O que comem os adeptos do futebol europeu?

O que comem os adeptos dos diferentes países europeus nos dias de jogos? O UEFA.com notou uma divisão entre sementes e salsichas, mas em Portugal reinam as bifanas.

©UEFA.com

Os correspondentes do UEFA.com por toda a Europa ajudaram-nos a desenhar um mapa dos hábitos alimentares dos adeptos em dias de jogo. As comidas tradicionais continuam a resistir bem nas ilhas britânicas, mas o resto do continente está dividido em duas grandes tendências.

Albânia: "Qebab" (“kebab”) ou "qofte" (almôndegas), acompanhados de cerveja.

Um adepto do Dortmund com uma famosa salsicha alemã
Um adepto do Dortmund com uma famosa salsicha alemã©Getty Images

Alemanha: Existem muitas variações regionais, mas cerveja e uma “bratwurst” (salsicha) são o petisco mais habitual ao intervalo.

Áustria: Os "schnitzelburgers" (panados em pão) são a primeira escolha, com as salsichas de queijo no segundo lugar.

Bósnia e Herzegovina: Uvas salgados e sementes de abóbora (pevides).

Batatas fritas com maionese à moda da Bélgica
Batatas fritas com maionese à moda da Bélgica©Getty Images

Bélgica: Reina a cozinha tipicamente belga, batatas fritas com maionese e regadas com cerveja.

Bulgária: Dominam as sementes de girassol, mas os cachorros-quentes e almôndegas também são populares nos dias mais frios.

Dinamarca: O "platte stadion" (prato do estádio) é rei: duas salsichas num pão com mostarda e “ketchup”, acompanhadas com uma cerveja de pressão.

Eslováquia: É um país de fronteira na divisão europeia entre de as sementes girassol e as salsichas. "O alimento mais popular são as sementes de girassol, especialmente em Dunajska Streda, Trnava e Kosice", explica Rastislav Hribik, do UEFA.com. "Mas as salsichas também são muito procuradas".

Os adeptos do Real Madrid comem
Os adeptos do Real Madrid comem©Getty Images

Espanha: sementes de girassol, mas também é habitual os adeptos comerem “bocadillos” (baguetes recheadas) embrulhados em folhas de alumínio.

Estónia: As sementes são desconhecidos e salsichas também não são muito habituais. As comidas mais comuns são a sopa quente (nos dias frios), pão de alho e os cachorros-quentes

Finlândia: A salsicha grelhada com mostarda é claramente a comida do futebol na Finlândia. O café é a bebida mais comum. A cerveja só é vendida nos grandes estádios.

França: Existem muitas variações regionais, mas a “galette-saucisse” (sandes de linguiça) dos clubes da Bretanha é considerada a comida das bancadas por excelência.

Grécia: Vassiliki Papantonopoulou, do UEFA.com, explica: "Os adeptos habituaram-se a comer aquilo a que chamamos “vromiko” (literalmente “imundo”). Parece um cachorro-quente, mas com um pão maior, carne de “kebab” ou salsicha, batatas fritas e muita maionese e mostarda. É vendido por carrinhas estacionadas em redor dos estádios. Este petisco recebeu o seu nome invulgar há várias décadas, devido às condições sanitárias bastante duvidosas dos vendedores".

Holanda: Cerveja e hambúrgueres.

Hungria: Cerveja e sementes de girassol em grandes quantidades, mas um grande lanche à base de pão, que parece um “pretzel” gigante também é bastante comum, normalmente é servido com queijo salgado e derretido por cima.

Ilhas Faroé: Os petiscos são uma fonte de receitas fundamental para os clubes das Ilhas Faroé. Hans Pauli Joensen, do UEFA.com, explica: "Muitas vezes os jogadores mais jovens andam pelas bancadas a vender café e doces. O dinheiro é depois usados nas actividades dos escalões de formação.

Empadas à venda no Tottenham
Empadas à venda no Tottenham©Getty Images

Inglaterra: Chá de carne e empadas são o acompanhamento mais tradicional do futebol em Inglaterra.

Islândia: Os cachorros-quentes estão gradualmente a ceder o lugar à pizza, sempre acompanhados por refrigerantes.

Vendedores de comida num jogo da Juventus
Vendedores de comida num jogo da Juventus©Getty Images

Itália: A comida mais famosa nas bancadas é uma sandes com “salamella”, uma salsicha grelhada, muitas vezes acompanhada de cebolas e paprica.

Lituânia: Cerveja acompanhada com uma especialidade lituana: pão frito com alho. As batatas fritas e sementes de girassol são alternativas.

Luxemburgo: Cerveja e salsichas, embora também já se tenham visto adeptos a beber “champanhe”. Malta: “Cappuccinos” e sandes.

País de Gales: Chá e tortas de carne.

Polónia: Está muito na fronteira no que toca aos grandes petiscos do futebol europeu, os polacos preferem maioritariamente salsichas e cachorros-quentes, mas há uma minoria importante que adora sementes.

Um adeptos do Porto aproveita para matar a fome
Um adeptos do Porto aproveita para matar a fome©Getty Images

Portugal: Os alimentos mais populares e tradicionais são as bifanas, entremeadas e couratos, acompanhados com cerveja.

República Checa: Salsichas e cerveja.

República da Irlanda: Chá de carne, sacos de batatas fritas e cerveja continuam a ser muito populares

Rússia: Sementes de girassol, pistáchios e outros frutos secos. Os cachorros-quentes estão a ganhar terreno.

San Marino: Uma especialidade local domina, a “piadina” é um pão fino e crocante, recheado com queijo e outros condimentos como salame, presunto ou legumes.

Suécia: É o território do cachorro-quente, embora o “mazarin” (bolo com recheio de pasta de amêndoa) e o café sejam os preferidos nas salas de imprensa.

Topo