o próximo treinador do Chelsea resolver

Publicado: Sexta-feira, 18 de Dezembro de 2015, 8.37CET
O UEFA.com aponta os problemas que o sucessor de José Mourinho no Chelsea terá de resolver e pergunta-se se os “blues” conseguirão uma segunda metade da temporada “à Dortmund".
por Wayne Harrison
de Londres
Questões para o próximo treinador do Chelsea resolver
A forma oscilante de Eden Hazard tem sido típico da temporada do Chelsea ©Getty Images

Especiais UEFA.com

Sistema de distribuição das receitas das competições de clubes da UEFA de 2019/20
  • Sistema de distribuição das receitas das competições de clubes da UEFA de 2019/20
  • KV Mechelen substituído na UEFA Europa League 2019/20
  • UEFA comprometida com o futebol feminino
  • UEFA lança plataforma digital OTT em sinal aberto
  • Sarri confirmado na Juventus: conheça-o melhor
  • Fase Final da UEFA Nations League: Equipa do Torneio
  • Equipa da Semana na Europa League
  • Grandes recuperações na UEFA Champions League
  • Foto: Gerrard e os heróis do Liverpool em Istambul
  • Equipa da Semana da Europa League
1 de 10
Publicado: Sexta-feira, 18 de Dezembro de 2015, 8.37CET

Questões para o próximo treinador do Chelsea resolver

O UEFA.com aponta os problemas que o sucessor de José Mourinho no Chelsea terá de resolver e pergunta-se se os “blues” conseguirão uma segunda metade da temporada “à Dortmund".

O próximo treinador do Chelsea, seja ele interino ou definitivo, tem como tarefa devolver o brilho a uma equipa vencedora do campeonato que não tem funcionado – a tal ponto que a perspectiva impensável de despromoção foi debatida esta semana.

Estrelas
Recuperar Diego Costa, Jogador do Ano para a Associação de Futebolistas Profissionais (PFA), Eden Hazard e Cesc Fábregas para próximo do nível que atingiram na época passada, quando os “blues” venceram a Premier League com oito pontos de avanço, será a principal tarefa do sucessor de José Mourinho.

As razões para a deterioração das exibições, em particular daqueles três jogadores – já para não mencionar os diferentes desempenhos das anteriormente sólidas rochas Branislav Ivanović, do capitão John Terry e de Nemanja Matić – desorientaram José Mourinho, bem como os adeptos do Chelsea. O clube, pela primeira vez desde que voltou à primeira divisão inglesa na primeira tentativa, em 1989, ocupa a posição estranha de estar apenas um ponto e dois lugares acima dos últimos três classificados.

 Golos na Premier League em 2014/15AssistênciasGolos na Premier League esta épocaAssistências
Cesc Fàbregas31802
Diego Costa20331
Eden Hazard14902

©Getty Images

Diego Costa tem tido esta época um desempenho frustrante

Prós e contras
Uma equipa que tem dificuldades em fazer golos com regularidade, ao mesmo tempo que os sofre a uma média próxima de dois por jogo, está destinada a sofrer – isso é mais do que óbvio –, mas a estatística do Chelsea em 16 partidas nesta imprevisível campanha na Premier League torna-se, no entanto, numa leitura interessante. 

Curiosamente, os “blues” marcaram exactamente metade dos golos que haviam feito, no mesmo período, na época passada e permitiram o dobro dos sofridos há 12 meses.

Registo do Chelsea nas 16 partidas na Premier League    GMGSPontosPosição
2014/15361339
2015/1618261516º

©AFP/Getty Images

Bournemouth obteve um triunfo surpreendente na visita ao Chelsea

Fortaleza a desintegrar-se
Caso o novo treinador seja bem-sucedido na revigoração de Diego Costa, então a forma do Chelsea em casa deve melhorar. Durante 2013/14 e 2014/15, a equipa do oeste de Londres sofreu apenas uma derrota na liga em Stamford Bridge – contra o Sunderland, o visitante do próximo sábado.

Contudo, na presente temporada, perdeu quatro jogos em casa na Premier League, o mais recente por 1-0 com o promovido Bournemouth. Um jogo no Chelsea já não é visto, talvez, com a mesma ansiedade que já foi, algo que o décimo treinador da era Roman Abramovich terá de mudar se o cinco vezes campeão inglês quiser recuperar.

Forma a nível nacional e continental
Seja quem for que vier a assumir o cargo terá uma eliminatória dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, contra o Paris Saint-Germain, para focar-se na Primavera. O desempenho do Chelsea a nível interno tem contrastado com o conseguido a nível europeu, em que venceu um grupo que continha Dínamo Kiev, Maccabi Telavive e Porto, tendo sofrido apenas três golos – o segundo melhor registo em conjunto na fase de grupos atrás do Paris.

O que pode salvar o Chelsea?
Após a derrota com o surpreendente líder Leicester City, por 2-1, na segunda-feira, Mourinho afastou as possibilidades da sua equipa vir a apurar-se para a edição 2016/17 da UEFA Champions League, afirmando: “Já não vamos terminar nos primeiros quatro lugares, mas ainda podemos chegar aos seis primeiros porque muitas equipas irão perder pontos.”

A menos que os “blues” vençam a UEFA Champions League, terminar no sexto lugar e a possibilidade de qualificação para a UEFA Europa League, competição que o Chelsea venceu em 2013, talvez seja o melhor que os seus adeptos possam esperar. Como inspiração podem ir procurá-la ao Dortmund que, na época passada, com Jürgen Klopp no comando, saiu do último lugar da Bundesliga em Fevereiro para terminar na sétima posição e atingir a final da Taça da Alemanha.

Uma rivalidade renovada: Paris Saint-Germain - Chelsea

Última actualização: 18-12-15 11.32CET

Informação relacionada

Federações membro
Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/uefachampionsleague/news/newsid=2319480.html#questoes+para+proximo+treinador+chelsea+resolver