Wolfsburgo vence na despedida de Klopp

O Wolfsburgo venceu a Taça da Alemanha pela primeira vez, ao derrotar o Dortmund por 3-1, impedindo assim uma despedida vitoriosa de Jürgen Klopp.

O Wolfsburgo ergue a Taça da Alemanha num cenário de festa em Berlim
O Wolfsburgo ergue a Taça da Alemanha num cenário de festa em Berlim ©Getty Images

O VfL Wolfsburg venceu a Taça da Alemanha pela primeira vez no seu historial, ao derrotar o Borussia Dortmund por 3-1, no último jogo de Jürgen Klopp como treinador do BVB.

O Dortmund alcançou uma vantagem madrugadora, graças a Pierre-Emerick Aubameyang, mas o Wolfsburgo foi gradualmente ganhando ascendente na final do Olympiastadion, em Berlim – palco da final da UEFA Champions League, no próximo fim-de-semana – e acabou por triunfar de forma confortável, com golos de Luiz Gustavo, Kevin De Bruyne e Bas Dost.

"Desde o início que ficou claro que ia ser uma partida difícil", disse Dieter Hecking, treinador do Wolfsburgo. "A nossa inexperiência em finais foi evidente no início, mas a equipa acabou por encontrar o seu ritmo. Tentámos dar bastante ânimo a partir do banco de suplentes e no fim de contas acabou por ajudar."

O Wolfsburgo, que já tinha a presença garantida na edição 2015/16 da fase de grupos da UEFA Champions League, devido ao segundo lugar final na Bundesliga, viu-se em desvantagem logo aos cinco minutos, com Aubameyang a concluir um cruzamento de Shinji Kagawa. A equipa orientada por Hecking, que apresentou o português Vieirinha como titular, podia ter empatado momentos depois, mas a fantástica defesa de Mitchell Langerak negou o golo a Ivan Perišić.

Ainda assim, os "lobos" não baixaram os braços, sendo recompensados a meio da primeira parte, quando Luiz Gustavo finalizou após o livre de Naldo ter sofrido um desvio. De Bruyne operou a reviravolta para o Wolfsburgo 11 minutos depois, com um remate rasteiro a 20 metros de distância que bateu Langerak. De seguida, Dost cabeceou o cruzamento de Perišić e selou a recuperação antes do intervalo.

As duas equipas tiveram oportunidades na etapa complementar, com Kagawa a acertar no poste para o Dortmund e Daniel Caligiuri perto de marcar no extremo oposto do campo. Klopp e Sebastian Kehl – que anunciou a sua retirada – deixam o clube sem terem conquistado um título esta época, apesar de o Dortmund ir participar na fase de qualificação da UEFA Europa League, em virtude do sétimo lugar na primeira divisão alemã.

"Não invejo Dieter Hecking e os seus jogadores [por esta vitória]", disse Klopp. "Fizemos muitas coisas bem frente a um adversário que é particularmente perigoso no contra-ataque, mas infelizmente faltou-nos sorte."

Topo