O "site" oficial do futebol europeu

Três títulos seguidos: Porque venceu de novo o Paris

Publicado: segunda-feira, 18 de Maio de 2015, 13.55CET
Com mais trabalho do que nas duas últimas vitórias na Ligue 1, o Paris conseguiu, no entanto, chegar aos três títulos seguidos: o UEFA.com destaca cinco pontos-chave da campanha.
por Christian Châtelet
de Paris
Três títulos seguidos: Porque venceu de novo o Paris
Thiago Silva comemora após o Paris garantir o título ©AFP/Getty Images

Especiais UEFA.com

Presidente da UEFA dá palestra na Universidade de Oxford
  • Presidente da UEFA dá palestra na Universidade de Oxford
  • Um gigante do futebol
  • UEFA de luto pela morte do Presidente Honorário Lennart Johansson
  • Undiano despede-se na final do Porto
  • Sarri confirmado na Juventus: conheça-o melhor
  • Fase Final da UEFA Nations League: Equipa do Torneio
  • Equipa da Semana na Europa League
  • Grandes recuperações na UEFA Champions League
  • Foto: Gerrard e os heróis do Liverpool em Istambul
  • Equipa da Semana da Europa League
1 de 10
Publicado: segunda-feira, 18 de Maio de 2015, 13.55CET

Três títulos seguidos: Porque venceu de novo o Paris

Com mais trabalho do que nas duas últimas vitórias na Ligue 1, o Paris conseguiu, no entanto, chegar aos três títulos seguidos: o UEFA.com destaca cinco pontos-chave da campanha.

Alguns dizem que foi o mais difícil dos três títulos que o Paris garantiu consecutivamente, o que torna a mais recente vitória, garantida no sábado no terreno do Montpellier Hérault SC, por 2-1, mais saborosa. Primeiro clube a conquistar um trio de títulos, desde que o Olympique Lyonnais garantiu o último dos seus sete campeonatos seguidos em 2008, o Paris junta-se ao Olympique de Marseille e ao AS Saint-Étienne no grupo dos quatro emblemas franceses a conseguirem a façanha.

Tendo apenas alcançado o topo da tabela pela primeira vez a 20 de Março, o treinador Laurent Blanc reconheceu que a sua equipa estava talhada para o sucesso. "Foi mais difícil do que na temporada passada, mas isso tornou tudo melhor", disse. A redacção gaulesa do UEFA.com seleccionou cinco temas de debate de mais uma campanha vencedora.

©AFP/Getty Images

Lacazette espelha a desilusão do Lyon

Lyon é digno adversário
Os "les gones" estavam pouco cotados como principais rivais do Paris mas, com uma série de jovens jogadores a revelarem-se, bem visível no incrível entendimento forjado pelos 27 golos de  Alexandre Lacazette e Nabil Fekir, a equipa de Hubert Fournier foi pressionando o Paris depois de liderar a classificação por dez jornadas. Lacazette, de 24 anos, foi eleito melhor jogador do campeonato pelos seus pares e Fekir, de 21, o melhor jovem. "Há que dar crédito a esta equipa do Lyon, pois foi um duro desafio para nós", disse Blanc.

©AFP/Getty Images

Pastore vivei a melhor época em França

Pastore mostra o que vale
Javier Pastore, um dos primeiros a aderir ao actual projecto em 2011, vindo do US Città di Palermo por 42 milhões de euros, teve a sua melhor temporada em França. Com Thiago Motta a debater-se com lesões, o argentino de 25 anos explodiu finalmente com dez assistências, o seu máximo numa temporada na liga. "Para mim, actualmente, o melhor jogador do Mundo é Pastore," disse Eric Cantona no mês passado. "Vou ao futebol para ver jogadores como ele. Nunca se sabe o que vai fazer. Surpreende-nos e aos adversários também."

Altos e baixos europeus
Tendo erguido a Taça da Liga pelo segundo ano consecutivo e com a final da Taça de França ainda por jogar frente ao AJ Auxerre, a 30 de Maio, a UEFA Champions League é vista como a única competição em que o Paris não fez jus às expectativas. A incapacidade de chegar novamente às meias-finais – embora tenha sido necessário um excelente FC Barcelona para os travar –, pode ser usada pelos adeptos contrários como uma arma de arremesso, mas para os fãs do Paris a campanha teve grandes momentos.

Derrotar o Barça na fase de grupos foi um desses pontos altos, mas, sem dúvida, o empate 2-2 no prolongamento dos oitavos-de-final com o Chelsea FC, conquistado com um cabeceamento brilhante de Thiago Silva, revelou-se o momento da temporada. E prevaleceu, apesar do cartão vermelho de Zlatan Ibrahimović aos 31 minutos, num jogo que foi uma obra-prima e quebrou recordes de assistência televisiva em França. E também mostrou o nível a que a equipa pode chegar na cena europeia, dando esperança de que a próxima época será a da afirmação na UEFA Champions League.

Paris mais forte no ultimo troço
A vitória em Montpellier no fim-de-semana foi o oitavo em outros tantos jogos na liga, um ritmo que o Lyon simplesmente não pôde acompanhar. Uma vez que os compromissos europeus chegaram ao fim, os homens de Blanc puderam concentrar-se totalmente na campanha da liga. Mostraram a sua melhor forma doméstica da temporada, marcando seis golos em duas ocasiões no Parc des Princes, contra o LOSC Lille e o EA Guingamp.

©Getty Images

O Bastia foi o adversário na final da Taça da Liga

Nesse período, também venceram a Taça da Liga, derrotando o SC Bastia, por 4-0, mantendo vivas as esperanças de uma tripla conquista doméstica. "Ganhámos com a nossa força mental", disse o guarda-redes Salvatore Sirigu. "Não foi uma temporada fácil. Nós fomos criticados, mas mostrámos que merecíamos isto no final."

O melhor está por vir?
O maior destaque ainda pode esperar. Após ganhar a Supertaça, em Agosto, a Taça da Liga e o título da Ligue 1, a equipa está agora totalmente focada na final da Taça de França frente ao Auxerre, da Ligue 2. A história aguarda, uma vez que nenhuma equipa francesa alguma vez venceu os quatro troféus no mesmo ano. "Temos algo histórico pela frente", disse o médio Blaise Matuidi apenas alguns minutos depois de somar o seu terceiro título, no sábado, mostrando como a equipa está motivada.

Última actualização: 18-05-15 17.09CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
Federações membro
Perfis das equipas

https://pt.uefa.com/memberassociations/news/newsid=2249273.html#tres+titulos+seguidos+porque+venceu+novo+paris